sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Lula chama centrais para debater medidas contra desemprego

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva convocou os presidentes das principais centrais sindicais para uma reunião no Palácio do Planalto, na próxima segunda-feira (19), às 17 horas. O objetivo da reunião será debater os efeitos da crise econômica e discutir medidas de combate ao desemprego.
Segundo Wagner Gomes, presidente da CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil), o convite para a reunião foi transmitido aos presidentes das centrais na tarde desta quinta-feira (15) pelo ministro Luiz Dulci, chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República do Brasil. O convite de Lula aos sindicalistas ocorre após as centrais anunciaram um Pacto da Ação Sindical para enfrentar os efeitos da crise econômica e após o vazamento de informações do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) que apontam um alto número de demissões no mês de dezembro de 2008 — 600 mil dispensas. O número ultrapassa a média de 300 mil a 400 mil na série histórica do mês. Lula teria ainda determinado aos ministros do Trabalho, Carlos Lupi, e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge, que elaborassem relatório sobre quais setores estão demitindo mais no país e as causas. "A crise é motivo de preocupação, mas não pode ser motivo de nenhuma precipitação nem do governo e muito menos dos empresários", disse Lula nesta quinta-feira (15), em Ladário (MS), ao ser questionado sobre decisão das centrais sindicais. Entre as medidas tomadas pelo governo para minimizar os impactos da crise, o presidente anunciou, ainda, a redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para estimular a venda de carros e a compra de parte do Banco Votorantim, detentor da maior carteira de carros usados do país, pelo Banco do Brasil. O presidente reiterou que anunciará outras medidas, ainda neste mês, para estimular o consumo e o crescimento da economia. Na reunião com os sindicalistas, Lula deverá ouvir dois representantes de cada central.
Fonte: Portal CTB

Nenhum comentário: