sábado, 11 de agosto de 2007

Mídia se perdeu de tanto mentir

Empresas saturam o sistema aéreo do mundo inteiro
Em junho, nos EUA, apenas 68,1% dos vôos chegaram no horário previsto. Para especialistas, empresas vêm saturando o sistema aéreo. Aeroportos europeus em caos: Em Londres, no maior aeroporto internacional do mundo, 22 mil malas e pacotes foram perdidos somente no mês de julho. Milhares de malas se acumulam nas salas de registro do aeroporto de Roma, Itália. ''A imprensa (mídia) pede transparência para governos, corporações e para todos. Mas,... os repórteres rejeitam transparência para eles mesmos, e ainda dizem que estão praticando bom jornalismo...'' (jornalista Sydney Schanberg, vencedor do prêmio Pulitzer). Derrotado nas eleições de 2006, o "Partido da Mídia" vai à forra, e quer desqualificar o presidente e de quebra seus eleitores, de qualquer modo (jornalista Gilson Caroni Filho).
Atrasos de Vôos no Primeiro Mundo
Caos aéreo nos EUA e Europa - Deu no G1, o Portal de Notícias da Globo desta segunda-feira, com informações da agência internacional Reuters: De janeiro a junho deste ano foram cancelados 93 mil vôos e mais de 909 mil atrasaram pelo menos 15 minutos nos aeroportos dos EUA. Foram 6.100 casos de queixas de clientes a respeito de bagagens perdidas, vôos atrasados e outros problemas de viagem. Salas de espera cada vez mais são transformadas em dormitórios. O motivos, segundo especialistas e órgãos de defesa do consumidor: as empresas vêm saturando o sistema nos últimos anos, deixando cada vez menos margem de recuperação diante de fatos inesperados, como tempestades, problemas mecânicos ou incidentes ligados à segurança. Ou seja, a gana pelo sagrado lucro. Como aqui.Aeroportos europeus em caos. Em Londres, 22 mil malas e pacotes foram perdidos somente no mês de julho. Um porta-voz da companhia British Airways denunciou que o aeroporto internacional de Heathrow, o de maior tráfego do mundo, está superado por causa do número crescente de passageiros que o utilizam. Saturação do sistema, denuncia o jornal "Evening Standard". Também no aeroporto de Roma, Itália, milhares de malas se acumulam. Uma frota de caminhonetes viajou para diversos países europeus para devolver as malas perdidas.Mídia: transparência e credibilidade - O International Center for Media and the Public Agenda da University of Maryland tornou público os resultados de uma importante pesquisa sob o título ''Openness & Accountability: A study of transparency in global media outlets''. Dentre outros resultados, a pesquisa concluiu que a mídia hesita em admitir erros e é relutante em revelar suas políticas editoriais. (...) Depois de uma rápida menção a casos recentes em que a falta de transparência gerou escândalos tanto no business (casos Enron e Arthur Andersen) como no governo (a invasão do Iraque baseada em informações falsas), o estudo afirma que transparência é uma buzzword (jargão) do século 21.Para a mídia, a transparência é não só uma maneira de avaliar como os jornalistas e as empresas estão se comportando em relação aos seus próprios valores, mas uma parte natural destes valores. Nos últimos seis anos, as pesquisas realizadas pelo conceituado The Pew Research Center for the People and the Press revelam consistentemente que metade ou mais do público americano acredita que as organizações de mídia são politicamente tendenciosas... que boa parte do público acredita que a mídia prejudica a Democracia. E, além disso, não é mais novidade que o público não acredita nos produtores de notícia. (...) Desnecessário dizer que os resultados da pesquisa do ICMPA deveriam provocar algumas reflexões por parte da mídia brasileira.O dono do uso da razão pública - ...a vitória eleitoral de Lula pôs a nocaute o campo jornalístico brasileiro... Uma derrota acachapante para um campo que se notabiliza por considerar que cabe exclusivamente a ele, como suporte do capital, monopolizar o uso da razão pública. Um aparelho ideológico cioso de sua centralidade. ...o poder midiático se constitui não mais como mediador, mas como incorporação acabada da própria opinião pública. Se a representação parlamentar de oposição é incapaz..., cabe ao monopólio informativo assumir o papel de único partido de direita com projeto definido: uma estratégia bem articulada que reitere o caráter autoritário da estrutura social brasileira. E é a isso que tem se dedicado, com afinco, a grande imprensa brasileira (...).A forma como o discurso noticioso se organiza e se reproduz..., não deixa qualquer dúvida quanto aos objetivos. Trata-se de deslegitimar Lula não tanto pelo que ele faz, mas pelo que representa: uma ruptura com a concepção clássica de cidadania como privilégio de classe. Ou na definição precisa de Marilena Chauí: uma concessão regulada e periódica da classe dominante às demais classes sociais que poderá ser-lhes retirada quando os dominantes assim o decidirem". É disso que se trata. É o que explica um comportamento que talvez só encontre paralelo nos episódios que levaram Getúlio Vargas ao suicídio, em 1954. Ou ao golpe militar, 10 anos depois.
Parte da matéria de Gilson Caroni Filho
para a Agência Carta Maior. Apoio HSLiberal.

Nenhum comentário: