segunda-feira, 7 de abril de 2008

Tucanos ficarão sem os pés


Bahia de Fato

Nos últimos meses, Demos e Tucanos,em tamanho desespero para combater a popularidade em alta do presidente Lula, especializaram-se em atirar em seus próprios pés. Ficarão aleijado assim, coitados. Até entendemos, visto que a agonia se acelera com a aproximação das eleições municipais e o medo é a "febre vermelha" varrer o país e tomar-lhes os últimos redutos. Na onda de "má sorte", tem o senador Arthur Virgílio fazendo papel de bufão numa falsa denúncia de vendas de armas para a Venezuela. Um tiro de Taurus varou-lhe o pé. Depois vieram com a CPI DOS CARTÕES, que só conseguiu até agora demostrar que o Governo Federal, através do CGU, tornou transparente os gastos públicos com os cartões corporativos. Revelou-se que o Governo de São Paulo, sozinho, gastou o dobro do Governo Federal, e que, ao contrário do que quiseram fazer crer, o atual governo reduziu em mais da metade as despesas nessa modalidade. A CPI foi instalada e a oposição pede a Deus que chegue um cristão com coragem para encerrá-la de vez. Aí veio o vazamento de dados sigilosos dos gastos com os cartões durante o governo FHC. Outro rombo do pé, desta vez do senador paranaense Alvaro Dias, responsável pelo "dossiê" divulgado na Veja. Queimou-se de tal forma que teve de admitir publicamente como o responsável pela inconfidência e ainda nos brindou com a notícia de Dona Ruth comprando ingressos para teatro chique na Europa com o nosso suado dinheirinho. Agora, o tiro que aleijou de vez a oposição foi o desejo de queimar a ministra Dilma Rousseff com a acusação de que foi ela a mentora do 'dossiê'. Ela é apontada como candidata a candidata a presidente apoiada por Lula. Não conseguiram derrubar o prestígio da chefe da Casa Civil, que por sinal nem se apresenta como candidata a nada. O efeito prático de mais essa pixotada da oposição foi o de levantar uma questão que começa a rondar a cabeça dos brasileiros: Lula precisa mesmo fazer um sucessor ou é melhor deixá-lo aí por mais tempo? A tese do 3º mandato tomou a ruas. Bendita seja a revista que "vazou" o dossiê.

Nenhum comentário: