domingo, 16 de março de 2008

F1 - Temporada começa com apenas 8 carros terminando

Imagem no momento em que R Bariichello foi flagrado quando saiu do box com luz vermelha.
De forma impecável, Lewis Hamilton conquistou neste domingo (16) a vitória no caótico GP da Austrália, que deu início à temporada 2008 da F-1, em Melbourne.
O inglês da McLaren assegurou a quinta vitória de sua carreira com estilo: só perdeu a liderança da prova nos pit stops e não foi ameaçado em nenhum momento, nem com as três intervenções do safety car. Atrás de Hamilton, dois alemães: Nick Heidfeld repetiu seu melhor desempenho e da BMW com a segunda posição, e Nico Rosberg, que levou a Williams a um ótimo terceiro lugar, em seu melhor resultado na categoria. O espanhol Fernando Alonso colocou a Renault em quarto, após uma disputa feroz com seu substituto na McLaren, o finlandês Heikki Kovalainen, que chegou a passar o rival na penúltima volta, mas levou o troco algumas curvas depois. Rubens Barrichello obteve um sexto lugar com seu Honda, mas foi desclassificado horas depois. O brasileiro andou o tempo todo entre os oito, mas sua prova foi para o espaço no segundo pit stop. Além de ter parado com os boxes fechados, o piloto foi liberado quando a mangueira de combustível ainda estava conectada ao carro. Além de ter recebido uma punição de dez segundos nos boxes, que o jogou para o fundo do pelotão, Barrichello teve os pontos retirados pelos comissários, não podendo quebrar o tabu que já dura desde o GP do Brasil de 2006: agora, são 19 corridas seguidas sem pontuar. O japonês Kazuki Nakajima foi o sétimo e último carro a terminar a corrida, uma volta atrás de Hamilton. Com a punição à Barrichello, o piloto da Williams subiu uma posição. Já Sébastien Bourdais, da Toro Rosso, abandonou sua prova de estréia quando era quarto, a três voltas do fim, e ficou em sétimo na classificação final. Como completou mais de 75% da prova, conforme o regulamento, o francês pôde computar os dois pontos. Se a prova foi ótima para a McLaren, o mesmo não pode ser dito para a Ferrari. A começar por Felipe Massa. O brasileiro bateu sozinho na largada e, ao tentar subir de posições, se chocou com David Coulthard (Red Bull) na volta 25, abandonando na 30° com problemas mecânicos. "Depois do ano passado, resolvi tomar cuidado. Ele, como deu para ver, não quis fazer isso", reclamou o escocês à televisão inglesa, logo após o choque que provocou a segunda entrada do safety car. Já Kimi Raikkonen fazia boa corrida até a 30ª volta, quando passou a cometer uma sucessão de erros. A primeira, ao tentar passar Kovalainen na relargada. Depois, no mesmo ponto, ao tentar passar o alemão Timo Glock, da Toyota. Por fim, um defeito na F2008 fez o atual campeão encostar, restando três voltas. Com a desclassificação de Barrichello, Kimi subiu para oitavo e ganhou de presente o último ponto em disputa. Outro que teve um fim de semana para esquecer foi Nelsinho Piquet. O brasileiro, estreante pela Renault, realizou uma prova cautelosa, após se envolver na confusão da largada. Chegou a estar nos pontos, mas abandonou. A prova também foi marcada por outras confusões: na largada, Piquet, Giancarlo Fisichella (Force India), Jenson Button (Honda), e Sebastian Vettel (Toro Rosso) se chocaram. Anthony Davidson (Super Aguri), acertou a traseira de Mark Webber (Red Bull). Para encerrar, Glock escapou forte na 44ª volta, parando em sentido contrário e provocando a última intervenção do SC. Com a vitória, Hamilton lidera o campeonato com dez pontos, seguido de Heidfeld (oito), Rosberg (seis), Alonso (cinco), Kovalainen (quatro), Barrichello (três), Nakajima (dois) e Bourdais (um). A F-1 tira um descanso de uma semana até a próxima corrida, o GP da Malásia, que acontece no domingo que vem. Classificação. Font: www.grandepremio.com.br

Nenhum comentário: