sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Operação Cascavel desbarata gangue que atuava dentro do Detran

Em cima de queda coice. Depois de uma discussão pública entre o Secretário de Segurança, Eitel Santiago (DEM-PB) e um delegado, por diferenças quanto à condução de uma operação policial, agora, o aparelho de Defesa Social do Governo Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) volta às manchetes, com mais um escândalo envolvendo despachantes, revendedores de automóveis, donos de sucatas, policiais militares e funcionários do DETRAN, entre eles, Aureliano Delfino, diretor de Registro de Veículos Hoje, pela manhã, 35 pessoas foram presas acusadas de falsificação de carteiras de habilitação e roubo de veículos. A quadrilha operava em três Estados, e tinha ramificação em Campina Grande, Catolé do Rocha, e na capital.
Em cima da queda, coice. Depois de uma discussão pública entre o Secretário de Segurança e um delegado, por diferenças quanto à condução de uma operação policial, agora, o aparelho de Defesa Social do Governo Cássio Cunha Lima volta às manchetes, com mais um escândalo envolvendo despachantes, revendedores de automóveis, donos de sucatas, policiais militares e funcionários do DETRAN, entre eles, Aureliano Delfino, diretor de Registro de Veículos Hoje, pela manhã, 35 pessoas foram presas acusadas de falsificação de carteiras de habilitação e roubo de veículos. A quadrilha operava em três Estados, e tinha ramificação em Campina Grande, Catolé do Rocha, e na capital Com mais de 30 prisões, inclusive de cinco funcionários do Detran em João Pessoa e, entre eles, Aureliano Delfino, diretor de Registro de Veículos do órgão de trânsito do Estado, a Polícia Federal deflagrou na manhã desta sexta-feira (29) a Operação Cascavel na Capital, Campina Grande e Catolé do Rocha e em mais dois Estados. Ao todo, deverão ser cumpridos 35 mandados de prisão e 60 mandados de busca e apreensão, solicitados pela PF com apoio do Ministério Público Estadual e expedidos pelo juiz da 6ª Vara Criminal de João Pessoa. Além de servidores do Detran, estariam sendo presos também policiais militares, revendedores de automóveis e donos de sucatas de automóveis. Com essa Operação, a PF desbaratou uma quadrilha que roubava, fraudava e esquentava documentos para dar aparência legal aos carros. Segundo a PF, "as investigações começaram em fevereiro de 2008, tendo como objetivo inicial o acompanhamento de um grupo de assaltantes que atuavam neste Estado da Paraiba e no Estado de Pernambuco roubando veículos. Após serem furtados, os veículos tinham seus sinais identificadores modificados, normalmente em várias sucatas localizados neste Estado da Paraiba, para serem legalizados, através de estelionatários e despachantes que obtinham Certificados de Licenciamento e Registro dos Veículos – CRLV(s) expedidos pelo Detran-PB". Entre as prisões, já estaria confirmada também a do chefe da Ciretran em Catolé do Rocha. A reportagem do programa Correio da Manhã, da 98 FM, que acompanhou a Operação desde o início, às 3h30 da madrugada desta sexta, revelou que os funcionários do Detran foram presos em suas residências e levados para o xadrez da Superintendência da PF na Torre. Uma equipe de agentes federais esteve na sede do Detran em Mangabeira, de 5 às 8h, e de lá saiu com centenas de documentos. Há notícias ainda sobre apreensão de 30 automóveis. Segundo a PF, os acusados presos na Paraíba teriam cúmplices em Pernambuco e Alagoas, onde mais prisões deverão ser efetuadas nesta sexta. Desde fevereiro deste ano a PF investiga o bando, tendo constatado a existência de dois esquemas criminosos dentro do Detran, que tinham o objetivo de regularizar a expedição do licenciamento dos veículos roubados, com dados fictícios e falsas perícias, além da expedição de carteiras de habilitação. Todos os detalhes da Operação Cascavel serão expostos em uma entrevista coletiva que o superintendente da PF deverá conceder às 15h de hoje, juntamente com a procuradora geral de Justiça do Estado, Janete Ismael, o comandante da Polícia Militar, coronel Kelson Chaves, e dirigentes da Polícia Rodoviária Federal. Fonte: ascon-pf

Nenhum comentário: