sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Prefeito de João Pessoa (PSB) é destaque no Congresso em Foco


Matéria publicada nesta quarta-feira (17) pelo site nacional especializado em cobertura política "Congresso em Foco", um dos mais lidos do país, destaca o Prefeito de João Pessoa, Ricardo Coutinho (PSB) como um dos seis Prefeitos eleitos nas capitais que conseguiu prestar contas à justiça eleitoral, sem precisar de novos recursos após o pleito de outubro último.
x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x
O site cita textualmente o nome de Ricardo Coutinho, ao lado de outros cinco vitoriosos em primeiro turno e lembra que os outros eleitos corriam o risco de não serem diplomados e tomar posse por conta das restrições da Justiça eleitoral. Entre os que disputaram o segundo turno, somente Duciomar Costa (PTB), reeleito em Belém, não precisou de novos aportes financeiros após 26 de outubro. Reforço de R$ 19 milhões para prefeitos eleitos Dos 26 eleitos nas capitais, só seis não precisaram de novos recursos após eleição para acertar prestação de contas e escapar de punição Dos 26 prefeitos eleitos em outubro, 20 receberam, ao todo, R$ 19 milhões após a eleição em doações de pessoas físicas e jurídicas ou dos comitês partidários. A quantia representa 16,3% dos R$ 117 milhões arrecadados pelos candidatos vitoriosos nessas cidades durante a campanha. Caso não recebesse a injeção financeira após a disputa das urnas, parte deles corria o risco de não poder ser diplomada e tomar posse por conta das restrições da Justiça eleitoral. Em números absolutos, quem mais levantou recursos após a eleição foi o novo prefeito de Belo Horizonte (MG), Márcio Lacerda (PSB). Eleito em coligação com o PT e com o apoio informal do PSDB, o ex-secretário de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais recebeu R$ 6.054.093,38 após derrotar o deputado Leonardo Quintão (PMDB-MG) no segundo turno. A maior doação que Lacerda recebeu foi de R$ 500 mil, feita pelo diretório nacional do PSB. Com isso, ele subiu sua arrecadação para R$ 17.545.331,61, um aumento de 34,5%. Dos 15 que saíram vitoriosos já no primeiro turno, somente cinco não registraram doações depois de 5 de outubro. São eles os prefeitos reeleitos: Raimundo Angelim (PT), de Rio Branco (AC); Roberto Sobrinho (PT), de Porto Velho (RO); Ricardo Coutinho (PSB), de João Pessoa (PB); Cícero Almeida (PP), de Maceió (AL), e Luizziane Lins (PT), de Fortaleza (CE). Já dos 11 candidatos que tiveram que enfrentar mais três semanas de campanha e um novo turno de eleição, somente Duciomar Costa (PTB), reeleito em Belém, não precisou de novos aportes financeiros após 26 de outubro.
FONTE: http://congressoemfoco.ig.com.br/Noticia.aspx?id=25897

Nenhum comentário: