quinta-feira, 4 de junho de 2009

Centenário de Patativa do Assaré ganha homenagem do Senado

Fagner cobrou que a ABL reconheça o talento popular


"Só quem não sabe quem é Patativa do Assaré é a Academia Brasileira de Letras (ABL)". Depois de cantar Festa da natureza e Vaca Estrela e Boi Fubá da tribuna do Plenário, o cantor e compositor Raimundo Fagner homenageou Antônio Gonçalves da Silva, o Patativa do Assaré, cobrando da ABL que lembre do poeta popular cearense, cujo centenário de nascimento foi celebrado nesta quarta-feira (3) pelo Senado Federal. Antes de Fagner, a também cearense Myrlla Muniz cantou Casinha de palha. Os dois foram acompanhados por Marcos Faria, na sanfona, e Ocelo Mendonça, no violoncelo e na flauta.
Fagner cobrou que a ABL reconheça o talento popular Diversas autoridades cearenses compareceram ao Senado para reverenciar Patativa do Assaré, como o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Cesar Asfor Rocha; o presidente do Tribunal de Contas da União, Ubiratan Aguiar e o prefeito de Assaré, Evanderto Almeida. Também estiveram presentes o diretor do documentário Patativa do Assaré - Ave Poesia, Rosemberg Cariry, e o filho de Patativa, Geraldo Gonçalves, que declamou o poema A dor gravada. “Essa homenagem é uma honra para a nossa família e para todo o povo cearense. Dá até a impressão de que Patativa não morreu. Ele apenas mudou-se, mas continua vivo no coração de cada um”, agradeceu Geraldo Gonçalves. O senador Inácio Arruda (PCdoB-CE) lançou, durante a sessão, o livro Patativa do Assaré - Poeta Universal, que reune artigos sobre Patativa, entrevistas com seus filhos e traz uma antologia com alguns dos seus poemas. A série de eventos em homenagem ao poeta cearense integrou a programação do Senado Cultural, que ainda realizará este mês uma exposição em parceria com o Comitê Olímpico Brasileiro sobre os jogos olímpicos de Pequim/2008.

Um comentário:

Yvy disse...

Ola Hélio !
Fagner sempre divulgou Patativa.
Já é hora de homenageram com destaque o poeta.

Abrs