sábado, 5 de janeiro de 2008

SAFADEZA no aumento das prestações!


Temos que reconhecer: em matéria de SAFADEZA com o bolso do brasileiro, os demos-tucanos, estando no governo ou na oposição, são uns gênios do mal.

Não encontro outra palavra que não seja SAFADEZA, para descrever o comportamento dos oposicionistas (empresariado, com QG na FIESP, os partidos e a imprensa demo-tucana), no episódio CPMF.
A prova está nos números.
Em reunião na FIESP em maio de 2007, apresentaram um relatório feito pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), dizendo que a CPMF representava 1,7% de impacto nos preços em média (notem bem que os números são avalizados pela FIESP, sendo usados em sua campanha para acabar com a contribuição). O setor de eletro-eletrônicos são os que apresentam o maior impacto, de 2,25% (segundo os números da FIESP do Sr. Paulo Skaf). O motivo alegado para os 0,38% da CPMF chegar aos 2,25% no preço final, é pela incidência da CPMF em cada etapa da cadeia produtiva.
O telejornalismo da Globo levou ao ar a seguinte SAFADEZA:
Mostrou uma pobre consumidora, quase aos prantos, dizendo que o "pacote" havia impedido seu sonho de ter um notebook. Um notebook de R$ 1500,00 à vista, antes do imbróglio CPMF e IOF, daria R$ 120,90 de prestação em 24 meses (juros de 6% das financeira AO MÊS - e não do governo!). Depois da nova alíquota do IOF (aumentada de 1,5% para 3,0% AO ANO), segundo os números COM SAFADEZA da imprensa demo-tucana, a prestação iria para R$ 122,29. Já seria SAFADEZA dizer que o "sonho" da compra seria impedido por R$ 1,29 a mais na prestação mensal, principalmente ignorando aquilo que mais pesa de fato no encarecimento da prestação: os 6% AO MÊS, cobrado pelas financeiras dos BANCOS.
Cadê o abatimento de 2,25% prometido pela FIESP com o fim da CPMF?
Mas a maior SAFADEZA de todas é não incluir nas contas os 2,25% de abatimento prometidos pela FIESP do Sr. Paulo Skaf. Ao incluir o abatimento, o preço à vista teria que cair para R$ 1.466,25 (e não R$ 1.500,00). Com o mesmo financiamento e a nova IOF, o valor da prestação seria R$ 119,54.
O valor da prestação SEM SAFADEZA teria que CAIR R$ 1,36.
O que os empresários demo-tucanos estão fazendo (com a cumplicidade da imprensa, e apoio dos políticos demo-tucanos) é a SAFADEZA de subirem PREÇOS, usando o IOF como desculpa, e "esquecendo" ARDILOSAMENTE o fim da CPMF. Temos que reconhecer: em matéria de SAFADEZA com o bolso do brasileiro, os demos-tucanos, estando no governo ou na oposição, são uns gênios do mal.

Nenhum comentário: