domingo, 7 de setembro de 2008

Cotejo de pesquisas aponta "onda vermelha" nas capitais


O Correio Brasiliense publicou, sob o título À espera da "onda vermelha" e sem nenhuma chamada na capa, um interessante levantamento com base nas pesquisas eleitorais nas 26 capitais brasileiras. Os resultados estão em uma tabela que ajuda a entender por que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva anda tão sorridente e a oposição tão mal-humorada.
Por Bernardo Joffily . O mérito da matéria do jornalista Daniel Pereira está em arrumar, partido por partido, três informações que normalmente aparecem dispersas pelo noticiário sobre cada disputa municipal: 1) que capitais o partido governa hoje; 2) em que capitais o partido aparece nas pesquisas como favorito (fora da margem de erro); e 3) em que capitais o partido disputa a liderança, em empate técnico com outros candidatos. Como importante complemento, a tabela fornece também o número de eleitores envolvidos em cada uma destas situações. O Vermelho arrumou as mesmas informações nos três mapas ao lado, que ajudam a entender a situação de conjunto nas 26 disputas mais importantes desta eleição. As capitais estão representadas proporcionalmente ao número de eleitores, para facilitar o entendimento da importância de cada contenda. A "onda" e o seu reverso A possível "onda vermelha" vem do comportamento das pesquisas em três capitais de primeiro escalão – São Paulo, Recife e Fortaleza. Nas três, candidatos do PT (não por acaso apoiados nos tres casos por coligações amplas, que incluem os partidos do Bloco de Esquerda) cresceram ignificativamente nas últimas semanas. Nas duas primeiras, saíram do empate técnico com seus opositores e aparecem isolados no primeiro lugar; em Fortaleza, a prefeita Luizianne figura em primeiro, embora ainda empatada com Moroni Torgan, do DEM. O reverso da "onda vermelha" pode ser observado pelo desempenho dos partidos de oposição ao governo Lula. O PSDB aparece como o favorito em três capitais – Curitiba, São Luís e Teresina, das quais apenas a primeira tem mais de 1 milhão de eleitores. E está na disputa em Salvador e Cuiabá... Mais dramático ainda é o desempenho do DEM (ex-PFL). Hoje ele controla as prefeituras das duas maiores metrópoles do país – São Paulo e Rio de Janeiro. No entanto, nenhum candidato demista aparece no segundo mapa, dos favoritos fora da margem de erro. Entre as capitais "emboladas", o DEM disputa Salvador (com os tucanos), Fortaleza e Cuiabá. Outras legendas que se proclamam de oposição não aparecem no levantamento. Tanto o PPS como o PSOL não governam capitais atualmente e tampouco lideram ou disputam a primazia nas pesquisas. Disputas "intralulistas" Em capitais como o Rio e Porto Alegre, trava-se uma disputa renhida e de resultado dificilmente previsível. Mas do ponto de vista de Lula não há maiores problemas: nas duas cidades, os três primeiros colocados nas pesquisas pertencem à base de apoio do governo federal, é até brigam entre si para exibir esta condição. A julgar pelo levantamento – que não leva em conta as reviravoltas que sempre podem ocorrer nas intenções de voto –, o PT, que hoje governa 5,4 milhões de munícipes, pode passar para algo entre 10 e 12,6 milhões. Seria o maior crescimento da eleição. Enquanto a queda mais abrupta seria do DEM, que baixaria dos 12,7 milhões de munícipes atuais para algo entre 4,3 milhões e zero – sempre contando apenas as capitais. Veja os resultados do levantamento do Correio, partido por partido: PT Governa Belo Horizonte, Fortaleza, Macapá, Palmas, Porto Velho, Recife, Rio Branco e Vitória. Total de eleitores: 5.412.201. Lidera de forma isolada as pesquisas sobre primeiro turno em São Paulo, Recife, Vitória, Porto Velho e Rio Branco. Total de eleitores: 10.005.398. Disputa a liderança no primeiro turno, em situação de empate técnico com outros candidatos, em Porto Alegre, Fortaleza e Palmas. Total de eleitores: 2.652.502. PMDB Governa Campo Grande, Florianópolis, Goiânia, Porto Alegre e Salvador. Total de eleitores: 4.441.580. Lidera de forma isolada as pesquisas sobre primeiro turno em Campo Grande e Goiânia. Total de eleitores: 1.353.450. Disputa a liderança no primeiro turno, em situação de empate técnico com outros candidatos, em Porto Alegre e Rio de Janeiro. Total de eleitores: 5.618.250. PSDB Governa Cuiabá, Curitiba e Teresina. Total de eleitores: 2.113.546. Lidera de forma isolada as pesquisas sobre primeiro turno em Curitiba, Teresina e São Luís. Total de eleitores: 2.382.272. Disputa a liderança no primeiro turno, em situação de empate técnico com outros candidatos, em Salvador e Cuiabá. Total de eleitores: 2.115.466. PSB Governa Boa Vista, João Pessoa, Manaus e Natal. Total de eleitores: 2.157.999. Lidera de forma isolada as pesquisas sobre primeiro turno em Belo Horizonte, João Pessoa, e Boa Vista. Total de eleitores: 2.375.079. Disputa a liderança no primeiro turno, em situação de empate técnico com outros candidatos, em Macapá. Total de eleitores: 219.241. PCdoB Governa Aracaju. Total de eleitores: 356 .796. Lidera de forma isolada as pesquisas sobre primeiro turno em Aracaju. Total de eleitores: 356.796. Disputa a liderança no primeiro turno, em situação de empate técnico com outros candidatos, em Porto Alegre. Total de eleitores: 1.038.885. DEM Governa São Paulo e Rio de Janeiro. Total de eleitores: 12.777.647. Não lidera de forma isolada pesquisas sobre primeiro turno. Disputa a liderança no primeiro turno, em situação de empate técnico com outros candidatos, em Salvador, Fortaleza, Belém e Palmas. Total de eleitores: 4.322.127. PV Não governa capitais. Lidera de forma isolada as pesquisas sobre primeiro turno em Natal. Total de eleitores: 498.870. Disputa a liderança no primeiro turno, em situação de empate técnico com outros candidatos, em Palmas. Total de eleitores: 127.106.g PP Governa Maceió. Total de eleitores: 504.462. Lidera de forma isolada as pesquisas sobre primeiro turno em Florianópolis e Maceió. Total de eleitores: 806.429. Disputa a liderança no primeiro turno, em situação de empate técnico com outros candidatos, em Cuiabá. Total de eleitores: 368.188. PDT Governa São Luís. Total de eleitores: 636.914. Não lidera de forma isolada pesquisas sobre primeiro turno. Disputa a liderança no primeiro turno, em situação de empate técnico com outros candidatos, em Macapá. Total de eleitores: 219.241. PTB Governa Belém. Total de eleitores: 961.232. Lidera de forma isolada as pesquisas sobre primeiro turno em Manaus. Total de eleitores: 1.056.277. Disputa a liderança no primeiro turno, em situação de empate técnico com outros candidatos, em Belém. Total de eleitores: 961.232. PRB Não governa capitais. Não lidera de forma isolada as pesquisas sobre primeiro turno. Disputa a liderança no primeiro turno, em situação de empate técnico com outros candidatos, em Rio de Janeiro. Total de eleitores: 4.579.365. Fontes do Correio Brasiliense: Tribunal Superior Eleitoral (TSE), com base no número de eleitores em julho deste ano, e os institutos Datafolha, Ibope, Serpes (GO), Jornal Stylo, Dataform e Vozes.

Nenhum comentário: