segunda-feira, 16 de julho de 2007

Seis por meia dúzia

A Verônica Andrade de Oliveira, conhecida por Linda (DEM) – venceu ontem a eleição suplementar para prefeito de Serra Redonda (PB), com 2.159 votos, o equivalente a 50,46% dos votos válidos apurados. O candidato apoiado pelo prefeito cassado Gilberto Cavalcante (PSDB) – Dorgival Pereira (PTN), que vinha administrando a cidade na condição de presidente da Câmara Municipal, obteve 2.120 votos (49,54%), perdendo a eleição por uma diferença de apenas 39 votos. Foram apurados ainda 89 (1,92%) votos brancos e 276 (5,98%) votos nulos. A abstenção registrada foi de 1.107 votos (19,24%). Compareceram às urnas 4.646 eleitores, o equivalente a 80,76% do eleitorado do município.As eleições foram presididas pela juíza Francilene Lucena Melo, que viu seriedade nas campanhas dos dois candiatos. A Justiça Eleitoral ofereceu seis locais de votação, sendo três na zona urbana e três na zona rural, aos eleitores de Serra Redonda que foram convocados ontem para eleger um novo prefeito. O processo não apresentou nenhum problema. Dois candidatos disputaram as eleições e votaram pela manhã. Dorgival Pereira (PTN), da Coligação Unidos pela Reconstrução da Serra, apoiada pelo ex-prefeito Gilberto Cavalcante, votou no Grupo Escolar Senador Ruy Carneiro. Ele saiu da urna eletrônica fazendo o V da vitória. Dorgival era presidente da Câmara Municipal e assumiu a administração municipal após a cassação do prefeito Gilberto Cavalcante (PSDB). Dorgival teve o apoio do vice José Barbosa de Sousa.Já Verônica Andrade de Oliveira, candidata do partido Democratas (DEM) e da Coligação Unidos pela Serra, votou na Escola Estadual Horácio Machado. Verônica é mais conhecida na cidade por Linda. A movimentação intensa dos eleitores na cidade, ontem de manhã, dava um tom de festa ao processo.
Cassação
As eleições suplementares aconteceram neste município por causa da cassação do prefeito Gilberto Cavalcante e do vice, (por que o PSDB é assim?) afastados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), em junho. Eles foram julgados por prática de condutas vedadas e captação ilícita de votos.
Segurança
A segurança da cidade foi reforçada na reta final da campanha eleitoral. Dois delegados estavam comandando a fiscalização nas zonas urbana e rural. Uma delegacia especial também começou a funcionar para os registros dos crimes eleitorais.
Josival Pereira e Valdívia Costa Portal www.correiodaparaiba.com.br

2 comentários:

Anônimo disse...

Espero que vocês estejam de olho novamente nas eleições municipais de Serra Redonda e, façam novamente comentários.

refe disse...
Este comentário foi removido pelo autor.