sexta-feira, 17 de julho de 2009

Guerra de números ou fatos incontestáveis?

Guerra de números ou fatos incontestáveis? Para quem insiste em afirmar que o PT e o Presidente Lula aumentaram a corrupção no Brasil, seguem dados estarrecedores do TSE que negam tal ilação: O DEM, ex PFL, o partido de Efraim Morais-PB, de Heráclito Fortes-PI, de Agripino Maia-RN e do ex prefeito do Rio Cezar Maia, com 69 cassações (20,4%).
PMDB, o partido de Renan-AL, de Sarney-MA, de Maranhão-PB, com 66 cassações (19,5%).
PSDB, o partido de Cássio-PB, de Tasso Jereissati-CE, e de Artur Virgilio-AM, Álvaro Dias PA, com 58 cassações (17,1%). PT, o partido do Presidente Lula, de Suplicy-DF, em 9ª posição, com 10 cassações (2,9%).
Antes do PT ainda tem PP, PTB, PDT, PR e o PPS do ilibado Roberto Freire-PE.
Portanto, DEM, PSDB e PPS, partidos que fazem oposição ao Presidente Lula e que criaram a CPI da Petrobrás, somam juntos 41,64%, bem acima do PT que tem apenas 2,9%. Esses senhores ainda reclamam de serem chamados de Pizzaiolos. “O Brasil vive hoje uma guerra política e uma disputa entre dois projetos de país. É isso que está em jogo neste momento, ou seja, se mudaremos ou não de projeto no ano que vem. É uma guerra na qual um dos lados decidiu apelar até para a sabotagem para retomar o controle do Estado. Um desses projetos considera que o Bolsa Família é “esmola”, que em um país com mais da metade da população negra ou descendente de negros estava correto essa população não ter nem um por cento de universitários, que numa crise como esta deve-se cortar gastos públicos em vez de investir dinheiro público para fazer a economia funcionar, que deveríamos continuar fazendo negócios exclusivamente com os EUA e com a Europa etc. E o outro projeto prevê exatamente o oposto. Nessa guerra política em curso, o projeto que o país rejeitou em 2002 e em 2006 usa seus jornais, tevês, rádios e alguns paus-mandados na internet para tentar pregar no presidente Lula, em seu partido e em seu governo a pecha de corruptos. Para esse fim, o projeto derrotado nas duas últimas eleições presidenciais cria, através dos seus meios de comunicação, crises políticas e escândalos forjados, alarma a população com epidemias inexistentes que seriam culpa do governo, acusa o projeto de país vigente de se aliar a políticos e a partidos acusados de corrupção enquanto esconde suas alianças com políticos acusados da mesma coisa, diz que tudo que acontece de bom no país é mérito dele pelo que fez no passado e tudo que está ruim é culpa do projeto a que se opõe, tem histórico em seu período de vigência de ter sido favorável a privatizações e a supressão de direitos trabalhistas etc. Do Blog Democracia & Politica.

Nenhum comentário: