quarta-feira, 29 de agosto de 2007

Uma decisão injusta

“A decisão do Supremo Tribunal Federal de aceitar parcialmente a denúncia contra mim formulada pelo procurador-geral da República é injusta, mas não me surpreende, diante das circunstâncias que cercaram esse julgamento.
Nos últimos dois anos, desde que deixei o Governo Lula, venho me defendendo das acusações contra mim feitas na Câmara dos Deputados e pelo procurador-geral da República. E tenho viajado pelo país, discutindo e debatendo o nosso Brasil, o governo Lula e o PT, como sempre fiz. Lancei um blog, hoje um site, e tenho publicado artigos semanais no Jornal do Brasil.
Não abandonei por um só momento a luta política e social e não deixei de ser um militante do PT.
Venho sendo pré-julgado em praça pública, acusado, denunciado e agora sou réu por corrupção ativa e formação de quadrilha. Reitero o que sempre afirmei: tive o mandato cassado sem provas e agora sou réu também sem provas.
Quero ser julgado o mais rapidamente possível para provar minha inocência.
Não posso aceitar que a condição de réu seja eternizada e que venha uma prescrição por mim totalmente indesejada.
Sou inocente e vou provar isso no julgamento a que quero ser logo submetido.”
José Dirceu / Blog do Dirceu

Nenhum comentário: