quinta-feira, 8 de novembro de 2007

CANSEI: CHEGA DE CPMF !

Pochmann: a CPMF é
4% da carga tributária
Por
Paulo Henrique Amorim
. O excelente economista Márcio Pochmann, presidente do IPEA me convenceu de forma inequívoca.
. Ligo imediatamente para o D’Urso e para o Arthur Virgílio: não quero mais saber de CPMF.
. É um absurdo esse imposto insaciável.
. Que destrói o tecido social e persegue a “Caixa Dois”, que, como se sabe, não passa de uma peça de dramaturgia de Juca de Oliveira.
. Ainda que, segundo o Pochmann, a CPMF responda por 4% do total da carga tributária do país.
. 4% ?
. Inaceitável !
. Sufocante !
. Vou perder o sono esta noite !
. Continua Pochmann:
“... valeria muito mais a discussão respeito da escassez de tributos sobre riqueza e herança, bem como sobre a debilidade dos tributos diretos e indiretos no país. Por exemplo: como pode o tributo nacional sobre a terra perder 29,4% da receita, em termos reais de 1999 a 2006 ?”, pergunta Pochmann, no Globo, pág. 7. . Tô nessa !, Pochmann.
. Vamos aumentar a progressividade dos impostos, vamos cobrar imposto sobre herança (que Roberto Marinho impediu que entrasse na Carta de 88, mas essa é outra história) e cobrar imposto sobre o uso da terra.
. Aí, sim, joga-se essa CPMF no lixo, porque eu preciso dormir !
Clique aqui para ler "Não Coma Gato por Lebre".

Nenhum comentário: