domingo, 8 de julho de 2007

Mais uma mentira da Folha

Uma análise distorcida da "FOLHA"
“Distribuição de verbas do PAC privilegia prefeituras do PT” - não resiste a um minuto de análise. O critério adotado pelo jornal – o número de prefeituras - é visivelmente ridículo. Ora, um partido pode governar dez cidades de São Paulo, incluindo a capital, das mais de 650 do Estado, assim governará metade da população do Estado. Logo, o critério correto é de população, arrecadação, PIB municipal, carências, prioridades do PAC, etc., etc. Mas nunca o número de municípios que um partido governa. A matéria "Planalto privilegia PT nas obras do PAC em São Paulo" (só para assinantes) fica ainda pior quando afirma que em segundo lugar vem o PSDB e que São Paulo receberá R$ 7,3 bilhões do governo federal, mais a contrapartida do estado e prefeituras. Ou seja, o Estado foi bem contemplado e é governado pelo tucano José Serra.Mais ridículo é tentar justificar a matéria com o texto de uma resolução do Diretório Regional do PT de São Paulo que fala em se "apropriar" do PAC. Quem lê a resolução, mesmo na versão da Folha, vê claramente que se trata de uma disputa política e da paternidade dos investimentos, além da pública e notória discriminação que os governos tucanos nos últimos doze anos impuseram às prefeituras do PT. É só a Folha fazer uma investigação que nós veremos como era e é necessário disputar e se "apropriar" do PAC, sob o risco dos tucanos venderem para a sociedade que os investimentos são do governo do Estado.Querer discriminar ou desqualificar os investimentos destinados a Santo André, Diadema e Osasco só porque são governadas pelo PT é uma injustiça e uma ignomínia da Folha. São cidades com problemas habitacionais e de saneamento. Principalmente Diadema, que necessita de captação de todo seu esgoto, já que os tucanos construíram as estações de tratamento, mas Guarulhos e o Grande ABCDM não têm captação. Ou mesmo Osasco, uma cidade com gravíssimos problemas de enchentes. Sem falar que juntas têm mais de 2 milhões de habitantes, grande parte favelada e de baixa renda, totalmente enquadradas nas prioridades do PAC. Confira e vamos esperar o ombudsman da Folha se pronunciar. (Comentários de Zé Dirceu).

Nenhum comentário: