terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Jornalismo de Esgoto, de Ódio e etc.

3 comentários:

Anônimo disse...

www.bringseanhome.org

Anônimo disse...

Li a carta do padastro do garoto Sean, que coisa horrível, ele falar tanto mal do David Goldman, a santa Bruna, que Deus a tenha, comentar a sua vida íntima como ele, a intimidade de um casal deve ser discutida entre eles somente entre quatro paredes e, não por rancor, falar para o outro, que na primeira oportunidade levou a público e, o mesmo num ato de desespero, ele escreveu tantos absurdos contra o pai de Sean, deu para notar que ele não teria nenhuma condição de criar o garoto que não era filho biológico dele, basta ler o que estava escrito no processo. Quanto a sogra, quem tem uma sogra dessa, não precisa ter inimigos. No fim venceu a verdade, o filho foi entregue ao pai.

Anônimo disse...

Quando a Bruna conheceu David Goldman ela sabia como seria a vida de ambos, eles iriam dividir as despesas da família, não é assim que acontece com as família normais?, mas quando ela teve que trabalhar, não gostou nenhum pouco, sabia que a sua família tinha dinheiro, aquela situação não era nada confortável. O grande erro dela foi ser covarde, não discutiu com o marido, não disse que não estava gostando da situação, mas foi mais fácil fugir, sequestrar a criança e, depois, resolver tudo pelo telefone, só que ela não conhecia verdadeiramente quem era o marido que ela tinha. Ela não esperava que este "desocupado" que não é verdade, seria capaz de mover ceus e terras para trazer o seu filho de volta. Quem perdeu foi ela.