terça-feira, 7 de abril de 2009

F1 - Decepção. Rubens pediu chuva e só se molhou

Eu achei o GP da Malásia uma decepção em todos os sentidos mas o que mais ficou claro para mim, é que Rubens Barrichello é um fanfarrão. Nunca vi um piloto em boa condição pedir chuva em uma corrida. Geralmente quem pede para chover é um piloto que não corre tanto quanto os outros e como a chuva nivela por baixo, às vezes ele se dar bem. A chuva transforma as corridas numa loteria, onde piloto vira passageiro. Rubens Barrichelo, segundo piloto da Brawn-Mercedes, tenta mais uma vez iludir os admiradores de F1 no Brasil, olhando para o céu como se fosse um agricultor vivendo em terras áridas praticamente fazendo oração em busca de chuva para salvar o seu fim de semana. De onde veio essa ideia maluca que Rubens gosta de chuva? Qual foi a corrida que ele ganhou em baixo de chuva? Peço encaricidamente quem sabe para me informar. Pode até conseguir boa posição no Grid, mas correr para ganhar corrida, desconheço. Vamos ser claro: Rubens largou no GP da Malasya em 8ª, passou para 4ª posição, estava sem chover. Chegou a perder posição durante a corrida. Na chuva, apesar de ganhar algumas posições em função de desgaste de pneus dos adversários, o fato é que ele terminou em 5º com quase 50 segundos atrás do seu companheiro de equipe, J Button. Mas o faroleiro Galvão não disse que na chuva era mais Burrinho? Só se for para tomar banho. Rubens e J Button tem até agora o melhor carro de F1. Estão sobrando, colocaram as Ferraris e McLarens na traseira. E quando ele vai chutar o balde? É porque se nada mudar, apesar dos shows que tem sido as corridas, ele vai permanecer em segundo, terceiro, quarto e o Button, em primeiro, provando definitivamente que a Formula 1 não é lugar para inseguros, chorões ou pistolões. Tem que correr, seja no seco seja no molhado.
E a Ferrari? Começou mal, mas estamos no começo e não temos um começo desesperador, já que a vantagem dos carros que têm os difusores é ainda pequena, e se for o caso, ela póderá optar por eles e que ainda leva a vantagem de ter a carga extra de potencia que recebe dos freios durante as corridas. Para Felipe, por ele ser maneiro, esse dispositivo que transforma as freadas em potencia traz muito beneficio a ele ao contrário de alguns pilotos, que por serem pesados, esse dispositivo se transforma em estorvo.

Nenhum comentário: