segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

P-a-PA-r-a-RA-i-b-a-BA - PARAIBA

Lagoa do Parque Solon de Lucena

Pesquisa entre turistas revela que 99,16% querem retornar ao Estado.
De cada 100 turistas que conhecem o estado, quase todos (99,16%) pensam em voltar ou indicar a Paraíba como roteiro turístico. Um pequeno percentual (0,56%) não pretende retornar e 0,28% não souberam ou não quiseram opinar. Esses são dados da mais ampla e completa pesquisa técnica sobre o turismo paraibano elaborada, pelo terceiro ano consecutivo, pelo Instituto Fecomércio de Pesquisas Econômicas e Sociais (IFEP), em parceria com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas da Paraíba (Sebrae-PB). O levantamento descobriu que a maioria dos turistas que chega à Paraíba (43,30%) vem da região Sudeste. A maior parte de São Paulo, seguida do Rio de Janeiro. A segunda maior origem é a região Nordeste (29,97%). Os turistas estrangeiros representam um percentual ainda discreto (4,19%). O meio de transporte mais utilizado pelos turistas para chegar ao estado é o avião, citado por 58,38% dos entrevistados. O segundo meio mais citado foi o automóvel particular com 30,73%. Os meios de hospedagens mais utilizados foram hotéis, pousadas e flats (61,73%), a hospedagem em casa de familiares ou amigos atingiu um percentual bastante elevado (33,52%). A pesquisa revelou os pontos turísticos mais visitados do estado. O mercado de Artesanato aparece em primeiro lugar com 78,63%, seguido do Pôr-do-sol em Jacaré (73,22%), Farol do Cabo Branco (70,37%), Hotel Tambaú (66,95%), Centro Histórico (49%), Parque Sólon de Lucena (45,87%), Forte de Cabedelo (42,17%) e Igreja de São Francisco (40,17%). Segundo os turistas o maior atrativo da Paraíba são as praias. Tambaú é a mais visitada (93%), seguida do Cabo Branco (83,47%), Manaíra (60,22%) e Bessa (54,90%). As praias do Litoral Sul também foram muito procuradas pelos. As mais citadas foram Coqueirinho, Jacumã e Tambaba. Coqueirinho foi considerada pelos turistas a praia mais bonita. A pesquisa quis saber dos visitantes o principal motivo de sua estada na Paraíba. A ampla maioria (88,80%) citou o turismo de lazer. O segundo maior motivo foi visitar parentes e amigos (7,28%), seguido pelos que estão na cidade para eventos sociais (2,24%). O levantamento revelou que 54,34% dos entrevistados estão no estado pela primeira vez. Destes, 46,81% responderam que escolheram visitar João Pessoa por indicação de parentes e amigos, seguido dos que pesquisaram na internet (20,39%) e finalmente os que ouviram sugestão das agências de viagem (12,79%). A análise mostrou que 74,58% dos turistas aproveitaram o período de férias para viajar com a família. Com relação à receptividade, o povo paraibano foi aprovado. A pesquisa indica que 95,81% dos turistas consideram ótima ou boa. No que se refere à utilização de serviços turísticos, destacaram-se com os maiores percentuais de aceitação os itens: gastronomia (87,43%), serviços de restaurantes (80,17%), comércio (71,79%), informações turísticas (68,16%) e serviços de bares (62,57%). Apesar do bom conceito, uma parte dos visitantes apresentou algumas sugestões: promover cursos de capacitação para os profissionais do setor turístico, aumentar o número de placas de sinalização turística, criar um sistema efetivo de atendimento ao turista (informando sobre eventos culturais, pontos históricos, casas noturnas, restaurantes e bares). Muitos visitantes sugeriram diminuir a poluição sonora provocada pelo excesso de músicos tocando o Bolero de Ravel no Por do Sol da Praia de Jacaré. Na opinião deles, o excesso de músicos prejudica a beleza do espetáculo. Na avaliação da infra-estrutura urbana, quatro itens tiveram índice de aceitação satisfatório: serviço de segurança pública (79,61%), comunicação (77,65%), limpeza pública (69,83%) e sinalização urbana (69,55%). Na opinião do presidente da Fecomércio, Marconi Medeiros, a Pesquisa Anual do Comportamento do Turismo na Região Metropolitana de João Pessoa é um instrumento valioso de consulta dos empresários e profissionais do setor. “A nossa intenção é contribuir para melhorar o turismo na Paraíba, de forma a auxiliar o setor público e a iniciativa privada, na tomada de decisões estratégicas”, disse Medeiros. Perfil do Turista A idade dos turistas entrevistados foi bastante diversificada, mas a faixa etária predominante é de 36 a 45 anos. Pouco mais da metade (52%) dos turistas que visitam nosso estado são do sexo feminino, 48% do sexo masculino, sendo 65,55% casados ou em união estável, 28,57% solteiros, 4,20% viúvos e 1,68% divorciados. A grande maioria dos entrevistados (71,99%) possui nível superior. Quanto às profissões, 25,77% são funcionários públicos, 18,49% profissionais liberais, 13,17% professores e comerciantes. Os empresários aparecem com 9,80%, os estudantes com 8,96%, aposentados e pensionistas com 7,56% e funcionários que exercem funções em empresas privadas (6,44%). Opinião dos empresários Os empresários que atuam no setor turístico na região metropolitana de João Pessoa também foram ouvidos pela pesquisa da Fecomércio, em parceria com o Sebrae. 52,87% deles disseram que o número de turistas aumentou em janeiro deste ano em relação ao mesmo período do ano anterior. Janeiro é o melhor mês do ano para o setor hoteleiro. A taxa de ocupação no primeiro mês de 2008 atingiu a capacidade máxima, variando de 95% a 100%. O segundo mês mais citado pelos empresários e gerentes entrevistados, em termos de ocupação, foi dezembro/07. De acordo com os resultados obtidos pela pesquisa, 73,56% dos empresários que trabalham diretamente ligados ao turismo na RMJP, afirmaram que o nível de exigência do turista quanto à qualidade dos serviços prestados vem crescendo nos últimos anos e que os setores vêm procurando prestar um serviço de qualidade, para que o turista retorne ou indique seus estabelecimentos para outros visitantes. Metodologia A pesquisa ouviu 358 turistas e 141 empresários, entre os dias 26.12.2007 e 19.01.2008, em pontos turísticos, pousadas, hotéis, bares, restaurantes, aeroporto e rodoviária na RMJP. Os questionários foram estruturados e constituídos por questões fechadas e abertas, permitindo assim que tanto os turistas quanto os empresários entrevistados pudessem manifestar suas opiniões. De acordo com a metodologia da pesquisa, os turistas entrevistados teriam que ter a idade mínima de 18 anos. Da Redação WSCOM Online

2 comentários:

Turismo em João Pessoa disse...

Fui para João Pessoa, em janeiro deste ano, uma cidade maravilhosa arborizada, muito bem cuidada, fiz um ótimo passeio para piscinas naturais de Picãozinho com a agência Maresia Tour, quem quiser conferir tem fotos belas no site deles, http://wwww.maresiatour.com.br , tai uma dica!

Anônimo disse...

Gênio é o que vê o óbvio. E vê. Mário de Andrade viu Fernando Henrique bem
antes. Em 1928, dois anos antes de Fernando Henrique nascer, escreveu a biografia dele:
"Macunaíma, o herói sem nenhum caráter".
Os jornais trazem o retrato patético de um presidente que não respeita sequer a própria boca.
O que diz hoje, amanhã já não vale nada. Pediu que esquecessem o que escreveu. Agora
manda esquecerem o que mandou fazer. E deixa os ministros e porta-vozes desmoralizados,
como idiotas baratas tontas.

Fernando Henrique disse: "Mandei examinarem pisos profissionais, uma coisa que não tem
nada a ver com o salário mínimo ou a Previdência." É verdade? Não. É mentira.
O porta-voz Georges Lamazière informou, oficialmente, de pé, meio gaguejante, no Palácio do
Planalto, diante da bandeira nacional: "O presidente pediu ao ministro-chefe da Casa Civil,
Pedro Parente, estudo para dissociar do salário mínimo o salário-base da Previdência."