Ser covarde, é...

Ser covarde, é...

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

TSE CONFIRMA PREFEITO DO PC do b EM JUCÁS-CE


Por: Luciano Augusto/Donizete Arruda

O Coronel Tasso Jereissati perde enfim, a esperança de emplacar um tucano no tapetão. É menos uma Prefeitura a lhe dar apoio numa provável candidatura ao Governo do Ceará em 2010.

O Ministro do Tribunal Superior Eleitoral, Joaquim Barbosa, confirmou na noite desta quinta-feira (30), a eleição de Elânio Facundo (PC do B a prefeito de Jucás. O Ministro reconsiderou a sua própria decisão que havia cassado o registro de Elânio. Com a medida, não houve necessidade da decisão ser submetida ao pleno do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Elânio Facundo já regressou ao Ceará, e deverá tomar posse em 01 de janeiro de 2009. Acaba assim a novela Jucás.

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Estadão: Efraim (DEM-PB) é campeão de nepotismo no Senado


O senador Efraim Morais voltou a ser tema do noticiário nacional, no último final de semana. O nome de Efraim foi novamente relacionado à prática de nepotismo no Senado Federal. Entre as abordagens, o jornal O Estado de São Paulo chama o senador paraibano de “campeão de nepotismo” e diz que Efraim teve que demitir uma filha, cinco sobrinhos e um cunhado com a decisão do Supremo Tribunal federal (STF) sobre o assunto. O Estadão revela ainda que "mesmo com essas demissões, o senador não se afastou totalmente dos aparentados. Restou, ainda, um sobrinho indireto, Delano de Oliveira Aleixo, casado com uma de suas sobrinhas. Segundo a comissão do Senado encarregada da triagem, esse é um parentesco indireto que não se insere nos casos de nepotismo". Fora isso, Efraim “adota” parentes, diz o jornal paulistano. E complementa: "O primeiro-secretário do Senado emprega familiares de aliados políticos para cargos comissionados, como um irmão do governador da Paraíba, Cássio Cunha Lima, e o filho de seu suplente, Fernando Catão. O senador não quis comentar o caso".
Da Redação, com informações do CORREIO da Paraíba

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Tirinhas do primeiro e segundo turnos.

@-E o G77 (77 maiores municípios) vai para: PT com 20 cidades /// PMDB 17 /// PSDB 13 /// PDT,DEM e PP com 5 cada /// PSB 4 /// PTB 3 /// PC do B e PR com 2 /// E por fim: o PV com 1. @-Sobre a tirinha de cima: cadê o PPS??? @-E o número de eleitores vai para (Primeiro turno): PMDB com 17.758.407 eleitores /// PT 15.822.774 /// PSDB 13.883.222 /// DEM 09.110.322. Não precisa dizer que o DEM só aparece em terceiro por causa do Presidente eleito José Serra. @-E o número de eleitores vai para (segundo turno): PT com 5.167. 773 eleitores /// PMDB 4.460.555 /// DEM 3.894.693 /// PV 1.640.970 /// PSDB 1.552.307. Minha nossa, PSDB ficou atrás do DEM e do PV! E a mídia corporativa comemora a vitória tucana. Sinal dos tempos redacionais!
Brasil! Brasil!

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Rômulo (PSDB) foge de debate da Correio Sat entrevista Veneziano (PMDB)


O candidato a prefeito de Campina Grande, Rômulo Gouveia (PSDB) não compareceu ao debate promovido no início da tarde desta quarta-feira (22) pela rádio 98 FM, da Corrreio Sat. O coordenador da campanha de Rômulo, José Marques, disse em entrevista à repórter Michelle Sousa, minutos antes de começar o debate, que o candidato não participará porque já teria outro compromisso agendado e não teria recebido o convite da produção do programa Correio Debate. 

Ele alegou que Rômulo já teria agenda previamente estabelecida nesse horário, que teria "forçadamente sido transformado em debate". "Não fomos convocados e o candidato já tem compromisso", disse.

Já a coordenação do candidato Veneziano Vital do Rego (PMDB) confirmou antecipadamente a participação do candidato, que compareceu aos estúdios e aceitou a decisão de transformar o horário numa entrevista. 

O convite para o embate foi confirmado pela coordenação de campanha do candidato peemedebista, que confirmou ter participado de quatro encontros no Sistema Correio quando foram definidos as regras e os dias dos debates nas emissoras da empresa. Encontros que tiveram a participação de representantes das coordenações dos dois candidatos. 

O juiz da 71ª Zona Eleitoral, Cláudio Pinto Lopes, deixou sob a decisão da emissora transformar o debate em entrevista ao candidato que veio aos estúdios, Veneziano Vital do Rego. 

O mediador do debate, jornalista Gutemberg Cardoso lamentou a ausência de Rômulo e disse que o intuito do encontro é dar a oportunidade dos eleitores terem mais uma chance de conhecer as idéias e decidir pelo melhor representande para Campina Grande.



Da Redação 

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

RIR FAZ BEM A SAÚDE


Por um Brasil Melhor


Análise de Retorno Financeiro

Veja...Se você tivesse comprado, em janeiro/2005, R$ 1.000,00 em ações da Nortel Networks, um dos gigantes da área de telecomunicações, hoje teria R$ 59,00.

Se você tivesse comprado, em janeiro/2005, R$ 1.000,00 em ações da Lucent Technologys, outro gigante da área de telecomunicações, hoje teria R$ 79,00.
Agora, se você tivesse, em janeiro/2005, gasto R$ 1.000 ,00 em Skol por exemplo (entenda em Cerveja, não em ações), tivesse bebido tudo e vendido somente as latinhas vazias, hoje teria R$80,00!!!
Conclusão:No cenário econômico atual, você perde menos dinheiro ficando sentadoe bebendo cerveja o dia inteiro ......

MAS É IMPORTANTE LEMBRAR, QUEM BEBE VIVE MENOS: a) Menos triste; b) Menos deprimido; c) Menos tenso; d) Menos puto da vida! Pense nisso... e... se for dirigir, não beba.
Se for beber, me chama! Se não me chamar, pelo menos me manda as latinhas

A Ferrari exagerou: De todos os seus erros, esse foi o maior!

A expressão de Massa foi a mesma do torcedor nas arquibancadas: de decepção.

Desta vez a Ferrari se superou em erros: Depois de sair de uma corrida mesmo com minguados 2 pontos do Japão como favorita na China, A Ferrari de Felipe Massa, precisou de uma troca de posição com K Raikkonen para só depois de 14 segundos (Uma eternidade na F1) aparecer em segundo e a partir dai, sonhar que a MacLaren repita no Brasil, o que fez no ano passado, depois de atrapalhadas de L Hamilton, não marcar ponto nenhum. Utopia? Realidade? Na F1, a linha que separa todas as possibilidades, é tênue, imperceptível, tudo pode acontecer entre um piscar de olhos, mas também, a lógica determinada pelos engenheiros antes das corridas e sobretudo nos treinos, pode correr com toda precisão, e nesse momento, apesar da Ferrari já está cantando de galo como favorita no GP do Brasil, tudo pode já está sendo previsível pela MacLaren, que também canta para todo mundo ouvir, que basta apenas chegar em quinto lugar (situação essa aceita por qualquer pessoa) que leva o campeonato de Pilotos. Bastando para a Ferrari, mais um campeonato de Construtores e a incomoda situação de Vice.
Apática. Desta forma é possível sintetizar como foi a corrida de Felipe Massa em Xangai. Depois de quase perder a terceira posição na largada, o brasileiro, em nenhum momento, se mostrou candidato à vitória na China. A segunda posição na prova veio como um grande presente de Kimi Raikkonen, que ali devolveu o favor do GP do Brasil de 2007, quando o brasileiro cedeu a vitória e permitiu ao finlandês conquistar o título. Mas para Felipe, a situação neste ano é bem diferente. "Foi bem difícil, mas o carro estava bom de guiar. Hoje fizemos o máximo para brigar com a McLaren, mas uma delas estava bem mais rápida que nós", afirmou Massa, que, curiosamente, não citou o nome do vencedor Lewis Hamilton. "Optamos por largar com pneus macios, pois não tínhamos aderência suficiente com os duros e sabíamos que todos largariam com pneus duros", explicou o brasileiro, justificando o fato de ter usado uma tática diferente de Hamilton e Raikkonen. A ultrapassagem "fake" sobre o parceiro finlandês também foi comentada por Massa. "Foi no melhor momento da corrida para mim, pois estava bem rápido." Agora, o piloto da Ferrari sonha com um resultado quase utópico em São Paulo: para ser campeão, ele precisa vencer e torcer para o rival chegar em sexto, no máximo. "Vamos para a final com a cabeça erguida." "Nada acabou e muitas coisas podem acontecer em uma corrida. Será nossa corrida 'caseira' e seria um sonho conquistar o título lá", completou.

domingo, 19 de outubro de 2008

Lula em SP: ''há tempo para vencer, quero a vitória da Marta''


No ato de campanha da candidata do PT à Prefeitura de São Paulo, realizado neste sábado (18), na Casa de Portugal, na Liberdade, Centro de São Paulo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que Marta Suplicy tem tempo suficiente para vencer a eleição, mas reconheceu que a virada não será fácil. ''Daqui para frente, não tem mole. A Marta vai estar sempre bem equilibrada, simpática, bonita. Eu faço aniversário dia 27 e vocês me darão de presente a vitória da Marta'', disse Lula.
Lula pediu empenho e dedicação para a reta final Para o presidente, a candidata Marta foi vítima de preconceito na repercussão causada pelos comerciais da campanha petista que questionavam questões pessoais da vida do adversário Gilberto Kassab (DEM). ''Eu estava fora (em viagem ao Exterior) quando vi outro preconceito contra essa mulher, tentando passar a idéia de que essa mulher tem preconceito contra o homossexualismo. Exatamente essa mulher, que quando todos nós tínhamos preconceito, ela já estava no TV Mulher, defendendo as minorias desse país”, disse o presidente no evento. Segundo Lula, Marta, uma “guerreira”, foi transformada em “acusadora”. “Eles conseguiram transformar uma guerreira defensora de todas as minorias desse país em acusadora dessas mesmas minorias. E muitas vezes nós assimilamos a bordoada que eles nos dão e não revidamos. Quem é que participa das passeatas na Avenida Paulista, que é que endeusada na Avenida Paulista? Quem é que já foi vítima de preconceito porque defendia a minoria? Exatamente a Marta Suplicy'', argumentou. Lula disse que também já foi vítima de preconceito. “Ah, meu Deus do céu, se a imprensa me defendesse cada vez que fazem uma pergunta difamatória para mim. Se me defendesse cada vez que alguém pergunta: 'sabe falar inglês?', então não pode governar o Brasil.” Pesquisa. Ao comentar a pesquisa Datafolha divulgada na noite desta sexta-feira (18), em que Marta aparece com 37% das intenções de voto e Kassab com 53%, o presidente disse que há “tempo suficiente” para vencer a eleição. “Precisamos é saber que essa pesquisa publicada agora, feita na quinta ou na sexta-feira, ela nos dá o tempo suficiente para ocupar cada canto dessa cidade e convencer os companheiros e companheiras a votar na companheira Marta”, disse. Como estratégia de campanha, o presidente afirmou que não é preciso “falar mal do outro” candidato, e sim falar bem dela. “A gente só fala mal do outro quando não tem algo melhor para apresentar. Mas quando a gente tem um produto político melhor que o adversário, o que nós precisamos é apresentar corretamente”, concluiu. ''É importante lembrar que no segundo turno, cada voto que a gente ganhar é um voto que a gente tira deles. O que é dez vira cinco, o que é vinte vira dez, o que é 17 vira 8,5.'' No entanto, Lula reconheceu que a virada não será fácil e disse que ''daqui para frente, não tem mole”. “A gente não pode fazer como a seleção brasileira: ganha um jogo bom e no outro dia não joga nada. A gente precisa jogar bem todo dia. Essa eleição tem mais dois debates. A Marta vai estar sempre bem equilibrada, simpática, bonita. Eu faço aniversário no dia 27 e vocês me darão de presente a vitória da companheira Marta'', disse Lula. Marta se mostra confiante na virada Após o presidente Lula fazer seu discurso, Marta deixou o salão da Casa Portugal e foi saudar as aproximadamente 500 pessoas que estavam do lado de fora. Embora a pesquisa aponte distância de Kassab (DEM), Marta demonstrou confiança em uma virada. ''Não vamos falar mal do candidato. Vamos falar bem o que a gente fez'', destacou. A petista também fez duras críticas a atual administração municipal. ''Eles não querem perder a última trincheira do país. São Paulo tem um enorme abismo social. E eles não estão nem aí para quem acorda às 5 horas da manhã'', declarou. O evento, que começou com quase duas horas de atraso, além da presença do presidente Lula, contou com a participação de ministros, senadores e deputados petistas. ''Não vem querer ganhar a eleição na véspera, que não vão ganhar. Se alguém foi invadida e discriminada nesta cidade foi a Marta'', enfatizou o senador Aloizio Mercadante (PT).
Leia também: - Lula critica Serra e diz que greve reflete democracia Foto: Antonio Milena/AE

sábado, 18 de outubro de 2008

Convocação de atos públicos Reajamos, brasileiros!

Meu nome é Eduardo Guimarães. Tenho 48 anos, sou paulista, paulistano de quatro gerações, tenho quatro filhos (3 mulheres e 1 homem), uma neta de sete anos, trabalho com comércio exterior (sou representante de indústrias brasileiras na América Latina e na África) e jamais, em toda minha vida, tive qualquer relação com partidos políticos, com sindicatos ou com corporações de qualquer espécie. Há, no entanto, uma exceção nessa minha vida desvinculada de associações com grupos de interesses políticos, ideológicos, financeiros, trabalhistas etc.: no ano passado, fundei, com mais algumas dezenas de cidadãos, uma Organização Não Governamental (ONG), o Movimento dos Sem Mídia (MSM). A história do MSM, para quem não conhece, pode ser conhecida facilmente em rápidas pesquisas na internet e/ou no You Tube. A ONG foi criada para lutar por uma mídia ética, plural e apartidária. O MSM, desde sua criação, fez manifestações públicas diante de meios de comunicação (Folha de São Paulo e Tevê Globo) e em praça pública (pelo impeachment de Gilmar Mendes), e tomamos medidas judiciais como a de representar contra esses meios no Ministério Público Federal devido a alarmismo que acreditamos que cometeram ao difundirem que haveria epidemia de febre amarela no país no começo deste ano. Diante do que está acontecendo, com os meios de comunicação estimulando empresas a demitirem e paralisarem seus negócios a fim de tornarem auto-realizáveis prognósticos de graves problemas econômicos para o país, pretendendo, com essas ações, gerar queda de popularidade do governo federal para aumentar as chances do governador de São Paulo, José Serra, de suceder Lula em 2010, e diante das omissões e distorções da mídia diante de atos de incompetência e de corrupção do governo paulista, como na Segurança Pública ou em licitações públicas, como no caso Alstom, no qual o ministério público suíço acusa o grupo político de Serra de receber propina da multinacional, volto a propor uma atitude aos leitores deste blog. Ontem à noite (sexta-feira, 17), fui dormir indignado, inconformado e até amedrontado com o que vejo acontecer em meu país. Cheguei a me lembrar da "licença para matar" do personagem do escritor inglês Iam Fleming, o agente secreto James Bond. Só que essa "licença" da mídia ao grupo de Serra inclui, também, roubar. Vejo os escândalos de distorção dos fatos e de censura pela mídia sucederem-se e aumentarem de gravidade. Recentemente, a imprensa paulista conseguiu influir decisivamente na eleição da capital de seu Estado, fazendo de um péssimo prefeito o vitorioso antecipado da disputa eleitoral, e está conseguindo atribuir a greve da polícia civil ao PT, além de relativizar os erros flagrantes e criminosos da polícia militar no caso do seqüestro trágico das meninas Naiara e Eloá, em Santo André. Nesses casos todos, a imprensa venceu ou está vencendo. E isso porque sua máquina conta com televisões, rádios, jornais, revistas, internet e com a virtual censura de tudo que ela não quer que se diga. A blogosfera não está conseguindo ser ouvida pelo empresariado ou pelas populações de grandes metrópoles como Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre, Curitiba etc. Ontem à noite (sexta-feira), na ação criminosamente desastrada da polícia paulista no seqüestro de Naiara e de Eloá, enquanto aquela ação se desenrolava sobre suas quatro patas era coberta de forma absolutamente acrítica pelas tevês, rádios e portais de internet servis ao governador do Estado. Nos jornais do dia seguinte (sábado), numa Folha de São Paulo, por exemplo, de questionamento ao trabalho da polícia só se viu uma notinha curta num caderno de assuntos locais, em pé de igualdade com defesa daquela ação inepta, irresponsável, criticada por juristas e por policiais, e com a omissão da informação de que policiais experientes também condenaram a ação. A mídia está fazendo o que quer, acobertando os desmandos de seu braço político, influindo nas eleições, prejudicando a economia, acobertando corrupção de seus protegidos, acobertando erros de administração que estão causando danos enormes, como a persistência nos problemas nas obras de uma linha do metrô em São Paulo que ameaça cerca de 300 famílias de ficarem sem suas casas. Pergunta: vamos ficar vendo tudo isso acontecer sem fazer nada? A internet tem limites. As ações da mídia estão se sofisticando. Vejam que o alarmismo quanto à economia está provocando ações precipitadas na indústria, no comércio, no setor bancário e até por parte de investidores internacionais, que estão reiteradamente sendo "avisados" para se afastarem do Brasil porque ele irá mergulhar em crise grave, e quando o governo Lula tenta conter o alarmismo acusam-no de querer esconder os problemas, de ser alienado e irresponsável. Pergunto de novo: é isso que interessa aos brasileiros, que sua imprensa diga ao mundo para não confiar na economia do Brasil? Mencionei a ONG que fundei e que presido, o MSM, porque penso que a única forma de enfrentar a mídia será mobilizando a sociedade para protestar nas ruas, por meio de manifestos e abaixo-assinados, por meio de panfletagem intensa por toda parte, de forma a denunciar os ataques que o país está sofrendo, ataques comandados por meia dúzia de mega empresários de comunicação e por dois partidos políticos (PSDB e PFL). Mais uma vez, proponho-me a fazer deste blog um motor de um levante nacional contra a mídia, de um levante pacífico, cidadão, de denunciação pública dos crimes que esses jornais, revistas, tevês, rádios, portais de internet estão cometendo. Mas tudo dependerá de vocês também, de acharem que chegou a hora de reagirmos. Algumas vezes fiz chamamentos aqui que receberam grande adesão. Outras vezes foram ignorados. Nem um bom volume de adesões alguns posts convocatórios tiveram. Por mim, tudo bem. Não estou em busca de trabalho voluntário. Tenho meu próprio trabalho, remunerado. Estou apenas me colocando à disposição para ajudar, com este blog, a promover um levante contra os crimes midiáticos. Se vocês aderirem deixando comentário aqui neste post se dispondo a se mobilizarem, sejam de onde forem, iniciarei um processo de organização de novas manifestações. Sei que em São Paulo, devido ao seu gigantismo, sempre há melhores possibilidades de juntar mais gente. Em outras partes do país, menos populosas, é mais difícil. Mas se envolvermos sindicatos, partidos, movimentos sociais nesta idéia, poderemos conseguir uma reação nacional à mídia. Ou podemos continuar aqui chorando as pitangas. 
http://edu.guim.blog.uol.com.br/ 

SUCESSO, ESTILO, COMPETÊNCIA E UM BOM TRABALHO.


Visão Panaromica

Finalmente acabou o seqüestro/novela que estarreceu o país e mobilizou a extremamente competente unidade do G.A.T.E. da polícia de São Paulo. Uma renomada tropa de elite altamente treinada e cheia de técnicos que não se preocupam em agradar políticos e autoridades em geral. Sua única preocupação é resguardar a vida e a integridade daqueles a que é chamada a defender. O seqüestro teve o mesmo desfecho positivo de tantos outros que envolvem desequilibrados mentais e bandidos na capital paulista. Graças ao trabalho fenomenal; a infinita paciência; boa vontade e ao fornecimento de luz elétrica para que o bandido pudesse acompanhar, pela televisão, todo o desenrolar do posicionamento policial a sua volta e, além disso, dar entrevistas constantes em emissoras de rádio e TV; sentindo-se senhor de uma situação de destaque e de evidência na mídia; tendo um fornecimento de comida ilimitado e de tudo o mais que ele desejasse (até mais um refém); os policiais do G.A.T.E. aborrecidos por não poderem mais conter a extrema violência das reféns que constantemente insistiam em bater seus rostos contra os punhos do pobre Lindemberg e exigiam mais e mais atenção de nosso herói injustiçado; resolveram, ao fim do quarto dia, dar cabo nessa situação abusiva e libertar nosso herói. Mesmo com diversas oportunidades de eliminar nosso herói, com atiradores de elite, e de acabar com o sofrimento provocado pelas reféns; nossos policiais se mantiveram impassíveis. Afinal de contas, preservar a vida de Limdemberg era essencial para evitar o incômodo falatório das O.N.G.’s internacionais e nacionais; sempre preocupadas com os direitos humanos e os abusos que nossas polícias cometem. Tão preocupados estavam com a saúde de nosso herói que tomaram até a preocupação extrema de não usarem armas letais no ataque. Afinal de contas, nosso herói romântico poderia ser ferido. E, se assim fosse, o que diriam as O.N.G.’s? Felizmente após ter suas mãos torturadas constantemente, durante todos esses dias, com os rostos asquerosos e repulsivos das reféns chocando-se contra elas e de ter sido obrigado a efetuar vários disparos com as armas, que consistiam em sua única defesa, contra o ataque ensandecido das duas adolescentes loucas; nossa tropa de elite resolveu pôr fim ao martírio do nosso herói. Resgatando-o incólume e seguro das garras dessas criminosas sádicas. Como articulista, quero dar os parabéns à polícia paulista, ao governador José Serra, ao promotor que se dignou a comparecer ao local e falar diretamente com o seqüestrador; ao dirigente do São Paulo Futebol Clube (que com sua profunda experiência em negociação de seqüestros; tentou dar sua contribuição) e; não podemos esquecer, o profundo e importante papel da imprensa. Pois, ao saber que nosso herói assistia a todos os programas que mostravam a movimentação policial; esmerou-se em, detalhadamente, exibir todas as táticas e os posicionamentos dos policiais em torno do imóvel. Além disso, as constantes entrevistas e a participação fundamental de especialistas em segurança pública, políticos e todo tipo de interessados, deram ao nosso herói a certeza de que conseguiria todo o destaque que necessitava e de que se tornaria uma celebridade instantânea. Quem sabe até, depois de tudo, não surgiria um contrato na TV? Ao fim desse lamentável episódio; restam apenas os parabéns e as congratulações pelo fato de que nosso herói saiu ileso de sua aventura épica e de que as criminosas inveteradas e sádicas foram severamente punidas. Uma ficará deformada ou terá seqüelas para o resto da vida; a outra luta contra a morte ao levar dois ou mais tiros de nosso herói, que apenas se defendia. Infelizmente, nosso herói será internado em um estabelecimento recreativo por seis anos. Mas, não se preocupem, em menos de dois anos ele estará nas ruas restabelecido e pronto para mais uma aventura. Por isso, desejo a tropa do G.A.T.E., que continue com seu trabalho e sua luta para preservar a vida de todos os maníacos e bandidos que façam reféns na capital paulista; que continue aceitando palpites até do “Seu Zé” da esquina e continue tratando loucos movidos por impulsos passionais (que sempre atentam contra seus reféns e sua própria vida) como bandidos comuns. Afinal de contas, ninguém entende mais de negociação do que eles. Se você estranhou algo neste artigo, você não é brasileiro. Pois aqui, todo nativo sabe que a vida do criminoso vale muito mais do que a de um cidadão de bem. E que a morte de um bandido é motivo de dor, sofrimento e de problemas com organismos internacionais. Já a morte de cidadãos de bem e gente ordeira… é apenas estatística. Pense nisso.

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Cássio (PSDB-DEMo) instala clima de terror em CG e ‘máquina’ funciona a todo vapor


Campina Grande, a segunda maior cidade do Estado, considerada pólo de desenvolvimento econômico, referência da cultura popular e a única a disputar o segundo turno vive momentos de terror. Um violento esquema policial foi montado na cidade para devolver ao governador Cássio Cunha Lima e a sua família seu principal reduto político.

O Estado em toda plenitude instalou-se na cidade e utilizando todos os recursos do seu ilimitado arsenal de recursos está empenhado em assegurar a vitória ao candidato do governador. 

Sem pejo, sem nenhum recato e recorrendo à sua reconhecida capacidade de dissimulação, Cássio vem atropelando todos os limites da legalidade numa ação redobrada daquilo que foi realizado no pleito de 2006, reafirmando, assim, sua crença inabalável na impunidade.

Todo cenário foi montado para dar aspecto de legalidade ao pleito: convocação de tropas federais mesmo que aquarteladas, transferência do TRE para o município, plantão da Procuradoria Geral, auditorias do TCE, “flagrantes” de crimes eleitorais de uma polícia que só flagra o adversário, e tudo o mais que sirva para intimidar, constranger e impedir qualquer movimentação do “inimigo”.

São situações de puro terrorismo, com ruas interditadas onde nem mulheres e crianças escapam a ação “vigilante” dos fiscais de Cássio regiamente recompensados com sinecuras e outras gratificações patrocinadas pelo erário. 

Todo esse aparato de acinte a democracia montado diante dos olhos das autoridades constituídas que, com seu silêncio, omissão e conivência dão a sua contribuição para cada vez mais desmoralizar o instituto do voto por si só já bastante desmoralizado na Paraíba desde que se mantém no cargo um governador duplamente cassado.

São fatos deprimentes que remontam o Estado ao início do século passado quando as oligarquias davam as cartas e impunham o cabresto aos eleitores. 

Campina Grande vai reter na memória esse pleito de 2008, como aquele onde a lei da selva imperou para que um esquema político pudesse assegurar a sua sobrevivência, mesmo que ao custo de valores essenciais para qualquer sociedade.
 

Jeito Tucano-DEMo de Desgovernar!

A polícia se enfrentou nesta quinta (16) na zona sul da capital paulista. Mais de três mil policiais civis, em greve há um mês, foram violentamente reprimidos pela Tropa de Choque ao se aproximarem do Palácio dos Bandeirantes em busca de diálogo com o governador José Serra (PSDB). Só o Hospital Albert Einstein informou que já atendeu 12 feridos pelo confronto. Em apoio aos colegas, policiais fecharam delegacias nesta tarde. O governador foge e culpa partidos de oposição pela crise na segurança.
João Batista Rebouças, presidente do Sindicato dos Investigadores de Polícia de São Paulo, afirmou que "jogaram polícia contra polícia". Segundo ele, policiais militares "atiraram bombas de gás lacrimogêneo, pimenta. Não estamos armados e [estamos] sendo tratados com insensatez", argumentou. O confronto Por volta das 16 horas desta quinta, os policiais grevistas chegaram na Rua Padre Lebret, no Morumbi. Um grupo que seguia em passeata forçou a passagem por uma primeira barreira formada pelos policiais militares e, a partir daí, iniciou-se o confronto. Foram lançadas inúmeras bombas de efeito moral, gás lacrimogênio e pimenta, além de balas de borracha sobre a multidão. Com a chuva dos artefatos o grupo de manifestantes recuou. Carros das equipes de forças especiais da Polícia Militar (PM) foram estacionados em um cruzamento para formar outra barreira, mais compacta, contra o avanço da passeata. Após o retorno dos manifestantes, carros de equipes da Polícia Civil se aproximaram para a região onde foi feito o bloqueio. Após cerca de 10 minutos de tensão, com mais arremessos de bombas de efeito moral, o grupo de manifestantes se aproximou da barreira e tentava novamente avançar. Por volta das 16h18, novamente foram arremessadas novas bombas de efeito moral para dispersar o grupo. Os manifestantes pretendiam seguir em direção à sede do governo de São Paulo. No caminho, grupamentos de policiais militares continuam em prontidão. Há barreiras formadas por PMs da Força Tática, da Tropa de Choque e da Cavalaria. Feridos em vários hospitais A assessoria do Albert Einstein enviou nota confirmando que, até as 18 horas, foram recebidas em seu pronto atendimento 12 pessoas vítimas da confusão. O quadro de saúde dos pacientes é estável e uma das vítimas já havia sido liberada no horário. O Hospital Itacolomy recebeu cinco pessoas e o Hospital Universitário, um ferido. O Hospital São Luiz disse que atendeu cinco policiais civis na unidade do Morumbi. Quatro deles foram atendidos, medicados e receberam alta: um homem de 34 anos com escoriações na face; outro de 49 anos com ferimentos superficiais na coxa e no braço esquerdos; um policial de 44 anos com queimaduras de 1º e 2º graus na mão direita e na face e um homem de 43 anos com queimaduras de 3º grau na região abdominal. Um policial de 30 anos teve fratura exposta em um dedo da mão direita, além de sofrer escoriações na mão esquerda. Ele fez exames e foi transferido para outro hospital. O Palácio dos Bandeirantes informou que um dos feridos é um coronel que participava da negociação entre os manifestantes. Ele teria sido atingido por um disparo na perna e foi levado, ainda segundo o Palácio, para o Albert Einstein. Outro ferido identificado foi o cinegrafista da Record, Flávio Roderley. Ele foi atingido por três balas de borracha. De acordo com a assessoria de imprensa da emissora, ele também foi atendido pelo Albert Einstein e passa bem. Em nota, o governo do estado diz que "o confronto começou no momento em que o comando grevista aceitou proposta do governo de enviar um representante ao local onde estava concentrada a manifestação para receber um documento com a posição dos manifestantes". Palácio intocável Não é a primeira vez que uma manifestação é impedida de chegar ao Palácio. Desde que Serra tomou posse, sucessivas manifestações foram violentamente impedidas de chegar à sede do governo. A última, ocorrida durante a ocupação da reitoria da USP por estudantes, também foi impedida pela Tropa de Choque de chegar ao Palácio dos Bandeirantes. Por meio de nota, o governo do estado informou nesta quinta que as vias públicas situadas ao redor do Palácio dos Bandeirantes são consideradas área de segurança. "Por esse motivo, todas as manifestações populares programadas para esses locais são obrigatoriamente desviadas para áreas próximas, que não se encontram na zona delimitada pela resolução, que abrange as avenidas Morumbi e Giovanni Gronchi e as ruas Combatentes do Gueto, Rugero Fazzano e Padre Lebret". Caos nas ruas O trânsito esteve bastante complicado na região do Estádio do Morumbi. Ruas em volta da Praça Roberto Gomes Pedrosa e travessas das avenidas Giovanni Gronchi e Morumbi foram parcialmente bloqueadas pela Tropa de Choque. O acesso aos hospitais Albert Einstein e São Luiz estavam prejudicados. No horário do confronto começou a chover fraco na região, o que agravou as condições do tráfego. Os motoristas parados no local, sem orientação de trânsito, reclamavam e tinham dúvidas sobre que trajeto seguir. O presidente do Sindicato dos Investigadores, João Rebouças Neto, reagiu às reclamações pelo protesto, “a medida é necessária; é preciso entender que, como a polícia defende a população, foi necessário chegar a esse ponto para melhorar as condições de trabalho". Ele afirma que o sindicato tenta desde o mês de fevereiro entrar em contato com o governador. Segundo Rebouças, Serra não quer recebê-los e justifica que não tem dinheiro. Os policiais civis pedem 15% de reajuste salarial em 2008 e 12% para 2009 e 2010. A Associação dos Delegados de Polícia Civil de São Paulo (Adpesp) informou que no início da noite desta quinta os policiais deixavam as delegacias para seguir ao Palácio. O objetivo é prestar solidariedade aos colegas que participam da manifestação na zona sul. Em entrevista, o governador disse que a informação sobre as delegacias não procede e que tudo está sob controle. Porém, a população desconfia do governo que é carcaterizado pelo incompetência na segurança. Em 2006, após o então governador Geraldo Alckimin (PSDB) se licenciar para disputar as eleições presidenciais, o estado viveu dias de pânico e terror com os ataques do PCC (Primeiro Comando da Capital), que parou a capital paulista por quase dois dias num toque de recolher dado pelo crime organizado no estado. Serra foge e acusa oposição O governador José Serra acusou a manifestação dos policiais civis de ter cunho "político-eleitoral" em entrevistas à imprensa nesta quinta. “Estão tirando proveito eleitoral”, disse o governador ao indicar a CUT e a Força Sindical, o PT e o PDT, pela responsabilidade do confronto. Serra afirmou que deputados participaram da manifestação com interesse eleitoral. Ele justificou a ação da Polícia Militar e disse que eles estavam lá para dissuadir os manifestantes e "evitar o uso da força". "Tem manipulação política", insistiu Serra que apóia o candidato do DEM, e atual prefeito Gilberto Kassab para a prefeitura da capital. O coordenador da campanha de Marta Suplicy (PT) à Prefeitura de São Paulo, deputado federal Carlos Zarattini (PT-SP), refutou as acusações de Serra sobre "motivações eleitorais" por trás do confronto. Ele enfatizou que a campanha salarial dos policiais civis já dura mais de um mês e a eclosão do confronto, a dez dias do segundo turno, não tem relação com a eleição. "É um movimento sindical", disse Zarattini. O presidente do PT em São Paulo, José Américo Dias, disse que o governador tenta de forma "oportunista" jogar nas "costas do PT um problema que ele causou". "Ele ganhou o governo com perspectiva de melhorar os salários, mas ao contrário disso o que ele fez foi trair suas promessas de candidato. Agora, diante da greve que já dura mais de 30 dias, ele tenta tirar o corpo fora e politizar a questão", afirmou. Dias disse que os deputados que estavam presentes na manifestação são do PDT, PV e PT e participaram do ato porque apóiam o movimento. "Ele (Serra) precisa aprender a lidar com a democracia e parar criminalizar os movimentos sociais, mais uma vez." E emendou: a convivência com o PFL (o DEM) está fazendo muito mal a ele. Está transformando ele em uma pessoa autoritária." Entenda a greve da Polícia Civil de SP Os policiais civis entraram em greve por tempo indeterminado dia 16 de setembro. O movimento atinge delegados, investigadores, escrivães e peritos, que pedem aumento de salário e melhores condições de trabalho. Os policiais civis pedem 15% de reajuste salarial em 2008 e 12% para 2009 e 2010. O governo propõe aumento linear de 6,2% a policiais civis da ativa, aposentados e pensionistas; aposentadoria especial; reestruturação das carreiras com a eliminação da 5ª classe e a transformação da 4ª classe em estágio probatório; e a fixação de intervalos salariais de 10,5% entre as classes. Segundo a orientação da cartilha da greve, devem ser registrados apenas casos de flagrantes, captura de procurados e homicídios. As diligências referentes a investigações devem ser feitas apenas se forem inadiáveis. A cartilha, entretanto, ressalta o uso do bom senso na triagem dos casos. A Polícia Civil já havia entrado em greve em 13 de agosto, reivindicando aumento salarial de cerca de 60%. O movimento foi suspenso na mesma tarde após uma reunião conciliatória entre representantes de sindicatos e associações da categoria e do governo estadual no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 2ª região.

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

F1-Massa analisa: "Pressão existe o tempo todo"

 
 
Oliver Weiken/EFE


Uma corrida para não jogar um campeonato fora. Felipe Massa tem de usar o GP da China como a salvação de um ponto decisivo contra — o popular match-point — para levar a decisão do Mundial para o Brasil. Pressão extra? Não. "Pressão você tem o tempo todo", afirmou o piloto nesta quinta (16). Massa jogou para a galera, pelo menos que o ajuda a disputar a taça, ao falar do assunto. "Quando você se torna um piloto da Ferrari, você tem pressão no começo da temporada, no meio e no fim. Não importa a posição em que você está", declarou. "Você tem uma pressão, mas é uma pressão diferente, mas você sempre tem pressão no seu lado." E a palavra da vez seguiu na boca do vice-líder do campeonato, em tom de terapia. "Acho que você aprende muito como lidar com a pressão e como pensar em fazer seu trabalho, não importa o que você tem em volta de você. Massa disse que se sente bem. "na posição de fazer meu trabalho da melhor maneira possível e espero que a gente faça da maneira certa". "Espero que a gente alcance o que quer, e é dessa forma que eu penso nesse momento." Voltando a falar sobre o assunto principal, Felipe falou que a situação é diferente do que viveu no início da temporada. "Talvez a pressão que você tem agora seja um pouco diferente se você está fazendo um trabalho ruim ou se você não marca pontos em duas corridas, como eu fiz nas duas primeiras." Felipe, que pode ser o primeiro campeão brasileiro desde Ayrton Senna, admitiu que Hamilton leva vantagem. "Estamos cinco pontos atrás, então você não pode colocar a gente na mesma posição que o oponente. Claro, pode não ser nada — mas nada não é o bastante na F-1. Você precisa ser preciso. A diferença não é tão grande", salientou Massa, que tem 79 pontos. Veja a Programação do GP da China, dias 16,17,18, 19 de Outubro de 2008.

Kassab, o último DEMo?... ou Voce sabe quem é Kassab?

@-Gato escaldado tem medo de água fria! A mídia corporativa estava inquieta com a tática eleitoral da equipe de Marta: “Quem é Kassab?”. A tática mostraria (mostrará) o passado político do Prefeito, mas eis que, um comercial de campanha simples e até certo ponto pueril, sem criticas ou afirmações, caiu como uma luva nas redações, habilmente distorcida por velhacos. Só tem um detalhe, a mídia corporativa passou do ponto, exagerou! @-“Você sabe mesmo quem é o Kassab? /// Sabe de onde ele veio? /// Qual a história do seu partido? /// De quem foi secretário e braço direito? /// De quem esteve sempre ao lado, desde que começou na política? /// Se já teve problemas com a justiça? /// Se melhorou de vida depois da política? /// É casado? Tem filhos? /// Kassab. Para decidir certo é preciso conhecer bem.” Texto do “fatídico” vídeo. @-A diferença entre Kassab e Marta caiu mais, agora esta em 9%. Fica a pergunta: o Instituto Datafolha vai alavancar Kassab na próxima pesquisa? A conferir.
http://nogueirajr.blogspot.com/

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

"Agora São Paulo já sabe"... Mesmo com a manipulação do estadão, Marta sobe para 39%


 
Os Amigos do Presidente Lula


<
Vocês viram a manchete do jornal O Estado de S.Paulo?."Depois de guerra na TV, Kassab tem 12 pontos à frente de Marta". Se isso não é uma propaganda descarada para o Kassab, não sei mais o que é propaganda.
A primeira pesquisa de intenções de voto para o segundo turno divulgada pelo Ibope aponta que o candidato à prefeitura Gilberto Kassab (DEM) lidera em intenções de voto com 51%, contra 39% da pestista Marta Suplicy. O levantamento foi realizado entre os dias 13 e 14 de outubro. O instituto ouviu 1.204 pessoas, e a margem de erro é de três pontos percentuais. Os votos brancos ou nulos somaram 6%, enquanto 4% não souberam responder. A pesquisa, contratada pela TV Globo e pelo jornal O Estado de S. Paulo, está registrada na 1ª Zona Eleitoral de São Paulo sob o número 5653/08 A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. Isso significa que Kassab pode ter entre 48% e 54%, e Marta, entre 36% e 42%. Interessante notar que nenhum jornal fez a comparação de números com a pesquisa anterior e nenhum jornal fala que Marta subiu subiu de 37% para 39%, enquanto Kassab caiu de 54% para 51%. A diferença entre Gilberto Kassab (DEM), e Marta Suplicy (PT) é bem menor do que a divulgada pela pesquisa Datafolha. No Ibope, a diferença foi de 12 pontos percentuais, no Datafolha, de 17. O Ibope mostra Kassab com 51% de intenções de voto. Marta Suplicy teria 39%. O resto é voto nulo e branco, e maisos indecisos. Descontados nulos, brancos e indecisos, Kassab tem 56% dos votos válidos e Marta, 44%.No final de semana deve ser divulgado mais um levantamento do Datafolha.

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Tá com medo?

Imagem original do Blog Desabafo País

Começa a ruir os pilares da Campanha de Gilberto Kassab, o medo de uma provável VIRADA de Marta Suplicy na reta final incomoda o comando do DEM. Nenhuma lembrança da ARENA, PDS e PFL deverá vir a público. A legenda DEM tem um histórico deplorável em relação a liberdade do povo brasileiro, é conhecido como o partido do Golpe Militar de 1964. Figurinhas como Antonio Carlos Magalhães Júnior, Demostenes Torres, Efraim Morais, Heráclito Fortes, José Agripino, Marco Maciel Jorge Bornhausen, César Maia são "queimadas", são "persona non grata". O jornal O Globo divulgou:


O comando da campanha pela reeleição do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), decidiu excluir do palanque e dos programas eleitorais gratuitos na TV os principais caciques do antigo PFL. A avaliação é que o chamado "antiquário do DEM" - expressão dos tucanos que participam e orientam a campanha - não traria qualquer benefício à imagem de Kassab e só prejudicaria o desempenho eleitoral do prefeito, que está liderando as pesquisas de intenção de voto neste segundo turno, na disputa com a petista Marta Suplicy. Com essa decisão, devem ficar fora do palanque do DEM em São Paulo tradicionais nomes do partido como o ex-senador Jorge Bornhausen (SC); o prefeito do Rio, Cesar Maia; o senador e ex-vice-presidente da República Marco Maciel (PE); e o líder da legenda na Câmara, ACM Neto (BA). 

Participação da cúpula do DEM, só nos bastidores - Os estrategistas da campanha optaram por limitar a presença de caciques a poucos tucanos que podem agregar valor à imagem de Kassab, como o governador José Serra e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. A participação da cúpula do DEM se dará apenas nos bastidores, para articulações. Um dos coordenadores informais da campanha de Kassab é justamente Bornhausen.


Postado por DANIEL PEARL  

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Crise dos EUA já atingiu o Brasil


"Vamos ter um Natal extraordinário", afimou Lula nesta semana, num tom otimista característico de qualquer governante. Ao mesmo tempo em que adota medidas, embora tímidas, para conter os efeitos da grave crise nos EUA, o governo tenta acalmar o "deus-mercado". No extremo oposto, o irresponsável FHC, que desmontou o estado nacional e degradou o trabalho, posa de Cassandra e aposta no quanto pior, melhor. Suas recentes declarações à imprensa, sempre em tom alarmista, revelam cinismo e rancor típicos de um presidente escorraçado nas urnas e detestado pelo povo.
Como lembra o sociólogo Emir Sader, "FHC, apóstolo do caos, aposta na crise, na recessão. Ele conhece bem isso. Afinal, nos seus oito anos de governo, quebrou o Brasil três vezes e teve de ir ao FMI três vezes para assinar novas cartas-compromisso. Escondeu a crise durante a campanha eleitoral de 1998 e fez de tudo – ajudado amplamente pela mesma imprensa privada que agora aposta no caos – para ganhar no primeiro turno, porque o país estava de novo quebrado e Pedro Malan negociava novo acordo de capitulação com o FMI. Não deu outra, veio a crise, os juros foram elevados para 49% (sic) e a economia entrou em prolongada recessão". Rede Globo perde o sono Tirando esta guerra retórica, a crise nos EUA já chegou ao Brasil. Não se sabe ainda o tamanho e a duração dos estragos, mas alguns sinais preocupantes já se manifestam. As unidades da GM de São José dos Campos e São Caetano anunciaram férias coletivas para os metalúrgicos, alegando retração dos investimentos da matriz nos EUA. Na Zona Franca de Manaus, a Moto Honda e a Elgin comunicaram ao sindicato da categoria que também darão férias coletivas. Ainda segundo a entidade, a Sony demitiu 100 trabalhadores. O clima nesta base operária já é de insegurança. Empresas que especularam no cassino financeiro também mostram fragilidades. A Votorantim já perdeu R$ 2,2 bilhões no mercado de cambio; os acionistas da Sadia abrirão "processo contra os administradores desta empresa para ressarcimento das operações que levaram à perda de R$ 760 milhões"; e a Aracruz admitiu prejuízos de R$ 1,95 bilhão. A incerteza abala a Bolsa de Valores de São Paulo, que despencou nos últimos dias. Até a poderosa Rede Globo, que sempre defendeu a orgia financeira, está estressada. Ela acumula dívida de US$ 665 milhões e a disparada do dólar tira o sono da sua diretoria e de alguns astros globais, que temem por seus contratos milionários. Qual o grau de vulnerabilidade? Ninguém sabe qual será o impacto da crise no Brasil. Até críticos menos rancorosos do que FHC acham que a economia está mais blindada, com reservas em divisas, superávit comercial e dívida externa sob controle. Lembram que o mercado interno teve certo aquecido, devido à elevação do salário mínimo e aos programas sociais do governo, que retiraram milhoes de famílias da miséria absoluta e injetaram dinheiro na economia. Citam ainda a diversificação das relações comerciais do país, que hoje não depende tanto dos EUA, como no período do "alinhamento automático" de FHC. Apesar destes avanços, há dúvidas sobre o verdadeiro grau de vulnerabilidade do Brasil. Para Marcio Pochmann, presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), a nova dinâmica do mercado interno ajudará a minimizar os efeitos destrutivos da crise nos EUA. "Parte significativa da expansão da nossa economia depende do mercado interno e relativamente pouco do mercado externo. Isto nos ajuda a entender como o Brasil, frente à grave crise internacional, não foi afetado de forma tão decisiva". Ele também valoriza os avanços nas relações comerciais mais diversificadas. Mesmo assim, ele alerta: "Isto não significa que não seremos afetados pela crise internacional", que deverá ter um "efeito dominó" sobre a economia de todos os países. "O pior ainda está por vir" O Prêmio Nobel de Economia, Joseph Stiglitz, também avalia que "o Brasil hoje está bem mais preparado que há alguns anos". Mas, para ele, "o pior ainda está por vir" e "ninguém está imune à crise. O Brasil, por mais preparado, também não". Ele ainda aponta um risco pouco citado por outros analistas, o da grave crise na agricultura. "Muitos investidores estrangeiros colocaram seu dinheiro nas commodities nos últimos meses, fugindo do dólar. Com a crise, o primeiro impacto é o fim dos créditos e as dívidas contraídas podem ser um problema no campo. Além disso, tudo indica que os preços das commodities vão cair. A bolha no Brasil pode estar no campo". Mais pessimista, o ex-presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Carlos Lessa, afirma convicto que a crise causará enormes estragos ao país. "O Brasil já foi atingido. A bolsa de valores caiu violentamente, o real se desvalorizou, a taxa de câmbio subiu e as empresas brasileiras que têm empréstimos no exterior estão com muitas dificuldades de renová-los. Assim, a reserva internacional começou a diminuir". Ele lembra que, apesar da retórica, o governo já reconheceu a gravidade da situação ao reduzir o compulsório dos bancos e ao injetar dinheiro na economia. Mas o economista acha que estas medidas ainda são tímidas. Medidas de defesa da economia "O Brasil deveria adotar políticas de controle de câmbio e de regulação das exportações", sugere Lessa. Mesmo com nuances no diagnóstico, Pochmann também defende medidas mais incisivas para defender a economia. Ele lembra que a crise colocou em xeque a hegemonia dos EUA e os dogmas neoliberais, em especial a flexibilização financeira. "É necessário o Estado para garantir maior regulação e condição saudável para a existência da economia. Acredito que estamos diante de um novo movimento de pêndulo para a ampliação da regulação sobre a economia capitalista". Para ele, é urgente aumentar os mecanismos de controle sobre o sistema financeiro. Até o ex-ministro Delfim Netto, tsar da economia durante a ditadura militar, propõe endurecer a relação com os bancos. Defensor da economia de mercado, ela avalia que a desregulamentação saiu de controle e defende maior intervenção estatal. "Diante de uma crise sistêmica, não adianta querer discutir. Não estamos tratanto de questões filosóficas, mas de problemas práticos". Para garantir liquidez, ele propõe que o Banco Central e o Ministério da Fazenda firmem um acordo com os bancos para enfrentar a crise. "Eles terão de cooptar os banqueiros. É dizer: olhem aqui, vocês podem até empoçar o dinheiro que têm, mas só que vocês vão pagar um preço caro". Em síntese: a crise mundial, deflagrada nos EUA, é das mais graves da história do capitalismo. Ela foi agravada pela desregulamentação imposta pela dogmática neoliberal, sob hegemonia do capital financeiro. Nenhum país ficará imune aos seus efeitos destrutivos. No caso brasileiro, a vulneralibilidade conjuntural hoje é menor. Mesmo assim, o país já foi atingido. O Brasil ainda é muito dependente da liquidez externa e da exportação de produtos de baixo valor agregado, das commodities. Para evitar que a gripe vire uma tuberculose, o governo precisará adotar medidas mais incisivas de controle do fluxo de capitais e de regulamentação do sistema financeiro, entre outras. Da redação

domingo, 12 de outubro de 2008

F1- Nem tudo está perdido


Nervosismo, toques e emeções.

Antes da corrida, Massa disse que uma largada ótima seria aquela em que ultrapassasse mais de dois carros. Pois foi ruim, já que ficou onde saiu, em quinto. Mas, para felicidade do brasileiro, Hamilton conseguiu fazer pior. Perdeu a primeira posição para Raikkonen e, em vez de manter a calma, partiu de forma nervosa em cima do finlandês. Resultado: os dois escaparam, abrindo caminho para Kubica e Alonso tomarem os dois postos do topo da etapa.

David Coulthard e Kazuki Nakajima também se deram mal na saída tumultuada. O veterano escocês bateu feio, enquanto o japonês perdeu uma peça do carro e teve a atuação em casa arruinada.

Depois de uma volta, Felipe era o quinto, seguido do rival inglês. Naquele cenário, Lewis só perderia um ponto de vantagem. Mas, ao contrário do que propalou nos dias anteriores à prova, deixou se levar pelo ímpeto. Conseguiu ultrapassar o piloto da Ferrari, mas foi tocado pelo adversário logo em seguida. Rodou, ficou virado para o lado oposto da pista e caiu para a última posição.

Fotos: Kimimasa Mayama/EFE


Foi uma manobra bem discutível de Massa. Logo veio à mente o caso de Spa-Francorchamps, em que Hamilton foi punido por cortar uma chicane. Algumas passagens depois do incidente, veio a confirmação de que os comissários de pista analisariam confusões envolvendo os carros 1 (RAI), 2 (MAS) e 22 (HAM). 

Foram punidos com um drive-through Lewis, pela largada nervosa, e Massa, pelo toque no britânico. No frigir dos ovos, a McLaren se deu melhor com essa história porque era o ferrarista quem tinha de tirar uma desvantagem no campeonato.

Na mesma volta em que Hamilton foi punido, Heikki Kovalainen abandonou com problemas mecânicos. Péssimo dia para Ron Dennis e companhia limitada.

Boa tática + velocidade = segunda vitória 

Com Massa e Hamilton na rabeira, as atenções na ponta do GP se voltaram para Kubica e Alonso. O polonês da BMW Sauber estava na frente, e o bicampeão teria de se virar para roubar a liderança. Mas, assim como em Cingapura, o asturiano brilhou tanto na pista, como no pit-lane.



Fernando partiu para uma estratégia ousada. Enquanto Kubica colocou bastante combustível na parada realizada na 18ª volta, o piloto da Renault resolveu deixar o carro mais leve, para ganhar vantagem e fazer o segundo pit-stop antes do adversário. O mecânicos ajudariam não fazendo bobagem nos boxes. A parte de Alonso era meter o pé no acelerador.

E o espanhol acelerou muito. Em média, foi 0s4 mais rápido do que Robert em cada volta após a parada inicial. Quando voltou aos boxes, na passagem 44, tinha pouco mais de dez segundos de vantagem. Que foi ideal. Kubica parou três giros depois. E foi superado.

A partir daí, tudo o que Alonso fez foi manter a primeira posição, sem sobressaltos, até o fim. Lógico que novamente contou com uma boa dose de sorte, que acompanha os campeões. E não quer largar do bicampeão.

Já o polonês da BMW teve de segurar firme a segunda posição, após algumas investidas de Raikkonen.


Renault e Toro Rosso em alta

Entre os demais pilotos na zona de pontuação, grande destaque para Nelsinho Piquet. O brasileiro também contou com uma bela estratégia de boxes realizada pela Renault. Com bom rendimento, garantiu a quarta colocação.

Jarno Trulli acabou em quinto, seguido por Bourdais. Ambos tiveram a honra de ser líder durante a corrida, no instante da primeira parada de Alonso e Kubica. O italiano pôde, assim, ter um momento de alegria com os torcedores da Toyota, proprietária do circuito de Fuji. Já o francês comemorou com Sebastian Vettel outro excelente desempenho da Toro Rosso. O alemão acabou em sétimo. Mas a festa seria estragada.

Felipe Massa. Um ponto suado mais um de presente

Massa ainda conseguiu abocanhar um pontinho nas últimas voltas. Teve de lutar bastante por ele contra Mark Webber. Em um prova marcada pelo imprevisível, todo cuidado era pouco. Mas o piloto da Ferrari saiu ileso a essa disputa, apesar de alguns arranca-rabos.

Só que o imponderável agiria de novo. Duas horas depois da bandeirada, o francês da Toro Rosso foi punido em 25 segundos por conduta imprópria em uma manobra que fez o brasileiro rodar. Mais um ponto na conta do ferrarista. O australiano da Red Bull ganhou um oitavo lugar de presente, assim como Vettel herdou a sexta colocação.



Agora, Hamilton tem 84 pontos contra 79 de Felipe. A próxima etapa será o GP da China, em Xangai, no próximo domingo (19). Uma corrida que pode decidir definitivamente a temporada 2008. A não ser que o “Sobrenatural de Almeida” queira estender a passagem dele nesse negócio chamado F-1. 



FMI pede socorro aos emergentes?


Fonte: Democracia & Politíca


QUEM DIRIA! AGORA PAÍSES RICOS QUEREM SOCORRO DOS EMERGENTES 

Os países ricos, especialmente os EUA, a Inglaterra e seus amiguinhos, gastaram trilhões de dólares nas últimas décadas com guerras para obterem vantagens políticas e econômicas. Granada, Panamá, Iraque (duas vezes), Bósnia, Afeganistão e outros. A solução para tudo era bombardear, bombardear, bombardear. Mas o retorno econômico não ocorreu como pensavam. Agora, quase falidos, querem ajuda dos emergentes para pagar as contas e continuarem ricos e fortes. 

Vejam só essa pequena nota da agência francesa de notícias “France Presse”, publicada ontem (li no UOL):

FMI CONCLAMA A COOPERAÇÃO ENTRE PAÍSES RICOS E EMERGENTES

“WASHINGTON, 11 Out 2008 (AFP) - O Fundo Monetário Internacional anunciou neste sábado como "extremamente importante" que os países ricos e os emergentes cooperem para enfrentar a atual crise financeira”. 

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

PSDB perde, mas quer o Governo do Ceará.

O PSDB e seus capachos (PPS e DEMo) não se enxergam mesmo. Apesar de terem murchado no Estado do Ceará, (Ver quadro abaixo),de ter perdido a maior cidade do Cariri cearense, e ser derrotado fragarosamente em Fortaleza para Luizeanne Lins(PT), acham agora que pode eleger o coronel do asfalto, Tasso Jereissati para Governador, enfrentando o atual Governador, Cid (PSB). Um PSDB e aliados enfraquecidos, precisam muito mais do um nome carismático para fazer frente a base sólida formada desde a primeira eleição que elegeu O Presidente Lula. Em um cenário em que a Economia foi fator determinante para reeleger os prefeitos, dificilmente deixará de influenciar nas próximas eleições, desde, é claro, que o Brasil não seja atingido pela crise que corrói os mercados nos Estados Unidos e ameaça atingir o resto do mundo. Ainda que sejamos atingidos e prejudicados, não será difícil que a Equipe Financeira possa usar a crise em beneficio próprio, pois, todos sabem como os tucanos conduziram mal a economia, bastando um espirro lá fora, para que aqui pegássemos uma forte gripe.E sabe como é, na dúvida, não ultrapasse, não mude de lado.
O deputados estaduais do PSDB voltaram às atividades na Assembléia Legislativa e alguns chegaram revoltados com alguns aliados do governo do Estado nas eleições municipais deste ano, no interior do Estado. O deputado João Jaime inlcusive deu um recado ontem, durante do pronunciamento na Assembléia Legislativa. Segundo ele, Tasso Jereissati está aí para ser candidato ao senado ou ao governo do Ceará e ser candidato a governador é o desejo do governador José Serra. Serra é candidato à presidência em 2010 e quer nomes fortes para concorrer ao governo do Estado nos nove Estados do Nordeste. Um deles é o de Tasso. Se o PSDB continuar sendo destratado, Tasso não dispurá o senado e será candidato ao governo do Estado, tendo a opção de lançar dois candidatos ao senado. O governador Cid Gomes tem dois nomes para lançar como candidatos ao senado: Eunício Oliveira (PMDB) e José Pimentel (PT). Nos próximos dois anos a política no Ceará pode apresentar algumas surpresas. Fonte: Ceará Agora.com Nome de Agenor Neto ganha força para formar chapa Nos bastidores da política cearense o nome de Agenor Neto ganha força para ser ao lado do Senador Tasso Jereissati a chapa que poderá ser formada para a próxima eleição em 2010, com uma votação histórica em Iguatu e a liderança em vários municípios das regiões Centro-Sul e do Cariri, o nome do prefeito reeleito sai na frente para que ao lado do Senador possa tentar chegar ao cargo de chefe do executivo cearense. Fonte: Iguatu.Net

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Eliezer Gomes agradece pelo apoio recebido nas elçeições de outubro de 2008


Faço minhas as palavras de Eliezer Gomes, filiado fundador do PT na Paraiba. Militante fiel, aguerrido, dissiminador da Idéia do PT e do trabalho do Presidente Lula. Sei o que representam as palavras de Eliezer quando fala do abandono sofrido por companheiros? do Partido. Sei o que é isso e nem precisamos falar de casos pessoais, pois temos um exemplo claro aqui em João Pessoa, que é o caso do Prefeito reeleito, Ricardo Coutinho ex petista, que preferiu sair do PT e se filiar ao PSB a ter que enfrentar as cartas marcadas de pessoas que por comandarem o PT, achavam que mandavam no eleitorado pessoense. Se deram mal e ai está provavelmente a causa que emperra o crescimento do PT aqui, a despeito do que ocorre no resto do país, onde o PT só cresce. Eliezer Gomes, tem aqui a minha solidariedade e pode ter certeza, que o rumo que voce tomar daqui prá frente, tem a minha companhia. Por Helio de almeida Oliveira, Fundador do PT na Paraiba, e colaborador do crescimento do PT no Ceará, militando com nomes como José Pimentel- Ministro da Previdência, José Guimaraes, Airton Cirillo, Deputados Federais, entre outros.
07/10/2008 Meus amigos e minhas amigas, Acabo de sair do processo eleitoral certo de que cumpri mais uma missão na minha longa jornada em busca de um país mais justo, mais digno e ético. Combati o bom combate, defendi minhas propostas de forma clara e aberta, sem me preocupar se assim, aqui ou alí perderia apoios e/ou votos. Para mim o mais importante era trazer uma boa nova, oferecer cidadania. Levei minhas ideias para a apreciação do povo, nas igrejas, nas escolas, no comercio, na industria, nos bairros, na universidade e em outros locais onde minhas pernas alcançaram. Foi uma experiência maravilhosa, pois, pude, de fato, compartilhar com muitos a visão que tenho sobre uma sociedade com valores éticos e alicerçada na democracia e no bem comum. Fui candidato, motorista, colador de cartazes, pichador de muros, panfleteiro, porta-bandeira... meu comitê funcionou dentro do meu carro e a minha equipe (amigos, colegas de trabalho e familiares) trabalhou voluntariamente. Obtive 1.856 votos, incrível, não? Ouvi pessoas dos mais diversos segmentos, desde simples operários, donas de casas da periferia sofrida ao pequeno, médio e até alguns grandes empresários; ouvi estudantes, jovens desempregados, líderes comunitários, sindicalistas, intelectuais, artistas, profissionais liberais, religiosos, ateus e vários outros seres humanos que habitam esta bela cidade chamada João Pessoa. Construí uma plataforma política composta de 13 itens que levaram em conta as opiniões coletadas nos nossos diálogos. Fui as ruas, defender minhas bandeiras, lutei por espaços, rejeitei o vale tudo e respeitei em algumas oportunidades o nível ainda à desejar de vários munícipes. Vi uma parte pôdre da prática política logo ao lado...onde a força do dinheiro e dos favores ilícitos eram a argumentação principal. Neste espaço vi tambem a ausência de pessoas que antes mim queriam, pois, precisavam do meu apoio, o que dei por muitas vezes. Essas pessoas preferiram seguir outro caminho e mim deixar de lado literalmente, mas, felizmente foi melhor assim, pois, no caminho que eles trilharam com toda imponência, arrogância, uso da máquina estatal e partidária além do aparato estrutural, não deu em nada. Já a minha caminhada foi coroada de êxito. Falo do êxito gerado pela lisura, pela decência, de como tratei a questão política, pela humildade, mas, tambem pela altivez e pelo resultado final que foi ótimo. Até acho que se essa gente estivesse do meu lado, não partiria para a luta da forma como parti, com garra e determinação. Gastei, e gastei bem a SOLA DO SAPATO. Consegui o meu maior objetivo que foi o de passar por esse oceâno sem naufragar... falo naufragar em todos os sentidos: não corrompi as pessoas, não vendi meu ideal e mais, obtive um reconhecimento que não tem preço...foram 1.856 votos de pessoas livres e de mentes limpas que confiam em mim e no prefeito reeleito Ricardo Coutinho. Estou bem, acordei bem na segunda feira. Espero que todos tenham sentido a mesma sensação que senti. Se a minha eleição para a câmara municipal não aconteceu desta vez, tenho a certeza de que a minha cadeira na vida continua muito sólida; a minha alma está alegre, o meu coração está saltitante. Quero dizer tambem que não estava sozinho nesta caminhada. Meus companheiros e companheiras de fato, estiveram comigo o tempo todo, portanto, saio agora do singular e adentro no plural para dizer: nós vencemos! Quero agradecer a todas aquelas pessoas que nos acompanharam nesta caminhada, quer seja no dia-a-dia da campanha ou mesmo apenas com o voto. Para mim vocês são mais que especiais, meu muito obrigado. Forte abraço, Eliezer Gomes A História continua!!!

terça-feira, 7 de outubro de 2008

No Ceará, base de Lula cresce, oposição Murcha

A oposição raivosa liderada pelo Coronel do asfalto, Tasso Jereissati murcha. Redutos sob seu domínio saem do seu controle e entram em novo ciclo rumo a direção da liderança do Presidente Lula. Não bastasse a derrota acachapante em Fortaleza desferida mais uma vez pela petista Luizeanne Lins, Juazeiro do Norte, também diz não ao coronel e vota no PT. Foi registrada também vitória em Jucás* pelo PC do B, prova nítida, que o Brasileiro não aceita a oposição pela oposição e cobra atitudes sérias com propostas.
*Como é do feitio do PSDB, esse partido golpista solicitou e conseguiu, a impugnação da candidatura de Helaneo, que caso seja mantida pelo TSE, deverá haver nova eleição em Jucás. Essa medida é perigosa, por possuir precedentes, já que no ano de 1996 no vizinho município de Iguatu, a força do atraso liderada pelo PSDB, conseguiu anular a vitória consagrada de Edilmo Costa (PMDB), provocando uma nova eleição, e vindo a ganhar.

Tapetão no Ceará: Helânio vai recorrer ao TSE para evitar anulação das eleições em Jucás.

O prefeito eleito de Jucás, Helânio Facundo (PC do B), que teve o registro de sua candidatura indeferido na noite desta segunda-feira, vai entrar com um agravo de instrumento para derrubar a decisão no pleno do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Helânio ganhou a eleição por uma diferença de apenas oito votos contra o candidato do PSDB, Raimundo Luna. Luna, através do seu advogado Vicente Aquino, ganhou a ação no TSE para os votos dados a Helânio serem anulados.
Fonte: Ceará Agora.com

PMDB e PSB da Paraíba: o melhor do G-35*


*Faz parte do G-35, as 35 maiores cidades da Paraiba

Rui Leitão
Colunista do Portal Paraibeaba. Acompanhei atentamente alguns articulistas políticos avaliarem os resultados das eleições na Paraíba, levando em consideração as prefeituras que cada legenda conquistou com o objetivo de mostrar quem poderia se considerar vitorioso no pleito deste ano. A geografia política da Paraíba, resultante do que refletiram as urnas, passa a ser observada conforme o interesse partidário de cada um, mas a meu ver cometem-se alguns equívocos de análise. Entendo que a expressão mais realista do que a eleição demonstrou deve ser considerada a partir da votação que cada legenda recebeu, diferentemente do que alguns defendem, qual seja o numero de prefeituras conquistadas ou perdidas. A partir dessa compreensão resolvi levantar a votação dos prefeitos dos trinta e cinco mais importantes municípios da Paraíba, computando os votos dos candidatos à legenda ao qual cada um está filiado. Assim saberíamos melhor, a nível estadual, como o eleitorado se manifesta em relação a cada partido político do nosso estado. A força de cada agremiação partidária se conhece pelo numero de eleitores que optou por sua indicação nestas eleições. Azul=Partidos da Base do Governo Estadual. Vermelho=Partidos de Oposição Os números obtidos são os seguintes: PMDB – 349.310; PSB – 319.473; PSDB – 272.583; PTB – 92872; DEM – 65.229; PT – 36.640 e PDT – 30.431. Quais as conclusões que se pode extrair desse quadro ? Em primeiro lugar, de que o partido que fez o maior numero de prefeitos é também o campeão de votos no estado, mantendo-se, portanto, forte como expressão política da Paraíba. Considere-se aí que o seu líder maior, o senador José Maranhão, surge como um dos grandes vitoriosos desse momento eleitoral. Em segundo lugar podemos deduzir que o PSB aparece como a segunda força partidária paraibana, conquistando um número de eleitores muito próximo do PMDB. Seu comandante, o prefeito Ricardo Coutinho, destaca-se como uma liderança consolidada no contexto estadual, abrindo perspectivas excelentes para o futuro. O partido sob a sua direção cresceu de forma extraordinária nestes últimos anos. Por fim, a constatação de que o partido que assume o comando do governo do estado perdeu musculatura, ocupando a terceira posição na preferência dos eleitores paraibanos. O governador Cássio Cunha Lima, portanto, a despeito do que propagam seus seguidores, sai desta batalha eleitoral visivelmente enfraquecido em termos de acompanhamento do seu direcionamento político. Podemos ainda fazer uma outra observação, computando os votos das principais legendas que formam a base de apoio do governo estadual e dos três maiores partidos que se colocam como oposição ao governador. Resulta daí um quantitativo de 705.423 eleitores que votaram em candidatos de partidos da oposição e 461.115 que manifestaram opções pelos candidatos apresentados pelos partidos aliados ao governador. Isso representa dizer que a grande maioria dos eleitores dos trinta cinco maiores municípios paraibanos preferiu não apoiar os nomes apresentados pelo governador como candidatos a prefeito. Este é o cenário político que as urnas produziram. São números, dados reais incontestáveis porque são colhidos dos boletins oficiais fornecidos pelo Tribunal Regional Eleitoral. É o retrato fiel da decisão dos paraibanos em relação à atual conjuntura política.

A Onda Vermelha varreu o Brasil. Os números não mentem.

 
Por:
Os Amigos do Presidente
É muito desespero do PIG ficar comemorando 0,8% de Kassab a mais no primeiro turno, e Gabeira no Rio como vitória demo-tucana. A situação de José Serra e Aécio Neves é desesperadora no plano nacional. PPS quase foi dizimado. O DEMo encolheu quase 40%. Os tucanos encolheram 11%. Isso sem considerar o aumento do eleitorado entre 2004 e 2008, o que torna a situação mais dramática para Serra e Aécio.
E ainda há o segundo turno, que deve favorecer mais ainda os partidos historicamente ligados à Lula. O PIG vai fazer tudo para eleger os seus, mas a militância precisa arregaçara as mangas e dar a resposta nas ruas, nos lares e em TODOS os espaços da Internet, não só nos "nossos". Mesmo em São Paulo, o segundo turno será uma eleição disputadíssima, para saírem cantando vitória de Serra-Kassab. Para piorar a vida de Serra, ele sai da eleição com seu partido rachado em seu próprio estado. É questão de tempo para os derrotados insatisfeitos começarem a debandar. PT, PSB, PMDB, PCdoB e PDT todos tiveram crescimento expressivo, alguns espetaculares como o PSB e PCdoB em relação a 94. É muito provável que o bom desempenho do governo federal tenha alavancado muitas candidaturas municipais. Os jornalistas do PIG que estão escrevendo bobagens para desgastar o presidente, não se dão conta, que caso não houvesse transferência de votos, a situação seria muito mais preocupante para Serra-Aécio, porque os votos seriam conquistas exclusivas dos partidos, portanto votos mais consistentes para 2010. Neste caso, imagine quando as eleições forem nacionais e a influência federal for maior.
DEMos, Tucanos e PPS perderam 5,3 milhões de votos de 2004 para 2008.
Não sei do quê o PIG e José Serra andam rindo. Das últimas eleições municipais (2004) até a atual (2008), os três principais partidos de oposição: DEMos, Tucanos e PPS perderam 5 milhões e 300 mil votos, no total em todo o Brasil do primeiro turno para prefeito. E no segundo o quadro é mais grave para os demo-tucanos pois os partidos da base estão em franca vantagem disputando em muito mais cidades.. Os partidos da base aliada tiveram sua votação aumentada: - PMDB cresceu 4,2 milhões - PV 1 milhão e meio - PSB 1 milhão e 200 mil. - PCdoB quase 900 mil. O PT cresceu menos, 300 mil votos, mas é explicável devido à perda dos votos daqueles que saíram para o PSOL (que teve 800 mil votos).

Mapa da eleição nas grandes cidades favorece Lula


O PMDB foi o partido que recebeu mais votos para prefeito neste domingo: 17,9 milhões em todo o país, seguido pelo PT, com 16,1 milhões, e o PSDB, 14,2 milhões. Já nas 26 capitais e no estratégico G-79 (grupo que inclui estas e mais 53 cidades com mais de 200 mil eleitores) o partido do presidente Lula figura em primeiro: chegou a 15 Prefeituras deste grupo e passou para o segundo turno em outras 15. A oposição (PSDB-DEM) elegeu 13 e vai ao segundo turno em 13.
. Veja o mapa e a tabela logo acima. O mapa indica as 26 capitais estaduais, na proporção de seu eleitorado. Das 15 que decidiram a eleição no primeiro turno, 12 são do campo do governo Lula (seis delas do PT) e apenas três da oposição – Curitiba, Teresina e Natal (onde foi eleita a candidata do PV, mas em coligação com o DEM e com postura oposicionista). A tabela mostra as posições conquistadas e as perspectivas dos partidos nas prefeituras do G-79. O partido de Lula conta atualmente com 17 cidades no grupo. Agora, a sigla já elegeu 13 prefeitos nesse universo. Está no segundo turno em outras 15 localidades no segundo turno. Pode, portanto, chegar a 28 cidades governadas. Em 11 segundos turnos disputados pelo PT o candidato da legenda obteve a classificação na posição de primeiro colocado. Em segundo lugar no G79 estão, empatados, PSDB e PMDB. Os tucanos e os peemedebistas já elegeram 9 prefeitos no primeiro turno cada. No segundo turno também estão idênticos, com 11 disputas. O PCdoB elegeu um prefeito de capital no primeiro turno (Edvaldo Nogueira, em Aracaju) e disputa outra no dia 26 (Flávio Dino enfrentará o tucano João Castelo em São Luís). Os comunistas também mantiveram a Prefeitura de Olinda (PE), que participa do G-79, ao eleger Renildo Calheiros no primeiro turno. O quadro da votação de domingo em geral favorece as forças da base de Lula. Mas o balanço político da eleição municipal ainda terá que esperar pelo segundo em São Paulo – maior metrópole do país, onde Gilberto Kassab (DEM+Serra) e Marta Suplicy (PT) travam uma disputa de resultado incerto. Da redação, com agências

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

PT leva seis capitas no 1º turno e disputa o segundo em SP, Porto Alegre e Salvador



O PT venceu as eleições no primeiro turno em seis capitais brasileiras (Recife, Fortaleza, Vitória, Palmas, Porto Velho e Rio Branco) e vai disputar o segundo em outras três (São Paulo, Porto Alegre e Salvador), de acordo o resultado final das urnas nestas cidades.
Nas cidades com mais de 200 mil eleitores em que já havia uma definição até as 22h20 deste domingo (5) o PT vai ao segundo turno em pelo menos sete.
Confira abaixo os resultados parciais, que incluem ainda os grandes municípios nos quais candidatos apoiados pelo PT venceram no 1º turno ou passaram para o 2º:

Eleitos do PT no 1º turno
Fortaleza (CE)Luizianne Lins Recife (PE)João da Costa Vitória (ES)João Coser Rio Branco (AC)Raimundo Angelim Porto Velho (RO)Roberto Sobrinho Palmas (TO)Raul Filho Cariacica (ES)Helder Salomão Betim (MG)Maria do Carmo Lara Nova Iguaçu (RJ) Lindberg Farias Belford Roxo (RJ) Alcides Rolim
Candidatos com apoio do PT eleitos no 1º turno Aracaju (SE)Edvaldo Nogueira (PC do B) Goiânia (GO)Iris Rezende (PMDB) João Pessoa (PB)Ricardo Coutinho (PSB) Serra (ES)Sérgio Vidigal (PDT) Uberaba (MG)Anderson Adauto (PMDB) Boa Vista (RR)Iradilson Sampaio (PSB) Campinas (SP)Dr. Hélio (PDT)
Candidatos do PT Segundo Turno São Paulo (SP)Marta Suplicy contra Gilberto Kassab (DEM) Porto Alegre (RS)Maria do Rosário contra José Fogaça (PMDB) Salvador (BA)Walter Pinheiro contra João Henrique (PMDB) Anápolis (GO)Antonio Gomide contra Onaide Santillo (PMDB)Pelotas (RS)Fernando Maroni (PT) contra Fetter Jr. (PP) Canoas (RS)Jairo Jorge contra Jurandir (PTB)Juiz de Fora (MG)Margarida contra Custódio (PSDB)Contagem (MG)Marília Campos contra Ademir Lucas (PSDB) PetrópolisPaulo Mustrangi contra Ronaldo Medeiros (PSB) Joinville (SC)Carlito Merss contra Darci de Matos (DEM) Candidatos com apoio do PT Segundo Turno São Luís (MA)Flávio Dino (PC do B) contra João Castello (PSDB) e Campina Grande (PB)Veneziano (PMDB) e Rômulo Gouveia (PSDB) Belo Horizonte (MG)Márcio Lacerda (PSB) e Leonardo Quintão (PMDB) http://www.pt.org.br/sitept/index_files/index.php
APESAR DOS PESARES Apesar de Kassab estar com 34% de votos contra 33% de Marta. Aconteceram coisas boas em SP nesta eleição. O tal Marcelo Frison marido da Ana Maria Brega, apoiado por Maluf não se elegeu vereador. SP também não elegeu Serginho Malandro, não elegeu o tal filho do Éneas, nem a Havanir agora no PTC, do tal Ciro Moura, alias nenhum candidato desse tal PTC foi eleito em SP.

@-O instituto de pesquisa Ibope e por tabela o Datafolha mais uma vez “erraram” em todo o território Nacional. O que passa?
@-Uma constatação: a tal onda vermelha foi concretizada. O PT sai vitorioso deste primeiro turno, a mídia corporativa vai minimizar fato inquestionável, normal! @-O atraso na apuração da capital paulista não tem explicação plausível, cidades do interior do Amazonas foram mais competentes e ágeis, o que passa TRE? @-Gilberto Kassab sai fortalecido do primeiro turno. Conta com a [maquina] Prefeitura, com o Governo [José Serra] Estadual e de quebra, com a mídia corporativa. Marta Suplicy terá uma tarefa dificílima. Não precisa conferir @-Democratas? (DEM) minguaram, um fiasco!
http://nogueirajr.blogspot.com/

domingo, 5 de outubro de 2008

João Pessoa: Apenas oito vereadores são reeleitos


 A Câmara Municipal de João Pessoa obteve um resultado inusitado. É que mais de 50% do quadro de vereadores foi renovado. 
Dos vereadores já pertencentes à Casa de Napoleão Laureano, apenas oito voltaram. Foram eles: 
Edmilson Soares 
Benilton Lucena PT
Luciano Cartaxo PT
Pedro Alberto Coutinho 
Geraldo Amorim 
Hervazio Bezerra 
Zezinho do Botafogo 
Durval Ferreira 

Caras Novas: 
Bira 
Rayssa Lacerda 
João Corujinha 
Milanez 
Eliza 
Felipe leitão 
Marcos Vinicius 
Doutor Luis Flavio 
Mangueira 
Sandra Marrocos 
Sergio da Sac 
João dos santos 
Bruno Farias  

Fonte:
Jampa News.

Composição da Câmara de João Pessoa. Ricardo (PSB) faz maioria.


Legenda:

Vermelho=Base do Prefeito

Azul=Oposição

PSDB
HERVAZIO BEZERRA451234.8241,35
DR. LUIS FLAVIO456454.2471,19
MARCOS VINICIUS NOBREGA456784.7051,31
PDT
AMORIM - GERALDO AMORIM126124.4261,24
PR
JOAO DOS SANTOS224563.6621,02
PP
DURVAL FERREIRA114115.4401,52
PSB
EDMILSON SOARES407898.9362,50
ZEZINHO BOTAFOGO406164.9311,38
SANDRA MARROCOS404004.2121,18
BIRA400406.0521,69
DEM
RAISSA LACERDA251105.6731,58
PSDC
JOÃO CORUJINHA272225.3301,49
PTB
PEDRO ALBERTO COUTINHO146333.8611,08
PT
BENILTON LUCENA132007.4722,09
LUCIANO CARTAXO136605.5621,55
PRP
SERGIO DA SAC441233.7231,04
FELIPE LEITÃO449994.8461,35
PPS
BRUNO FARIAS231233.0180,84
ELIZA230004.8731,36
PMDB
MILANEZ155555.0231,40
MANGUEIRA156784.2211,18

Fonte: TSE

João Pessoa (PB): Coutinho (PSB) se reelege no primeiro turno



O atual prefeito de João Pessoa, na Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), foi reeleito com 74,10% dos votos com 79,96% das urnas apuradas. Em segundo lugar ficou João Gonçalves (PSDB), com 22,72%. Em seguida vieram Barreto (PTN), com 1,80%; Marcos Dias (PSOL), com 0,64%; Lourdes Sarmento, com 0,50% e Professor José Rodrigues (PHS), com 0,23%.
Coutinho foi eleito vereador de João Pessoa em 1992. Na eleição seguinte, em 1996, foi reeleito. Dois anos depois, lançou candidatura a deputado estadual, sendo eleito com 25.388 votos. Em 2002, foi reeleito deputado estadual. Em 2004, venceu a disputa pela Prefeitura de João Pessoa ainda no primeiro turno.

Acompanhe Aqui a cobertura das Eleições 2008

http://www.vermelho.org.br/base.asp?texto=0&codigo=28&ex=esp

Pesquisa Datafolha


-Datafolha, São Paulo:
Marta Suplicy (PT): 34% /// Kassab (DEM): 28% /// Alckmin (PSDB): 19% /// Maluf (PP): 6% /// Soninha (PPS): 5%.

-Datafolha, Recife:
João da Costa (PT): 52% /// Mendonça Filho (DEM): 23% /// Raul Henry (PMDB): 14% /// Eduardo Cadoca (PSC): 8%. 


-Datafolha, Rio:
Eduardo Paes (PMDB): 30% /// Fernando Gabeira (PV): 18% /// Marcelo Crivella (PRB): 17% /// Jandira Feghalli (PC do B): 12% /// Alessandro Molon (PT): 4% /// Solange Amaral (DEM): 3% /// Chico Alencar (P sol): 3%. 


-Datafolha, Belo horizonte:
Marcio Lacerda (PSB): 48% /// Leonardo Quintão (PMDB): 35% /// Jô Moraes (PC do B): 9%.

Datafolha, Porto Alegre:
José Fogaça (PMDB): 37% /// Maria do Rosário (PT): 19% /// Manuela (PC do B): 16% /// Luciana Genro (P SOL): 8% /// Onyx (DEM): 6% /// Nelson Marchezan (PSDB): 2%.


-Datafolha, Salvador:
João Henrique (PMDB) 31% /// ACM Neto (DEM)*: 25% /// Walter Pinheiro (PT): 22% /// Antonio Imbassahy (PSDB): 10%.
* A onde o Ibope encomendado pela TV da família de ACM achou àqueles 26% para ACM Neto, empatado em primeiro lugar com João Henrique e Pinheiro?

-Datafolha, Fortaleza:
Luizianne Lins (PT): 53% /// Moroni (DEM): 24% /// Patrícia (PDT): 16% /// Renato Roseno (P SOl): 5% /// Pastor Neto (PSC): 2%.


-Datafolha, Curitiba:
Beto Richa (PSDB): 72% /// Gleisi Hoffmann (PT): 18%.

sábado, 4 de outubro de 2008

Pesquisa Vox Populi confirma vantagem de Luizianne (PT) e anima militância


A última pesquisa divulgada pelo Vox Populi confirmou a tendência de vitória da Prefeita Luizianne Lins no primeiro turno e reforçou ainda mais o ânimo da militância.


Luizianne poderá ser eleita no 1o. turno A TV Jangadeiro divulgou no início da noite desta quinta-feira mais uma pesquisa Vox Populi onde a Prefeita Luizianne Lins ampliou ainda mais sua vantagem sobre os demais concorrentes. A pesquisa confirma o que se vê nas ruas de Fortaleza, uma sólida vantagem da prefeita que cresceu 1% em relação à sondagem feita há dez dias, chegando a 48%. O candidato Moroni (DEM) também oscilou positivamente e chegou a 24%, já a senadora Patrícia Saboya manteve os mesmos 14%. Os candidatos Renato Roseno (PSOL) e Pastor Neto (PSC) obtiveram 2% das indicações e os demais Adahil Barreto (PR), Aguiar Jr. (PTC), Carlinhos (PCB) e Sérgio Braga (PPS) não chegaram a 1%. Os eleitores que afirmam votar em branco ou nulo somam 3% e 7% ainda estão indecisos.

 

Foram entrevistadas 1500 pessoas entre 29 de setembro e 1º de outubro e a pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral com o número 109913/2008. A margem de erro é de 2,5 pontos percentuais para mais ou para menos. 

 

Disputa de blogueiros

O Blog de Política O POVO também divulgou a pesquisa e até as 21,40h doze internautas haviam postados comentários. Mesmo sem obter o mesmo sucesso da eleição de 2006, quando foi lançado, o blog pode servir como um termômetro do ânimo da militância das candidaturas a prefeito. Ali se expressam as opiniões divergentes e se estabelece uma certa disputa espontânea para saber quem posta mais comentários a favor de seu candidato, ou contra o(s) adversários. Dos doze comentários, dez são favoráveis a Luizianne e apenas dois contra, sendo que estes ainda insistem na tentativa quase impossível de levar a disputa para o segundo turno.

 

Chama atenção a quantidade de comentários que colocam o senador Tasso Jereissati(PSDB) como o principal derrotado com o naufrágio da candidatura de Patrícia Sabóya, da qual foi o principal mentor, ao lado do deputado Ciro Gomes (PSB). O tucano tem feito um grande esforço para eleger uma quantidade de prefeitos que o ajude a tentar a reeleição para o senado em 2010 e uma vitória em Fortaleza seria seu principal trunfo. Na capital o esforço de Tasso até o momento tem sido em vão e nas cidades do interior o desempenho desempenho de seus candidatos deverá ser muito aquém do esperado. Especuladores políticos afirmam que os prefeitos eleitos com o apoio do tucano devam variar entre 30 e 50, uma quantidade muito abaixo dos mais de 150 prefeitos que Jereissati teve sob sua orientação quando esteve no auge de sua trajetória política. Além de Fortaleza, há uma forte possibilidade de derrotas em cidades de grande importância como Caucaia, Juazeiro do Norte, Maranguape e Crateús. As duas primeiras os vitoriosos deverão ser do PMDB e do PT, respectivamente, e as duas últimas deverão ter prefeitos do PCdoB. Sem dúvida o vôo do tucano anda muito baixo.

 

Veja o que dizem alguns blogueiros

“E...então tá difícil pra direita! Como reverter essa vantagem da lôra? Só se derramar muito dinheiro...e aí Tasso? tem muito $???''   Julia Oliveira


“Quero ver agora, qual candidato a partir de hoje, vai ter coragem de ser apoiado pelo Sr. Tasso Jereissati, ele é um destruidor de campanhas... é LOIRA na cabeça!!!” André Victor


“É claro que o maior derrotado caso a tendência de vitória no 1º turno se concretize, será mesmo o Sr. Ta$$o. E o grande vitorioso será o povo de Fortaleza pra desespero dessa elite que a cada eleição tá perdendo mais. O fim do Tassismo está perto, iremos sepultá-lo em 2010 quando ele não irá se reeleger Senador”. André Sabino

 

“Acho que não custava nada dizer que estes números representam reeleição no primeiro turno. Sabe como é, os adultos precisam sempre de explicações, já diria o principezinho do planeta B612”. Lima

 

“A prefeita mais do que manter a vantagem percentual, ainda o aumentou mais um pontinho. A TV Jangadeiro errou em duas coisas: 1 - A margem de erro é de 2,5% e não de 3% como anunciado; 2- A diferença entre Luizianne e os demais não é de 6% apenas, existem 10% de votos não válidos, o que amplia bem essa vantagem.... Curioso é ver como a TV Jangadeiro é tendenciosa...Anuncia que a pesquisa dá mais ânimo a Moroni e cia....está é confirmando a tendência de definição no primeiro turno... Dá-lhe Lôra!!” Aragão 

 

“Luizianne ainda tem reais possibilidades de vitória ainda no primeiro turno. Não vejo, ao menos no contato com amigos e vizinhos, qualquer tendência a uma mudança substancial... é a hora da militância mostrar sua garra.” Carlos Jarbas 

 


De Fortaleza, Inácio Carvalho (com informações do Blog de Política O POVO)


Ibope divulga nova rodada de pesquisas no Norte e Nordeste



O Instituto Ibope divulgou nesta sexta-feira (3), através dos principais telejornais de cada região, os resultados da última rodada de pesquisas que abrangeu diversas capitais do Norte e Nordeste do país, além de Vitória (ES) e grandes cidades do interior. Veja abaixo um resumo das pesquisas em seis capitais: Manaus (AM), São Luís (MA), Porto Velho (RO), Vitória (ES), Rio Branco (AC) e João Pessoa (PB).
Manaus: haverá segundo turno. Pesquisa Ibope divulgada nesta sexta-feira (03) pela TV Amazonas, afiliada da TV Globo, mostra que o candidato Amazonino Mendes (PTB) ainda lidera a disputa para a Prefeitura de Manaus (AM). O candidato do PTB manteve os mesmos 47% da pesquisa anterior, divulgada em 18 de setembro. Já o candidato Omar Aziz (PMN) oscilou negativamente um ponto, e aparece com 19%. O atual prefeito e candidato à reeleição, Serafim Corrêa (PSB), oscilou um ponto para cima e tem agora 15% das intenções de voto. O candidato Praciano (PT) oscilou positivamente de 9% para 11%. Bessa (PSOL) e Luiz Navarro (PCB) não alcançaram 1% das intenções de voto. Os votos brancos e nulos se mantém em 2% e os que não sabem/não responderam, também mantém 6%. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. Na pesquisa realizada entre os dias 1º e 02 de outubro, o Ibope entrevistou 805 eleitores na capital amazonense. O levantamento foi contratado pela Rádio TV do Amazonas Ltda e está registrado na 58ª Zona Eleitoral de Manaus sob número 25/2008. Segundo turno: Em um eventual segundo turno entre Amazonino Mendes e Omar Aziz, o candidato do PTB aparece com 53% das intenções de voto e o adversário do PMN, com 34%. Os votos brancos e nulos somam 8% e os que não sabem/não responderam, 4%. Na simulação de segundo turno entre Amazonino Mendes e Serafim Corrêa, o candidato do PTB soma 61%, contra 29% do atual prefeito. Os brancos e nulos somam 6% e os que não sabem/não responderam, 4%. Na simulação de segundo turno entre Amazonino Mendes e Praciano, o candidato do PTB soma 57%, contra 35% do candidato do PT. Os brancos e nulos somam 5% e os que não sabem/não responderam, 4%. João Pessoa: Ricardo Coutinho (PSB) mantém liderança. Pesquisa Ibope divulgada pela TV Cabo Branco, afiliada da TV Globo na Paraíba, mostra que o atual prefeito e candidato à reeleição, Ricardo Coutinho (PSB), mantém a liderança na intenções de voto, com 67%. Em segundo lugar vem João Gonçalves (PSDB), com 23%. Barreto, do PTN, teve 2% de preferência. Em relação ao último levantamento, os candidatos oscilaram dentro da margem de erro da pesquisa. Coutinho teve queda de 4 pontos (71% para 67%), Gonçalves subiu quatro pontos (19% para 23%) e Barreto passou de 1% para 2%. Lourdes Sarmento (PCO), Marcos Dias (PSOL) e Professor José Rodrigues (PHS) tiveram 1% ou menos no levantamento. Os votos brancos e nulos somaram 3% e os que não sabem ou não opinaram, 2%. Segundo turno: Na simulação de segundo turno feita pelo instituto entre os dois candidatos mais bem colocados na pesquisa, Ricardo Coutinho teria 68% contra 24% de João Gonçalves. Brancos e nulos somariam 6% e os que não sabem ou não opinaram, 2%. Na pesquisa realizada entre os dias 30 de setembro e 2 de outubro, o Ibope entrevistou 602 eleitores na capital paraibana. A margem de erro é de quatro pontos percentuais para mais ou para menos. O levantamento está registrado na 64ª Zona Eleitoral de João Pessoa sob o número 3276/2008. Vitória: João Coser (PT) deve ser reeleito domingo. A pesquisa Ibope divulgada pela TV Gazeta, afiliada da TV Globo no Espírito Santo, mostrou estabilidade nas intenções de voto para a prefeitura de Vitória (ES). O atual prefeito e candidato à reeleição, João Coser (PT), lidera com 71% da preferência, seguido por Luciano Rezende (PPS), com 20%. Bernardo Teteco, do PRTB, fica em terceiro, com 1% da preferência. Em relação ao último levantamento, os candidatos oscilaram dentro da margem de erro. Coser tinha 69% e ganhou dois pontos, Rezende manteve o mesmo percentual e Teteco passou de 2% para 1%. Avelar (PCO) e Carlão (PSOL) tiveram menos de 1% das intenções. Os votos brancos ou nulos somam 2%, enquanto 6% não sabem ou não opinaram. Segundo turno: Na simulação de segundo turno entre João Coser e Luciano Rezende, o atual prefeito aparece com 73% das preferências e o candidato do PPS, com 21%. Os votos brancos ou nulos somam 3%, enquanto 4% não sabem. No levantamento realizado entre os dias 30 de setembro e 2 de outubro, o Ibope entrevistou 504 eleitores na capital capixaba. A margem de erro é de quatro pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi contratada pela TV Gazeta, afiliada da TV Globo no Espírito Santo, e está registrada sob o número 072/ 2008 na 1ª Zona Eleitoral de Vitória. São Luís: Flávio Dino (PCdoB) continua crescendo. Na capital maranhense também vai se desenhando a possibilidade de segundo turno. Pesquisa Ibope divulgada pela TV Mirante, afiliada da TV Globo, mostra que o candidato Flávio Dino (PCdoB) cresceu 8 pontos percentuais e diminuiu de 29 para 22 pontos a vantagem de João Castelo (PSDB) na disputa pela prefeitura de São Luís (MA). Segundo o levantamento, Dino tem 24% das intenções de voto, frente aos 16% que registrou na pesquisa anterior, enquanto Castelo passou de 45% para 46%. No terceiro lugar aparece Clodomir Paz (PDT), com 5%, seguido por Raimundo Cutrim (DEM), com 4%. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. Segundo turno: O Ibope simulou dois cenários de segundo turno entre João Castelo e dois dos seus adversários. Contra Flávio Dino, o candidato tucano venceria por 49% a 37%. Na outra simulação, contra Clodomir Paz, Castelo lidera por 58% a 23%. Na pesquisa realizada, entre os dias 1º e 2 de outubro, o Ibope entrevistou 805 eleitores na capital maranhense. Contratado pela TV Mirante, o levantamento está registrado sob número 8821/ 2008 na 2ª Zona Eleitoral de São Luís. Rio Branco: estabilidade aponta para reeleição de Angelim (PT). O atual prefeito e candidato à reeleição Raimundo Angelim (PT) mantém a liderança nas intençoes de voto em Rio Branco (AC), de acordo com pesquisa Ibope divulgada nesta sexta-feira. Angelim aparece com 49% das intenções de voto, à frente de Sérgio Petecão (PMN), com 24%, e Tião Bocalom (PSDB), com 18%. Frente ao levantamento anterior, Angelim e Petecão ficaram próximo a estabilidade: o primeiro recuou de 51% para 49%, e o segundo subiu de 23% para 24% - ambos dentro da margem de erro. Já Bocalom teve elevação de 13% para 18%. Antônio Rocha (PSOL) manteve o índice de 1% das intenções de voto. Os votos brancos e nulos somaram 2% e os que não sabem ou não opinaram, 6%. Segundo turno: Na simulação de segundo turno feita pelo instituto entre os dois candidatos mais bem colocados na pesquisa, Angelim teria 54% contra 37% de Petecão. Brancos e nulos somariam 7% e os que não sabem ou não opinaram, 3%. A pesquisa foi realizada entre os dias 29 e 30 de setembr por encomenda da Rede Amazônica, e o Ibope entrevistou 504 eleitores na capital acreana. A margem de erro é de quatro pontos percentuais para mais ou para menos. O levantamento está registrado na 1ª Zona Eleitoral de Rio Branco, sob o número 13159/2008. Porto Velho: Roberto Sobrinho (PT) chega a 61% Pesquisa Ibope divulgada pela TV Rondônia, afiliada da TV Globo no estado, mostra que o atual prefeito e candidato à reeleição, Roberto Sobrinho (PT), ampliou sua vantagem na disputa pela prefeitura de Porto Velho. Ele aparece com 61% das intenções de voto, frente aos 55% registrados no último levantamento. Em segundo lugar aparece Lindomar Garçon, do PV, que oscilou negativamente 1 ponto, dentro da margem de erro da pesquisa. Ele passou de 19% para 18%. Na terceira colocação aparecem empatados Mauro Nazif (PSB) e David Chiquilito Erse (PCdoB), abos com 5% de preferência. Ambos apareciam com 3% na última pesquisa. Adilson Siqueira (PSOL), Doutor Alexandre (PTC) e Hamilton Casara (PSDB) permaneceram com menos de 3% das intenções. Os brancos e nulos somam 2%. O percentual dos que não sabem ou não opinaram recuou nove pontos percentuais, passando de 13% para 4%. Na pesquisa realizada entre os dias 29 e 30 de setembro, o Ibope entrevistou 504 eleitores na capital de Rondônia. A margem de erro é de quatro pontos percentuais para mais ou para menos. O levantamento foi contratado pela Rádio TV do Amazonas e está registrado sob número 1328/2008 na 23ª Zona Eleitoral de Porto Velho. Segundo turno: O Ibope também simulou um cenário de segundo turno. Entre Roberto Sobrinho e Lindomar Garçon, o atual prefeito tem 68%, contra 23% do candidato do PV. Os brancos e nulos somam 5%, enquanto os que não sabem, 3%. Fonte: G1