quinta-feira, 16 de outubro de 2008

F1-Massa analisa: "Pressão existe o tempo todo"

 
 
Oliver Weiken/EFE


Uma corrida para não jogar um campeonato fora. Felipe Massa tem de usar o GP da China como a salvação de um ponto decisivo contra — o popular match-point — para levar a decisão do Mundial para o Brasil. Pressão extra? Não. "Pressão você tem o tempo todo", afirmou o piloto nesta quinta (16). Massa jogou para a galera, pelo menos que o ajuda a disputar a taça, ao falar do assunto. "Quando você se torna um piloto da Ferrari, você tem pressão no começo da temporada, no meio e no fim. Não importa a posição em que você está", declarou. "Você tem uma pressão, mas é uma pressão diferente, mas você sempre tem pressão no seu lado." E a palavra da vez seguiu na boca do vice-líder do campeonato, em tom de terapia. "Acho que você aprende muito como lidar com a pressão e como pensar em fazer seu trabalho, não importa o que você tem em volta de você. Massa disse que se sente bem. "na posição de fazer meu trabalho da melhor maneira possível e espero que a gente faça da maneira certa". "Espero que a gente alcance o que quer, e é dessa forma que eu penso nesse momento." Voltando a falar sobre o assunto principal, Felipe falou que a situação é diferente do que viveu no início da temporada. "Talvez a pressão que você tem agora seja um pouco diferente se você está fazendo um trabalho ruim ou se você não marca pontos em duas corridas, como eu fiz nas duas primeiras." Felipe, que pode ser o primeiro campeão brasileiro desde Ayrton Senna, admitiu que Hamilton leva vantagem. "Estamos cinco pontos atrás, então você não pode colocar a gente na mesma posição que o oponente. Claro, pode não ser nada — mas nada não é o bastante na F-1. Você precisa ser preciso. A diferença não é tão grande", salientou Massa, que tem 79 pontos. Veja a Programação do GP da China, dias 16,17,18, 19 de Outubro de 2008.

Nenhum comentário: