segunda-feira, 16 de julho de 2007

Meu desabafo

As vaias recebidas na cerimônia de abertura dos Jogos Pan-Americanos entristeceram o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas ele afirmou, nesta segunda-feira, acreditar que elas não reflitam a opinião do Rio de Janeiro. "Eu tenho certeza de que não é esse o pensamento do Rio de Janeiro. Depois que terminou o evento, várias pessoas vieram dizer que tinha sido organizado", disse Lula em seu programa de rádio "Café com o Presidente". Na cerimônia de sexta-feira, o presidente foi vaiado em seis diferentes momentos da festa, todas as vezes quando teve seu nome citado ou apareceu em um telão. Além disso, acabou não cumprindo seu papel de formalmente declarar abertos os Jogos no Rio, função que ficou por conta de Carlos Arthur Nuzman, presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB). Lula observou que "a vaia e o aplauso são dois momentos de reação do ser humano", mas que o que lhe deixava "particularmente triste" é que havia se preparado para uma festa. "É como se eu fosse convidado para o aniversário de um amigo meu, chegasse lá e encontrasse um grupo de pessoas que não queria a minha presença", comentou. Sobre a preparação do evento, o presidente afirmou que recebeu muitos elogios, tanto de atletas como dos organizadores. "O que nós precisamos torcer é para que as pessoas saiam daqui com uma imagem altamente positiva da capacidade de organização que o Brasil tem para fazer eventos internacionais dessa magnitude. Aí sim, nós poderemos começar a pensar concretamente na Copa do Mundo 2014 e pensar na organização de uma Olimpíada, quem sabe, em 2016."
(Lula não pode contemporizar com essa mídia golpista).
Foi deplorável o que aconteceu na abertura do PAN e não pode ser atribuida a uma manifestação de democracia como o representante da mídia golpista Galvão Bueno disse. Foi uma demonstração de desrespeito ao Brasil e de forma covarde, porque o Brasil não estava em campo para um combate, e sim para uma confraternização mundial, como ordena o espírito dos esportes. Lula falou quando do lançamento do PAC da segurança, que não se enfrenta bandidos com flores, mas ele tem que ser convencido também. Quando o Presidente Lula deixará de contemporizar com essa mídia golpista e irá enfrentar os bandidos com as armas superiores as deles ou pelo menos iguais? Até hoje Lula tem saido fortalecido quando é colocado em situações difíceis, dado ao grande poder de liderança, e a milhares de apoiadores espalhados pelo país, mas ele não pode contar sempre com isso. Um dia a sua estrela pode deixar de brilhar, e ele e todos nós vamos ficar fracos diante do gigante da prepotencia. O momento é esse, Lula não é nenhum coitado, é o Presidente da 8ª Economia Mundial, foi eleito 2 vezes com votações avassaladoras, tem 66% de aceitação popular, tem o Poder Constitucional e precisa defender a Soberania do Brasil e é ele o representante desse Estado. As manifestações antipatrióticas dadas a ele (Brasil) não tem sentido nenhum, a não ser tentar mostrar que existem 2 brasis, o do Bolsa Família e dos donos do PIB e o Presidente não pode permitir essa separação. Tem que ir as últimas consequências, doa em quem doer. Não sou beneficiário do Bolsa Família, nem sou do time do PIB, mas sei ler, sei interpretar textos, sei escrever e assumo a minha identidade até em salas de chats de sexo, não tenho emprego público, sempre vivi pr conta própria e sou um dos maiores defensores do governo do Presidente Lula.
Aproveito esse espaço para reverenciar a um dos maiores narradores esportivos desse país, que é Luciano do Vale, que coerentemente se solidarizou com o Presidente Lula, segundos antes do primeiro gol do Brasil. (Helio de Almeida Oliveira).

Nenhum comentário: