segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

NÃO SEJA MANIPULADO PELA MÍDIA.


http://por1novobrasil.blogspot.com

Epidemia: só se considera uma epidemia quando há uma incidência de 300 casos por 100 mil habitantes.
DESENVOLVEU A VACINA
Max Theiler, médico sanitarista e microbiologista, que em 1930 desenvolveu a vacina contra a febre amarela. Ele nasceu em Pretória - África do Sul. Esta vacina foi testada em grande escala no Brasil entre os anos de 1937 a 1940, com bons resultados. Em 1947, durante a II Guerra Mundial, já haviam sido utilizadas em todo o mundo 28 milhões de doses. Epidemia: só se considera uma epidemia quando há uma incidência de 300 casos por 100 mil habitantes.
PALAVRA DO MINISTRO
Em pronunciamento em cadeia nacional, Temporão disse que "não existe risco de epidemia" e "que o Brasil é o maior produtor mundial de vacina" contra a doença. Segundo ele, "os postos de saúde estão sendo abastecidos e as autoridades sanitárias estão preparadas para atender a quem realmente precisa tomar a vacina".
A VACINA
A vacina imuniza por 10 anos, deve tomar quem for para área de risco, matas, florestas, cerrados. O efeito de imunização da vacina ocorre dez dias após a vacinação. Uma pessoa não transmite febre amarela para outra. Transmitida por mosquitos contaminados por um flavivirus e ocorre na América Central, na América do Sul e na África. No Brasil, a febre amarela pode ser adquirida em áreas urbanas, silvestres e rurais. Ou seja, o indivíduo entra em regiões onde existam os mosquitos que picam uma pessoa infectada e em seguida picam outra que ainda não teve a doença, portanto não adquiriu defesas naturais. A febre amarela urbana é considerada erradicada no Brasil. Não temos uma epidemia de febre amarela como quer a mídia. Tivemos dois casos comprovados, em uma região já identificada, rural, ou seja "febre amarela silvestre".

Nenhum comentário: