sábado, 30 de junho de 2007

Depois do julgamento sumário da grande mídia...

"Um laudo assinado pelo perito particular Ricardo Molina contesta a versão da Polícia Federal de que a diretora financeira da construtora Gautama, Maria de Fátima Palmeira, teria entregue no dia 13 de março deste ano um envelope com R$ 100 mil a Ivo Almeida Costa, que assessorava o ex-ministro de Minas e Energia, Silas Rondeau. A denúncia da PF é baseada em uma gravação de vídeo, feita pelas câmeras do ministério. Nela, Ivo aparece ao lado de Fátima, no elevador, com um papel na mão. Relatório encaminhado pela Polícia Federal ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) sustenta que o papel seria um envelope contendo R$ 100 mil. “Apurou-se ainda que, no dia 13 de março, o ministro Silas Rondeau recebeu R$ 100 mil entregue por Maria de Fátima por meio de Ivo de Almeida”, diz o relatório. Tanto Ivo como Maria de Fátima foram presos na Operação Navalha, que apontou a existência de um esquema para fraudar licitações. A versão da PF, no entanto, é contrariada pelo laudo de Molina, professor da Unicamp e especialista em áudio e vídeo. Na avaliação do perito, Ivo segurava, na verdade, um papel branco ou um envelope vazio. “É impossível que o assessor tenha transportado um envelope com R$ 100 mil, o que daria um volume em torno de dois centímetros, tamanho esse que não foi detectado no exame de computador”, disse Molina ao Correio.”Correio Braziliense

Nenhum comentário: