sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

Territórios da Cidadania no Ceará.´Brasil será canteiro de obras´

Galeria

Gratidão: agricultora abraça o presidente da República no lançamento do Territórios da Cidadania Sertão Central. Na ocasião, Lula negou que o programa seja eleitoreiro e disse que o Brasil vai se transformar em canteiro de obras (Foto: Fábio Lima)
-x-x-x-x-x-x-x-x-x
Centro da cidade: o entusiasmo de populares do Sertão Central contagiou a comitiva presidencial. Descontraído, o presidente acenou, várias vezes, para os populares
-x-x-x-x-x-x-x-x-x
O lançamento do marco fundamental da construção do campus e do Cefet foi o segundo compromisso do presidente
Em Quixadá, Lula lançou o programa Territórios da Cidadania, fez discursos e conversou com agricultores e alunos

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva acusou, ontem em Quixadá, a 188 km de Fortaleza, a oposição de tentar “impedir” o avanço das políticas sociais e negou que o programa Territórios da Cidadania (de combate à pobreza rural) é eleitoreiro. No lançamento do Programa Território da Cidadania Sertão Central, na Praça José de Alencar, no Centro da cidade, criticou a oposição (PSDB e Democratas entraram com ação no Supremo Tribunal Federal pedindo a suspensão e posterior declaração de inconstitucionalidade do decreto que criou o programa). Em defesa do governo, disse que não está em campanha.

“Não teremos, este ano, eleição para presidente e governo estadual. Eu não poderia estar fazendo campanha”, disse. O presidente foi enfático ao afirmar que “foi eleito para governar o País e é este meu compromisso. Vou governar dando prioridade aos setores mais pobres da população”.

Sertão Central

Lula informou que, a partir de março, o Brasil se tornará em um canteiro de obras. “Já avisei a minha assessoria que vamos ficar dois dias em Brasília e os cinco restantes viajando pelo Brasil fiscalizando as obras do Programa de Aceleração do Crescimento”.

Segundo a Polícia Militar, cerca de cinco mil pessoas enfrentaram o sol do meio-dia para acompanhar a visita Presidencial ao município.

Descontraído, Lula iniciou o discurso dizendo que o País agora é credor internacional. “Estou orgulho. Hoje temos US$ 130 bilhões em reservas e os que governaram o Brasil desde Pedro Álvares Cabral estão incomodados”. Ele avaliou positivamente seu governo e negou que só tivesse “olhos” para o Nordeste. “Vocês sabem: quando se tem dois filhos, um mais frágil e outro mais saudável, é lógico que damos mais atenção ao mais fragilizado”.

O Território Sertão Central engloba 12 municípios - Banabuiú, Choró, Dep. Irapuan Pinheiro, Ibaretama, Milhã, Mombaça, Pedra Branca, Piquet Carneiro, Quixadá, Quixeramobim; Senador Pompeu e Solonópole - e receberá recursos da ordem de R$ 191,9 milhões, que serão liberados ao longo de 2008. Ao todo, serão 61 ações que vão desde crédito fundiário; desenvolvimento sustentável; Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas); Brasil Alfabetizado; instalação de bibliotecas públicas; obras de infra-estrutura, como Luz para Todos, e acesso à água.

Antes da solenidade na praça, o presidente e sua comitiva - o governador do Estado, Cid Gomes; os ministros do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel; e do Esporte, Orlando Silva; além do prefeito Ilário Marques, senador Inácio Arruda e deputados estaduais - visitaram a Escola-Modelo José Bonifácio, no Campo Novo.

Na agenda movimentada em Quixadá, o presidente da República lançou as pedras fundamentais do campus avançado da Universidade Federal do Ceará (UFC) e da sede do Centro Federal de Educação Tecnológica do Ceará (Cefet).

Antes do discurso, Lula recebeu de presente uma rede vermelha de um dos membros do Colegiado do Território de Cidadania Sertão Central, Edinilo Costa, também agricultor e que elogiou o programa.
Diário do Nordeste
 

Nenhum comentário: