sexta-feira, 3 de agosto de 2007

Lula sem o PT e o PT sem Lula

Fernando Soares Campos O governo FHC, em alguns episódios em que seus assessores foram pegos com a mão na cumbuca, fez como na anedota do cara que flagrou a mulher chumbregando com o Gonzáles (aquel que llega cuando tú sales) no sofá: jogou o estofado no lixo. FHC fez isso com o DNER, Sudene e Sudam, entre outras; ele apenas extinguiu órgãos considerados símbolos da corrupção de seu governo, ou, para melhor defini-lo, símbolo de seu governo da corrupção. Ao Ministério Público cabe estocar os milhares de processos que investigariam desvios de verbas através de fraudulentos projetos. Muitos deles são golpes aplicados por políticos de ampla notoriedade e vasta ficha criminal (só a ficha, sem as conseqüentes medidas penais). Enquanto isso os sujeitos continuam ostentando imensas fortunas usurpadas ao erário. Em Davos, o presidente Lula falou: Tenho dito a todos os dirigentes sul-americanos: Precisamos parar de viajar o mundo chorando a nossa miséria e encontrando culpados pela nossa situação. Precisamos entender que nossa gente tem responsabilidade pelo que aconteceu na América do Sul. A responsabilidade é nossa. Temos que dizer o que queremos fazer, assumir compromissos soberanos com o nosso povo, e fazê-lo sem medo de errar. Por isso eu não poderia deixar de vir aqui. Quem é essa "nossa gente" que "tem responsabilidade pelo que aconteceu na América do Sul"? Talvez o povo (zepovinho) que elege Jaderes e Sarneys. Nunca, os próprios. Brizola, apesar de ter sido um homem digno de se tornar presidente da República, praticamente destruiu um partido que tinha orientação socialista e verdadeiras chances de conquistar o poder, porque cismou de fazer alianças com políticos da pior espécie. O PT se resguardou dessas alianças (pelo menos de forma explícita), mas tudo indica que Lula preferiu fazer no governo o que Brizola fez no âmbito partidário. Coalizão, a busca do fim comum, sim; mas joio é erva daninha, e com o trigo se faz hóstia consagrada e o pão nosso de cada dia. Ontem eu vi, no programa de propaganda gratuita na TV, o PT sem Lula. Uma novidade, pois já estou me cansando (epa!) de ver o governo Lula cada vez mais distante do PT. Se Lula não é (nem nunca foi) de esquerda, todos aqueles dirigentes do PT também não eram nem nunca foram de esquerda? Dirceu, Genoíno, Mercadante, Berzoini e tantos outros nos davam a entender que estávamos caminhando à esquerda. Será que aquilo tudo era apenas bravata? O que Lula está querendo? O Nobel da Paz?! Tudo bem, que seja; pois seria uma aspiração legítima, natural, humana. Mas... quem ele espera que o indique ao parlamento norueguês? Pensei que um dia essa viria a ser uma atitude tomada por nós, o povo brasileiro. No entanto parece que Lula está esperando que os “cansados” o conduzam a Oslo. Pode tirar o aerolula da chuva, presidente. Eles só acatariam tal sugestão se V. Exa. aceitasse viajar pela TAM. Como bem alertou o jornalista Mino Carta: “Acorda, Lula, chama o teu povo”.

Nenhum comentário: