domingo, 12 de agosto de 2007

Fica Fácil Com A Oposição Assim

Você conhece algum presidente da República com fama de azarado? Puxa da memória: Fernando Henrique Cardoso, Itamar Franco, José Sarney... Pode-se até falar daqueles que foram apeados do poder, como Fernando Collor de Mello, João Goulart, Jânio Quadros e Getúlio Vargas. Mesmo estes não tinham uma fama de azarados até serem atropelados pela História. Simplesmente porque ninguém chega ao poder se não tiver estrela. É o caso do presidente Lula. Como todos os seus antecessores, de uma forma ou de outra, é um homem ungido pela sorte. A oposição bate tanto, faz passeatas pedindo "Fora, Lula!", fala em corrupção. E aí? Aí PPS, DEM, PSDB e os oposicionistas do PMDB têm alguns de seus nomes mais proeminentes acusados ou à beira da condenação pelos mais variados tipos de atos ilícitos. Na quinta-feira, o plenário do Tribunal Superior Eleitoral iniciou o julgamento do recurso contra a expedição de diploma do governador reeleito de Santa Catarina, Luiz Henrique da Silveira, um arauto da ala oposicionista do PMDB. O governador é acusado de uso indevido dos meios de comunicação e propaganda ilegal em jornais e emissoras de rádio e televisão, com despesas pagas pelos cofres públicos. O ministro relator do recurso, José Delgado, recomendou a cassação. O julgamento só foi suspenso graças a um pedido de vista do ministro Ari Pargendler. Também na quinta-feira o TSE iniciou o julgamento do processo que pede a cassação da senadora Rosalba Ciarlini (DEM-RN). A decisão ficou em suspenso por outro pedido de vista, desta vez do ministro Carlos Alberto Menezes Direito. Até agora, três ministros votaram pela rejeição do recurso e dois, pela cassação. Antes, no fim de julho, o governador tucano da Paraíba, Cássio Cunha Lima, já tinha entrado em apuros. Teve o mandato cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral de seu Estado, por abuso de poder econômico. Cunha Lima foi acusado de ter distribuído cerca de 35 mil cheques de uma fundação estatal para favorecer-se na disputa. Entrou com recurso no TSE, e o tribunal agora decidiu que ele deve ficar no cargo, mas de molho até uma decisão final. E outro governador, também de oposição, entrou na linha de tiro esta semana. O chefe do Executivo de Rondônia, Ivo Cassol, do PPS, foi denunciado ao Supremo Tribunal Federal pelo procurador-geral da República, Antonio Fernando Souza, na quarta-feira. Acusação: compra dos votos de mais de mil eleitores. Agora, diga se o presidente Lula é ou não é um homem de sorte. blog dos blogs Tales faria

Nenhum comentário: