sábado, 31 de julho de 2010

Comprovando as pesquisas

Vejam um comicio de
Dilma Roussef (PT) em Curitiba.
Aproximadamente 20 mil pessoas.

Agora vejam um comicio de
Serra descendo a ladeira, em Duque de Caxias, Rio:Aproximadamente 400 pessoas.

De tão minguado, a foto foi tirada bem fechadinha.
Foto: Gilvan Barreto.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Na Paraiba, Dilma não tem concorrente

Pesquisa Correio/Consult para presidente da República na Paraíba aponta diferença de 26,2 pontos percentuais em favor da ex-ministra Dilma Rousseff (PT), que está agora com 54,1% das intenções de voto. O candidato mais próximo é o tucano José Serra, que está com apenas 27,9% da preferência dos paraibanos. Em relação à pesquisa realizada no mês de junho, a petista Dilma Rousseff subiu 7,7 pontos. Ela estava com 46,40%. O ex-governador José Serra, que estava com 33,25%, perdeu 5,35 pontos. A candidata Marina Silva (PT) aparece com apenas 4,35% das intenções de voto dos paraibanos. Na pesquisa anterior, Marina tinha 7,35%. Depois, aparece Zé Maria (PSTU), com 0,25%, seguido de Eymael (PSDC), que tem 0,10%, e Levy Fidelix (PRTB), com 0,05%. Os eleitores que manifestaram a intenção de votar em ‘outro’ candidato somaram 0,30%. De acordo com o levantamento da Consult, os candidatos Rui Costa Pimenta (PCO), Ivan Pinheiro (PCB) e Plínio Arruda (PSOL) não pontuaram.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Ufa! O presidente Lula não ler a Veja.

Foi com satisfação que vi o presidente Lula dizer, ontem a noite (23) no jornal da Record para todo o Brasil que não ler a revista Veja. Há anos que nós os blogueiros que apoiamos o presidente Lula e o seu governo, fazemos campanha sistemática para que as pessoas deixem de ler a citada revista, por ser feito nela, um jornalismo de esgoto, digna do pior adjetivo que alguém possa proferir contra alguém. A revista vem anos a anos fazendo oposição raivosa contra o presidente Lula, e que sem escrúpulos, faz denúncia sem a menor possibilidade de apresentar provas. Tudo com base na lei de imprensa que protege a "fonte" da informação. Demorou, mas finalmente o presidente Lula entrou na nossa campanha: Voce ler a Veja? Eu não.

Resultado da pesquisa Vox Populi, TV Bandeirantes.

Dilma - 41%.


Serra - 33%.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Propaganda enganosa: Serra mente sobre FAT e Seguro Desemprego

José Serra (PSDB) afirmou, na TV, ser o criador do Fundo de Amparo ao Trabalhador - FAT - e do Seguro Desemprego. O locutor do programa do PSDB repetiu várias vezes: "Foi o Serra que criou o maior patrimônio dos trabalhadores brasileiros, o FAT, Fundo de Amparo ao Trabalhador. Ele criou também o Seguro desemprego". Um levantamento feito com dados da Câmara dos Deputados revela que Serra mentiu.
A campanha de José Serra (PSDB) tem batido na tecla de que foi ele o responsável pela emenda à Constituinte que propiciou a criação do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e que ele também teria sido o grande responsável pela criação do Seguro Desemprego. “Foi o Serra que criou o maior patrimônio dos trabalhadores brasileiros, o FAT, Fundo de Amparo ao Trabalhador. Ele criou também o Seguro desemprego”, repetiu várias vezes o locutor do programa do PSDB, levado ao ar esta semana na TV.
Ele mesmo também não se cansa de alardear aos quatro cantos. “Fui o autor da emenda à Constituição brasileira que instituiu o que veio a ser o Fundo de Amparo ao Trabalhador, o FAT”. “O Fundo, hoje, é o maior do Brasil e é patrimônio dos trabalhadores brasileiros, e financia o BNDES, a expansão das empresas, as grandes obras, os cursos de qualificação profissional, o salário dos pescadores na época do defeso”, diz. “Graças ao FAT, também, tiramos o Seguro Desemprego do papel e demos a ele a amplitude que tem hoje”, repetiu o tucano na Convenção Nacional do PTB.
Mas, a realidade dos fatos não confirma as afirmações de José Serra e nem as de sua campanha. O Seguro Desemprego não teve nada a ver com sua atuação parlamentar. Ele foi criado pelo decreto presidencial nº 2.283 de 27 de fevereiro de 1986, assinado pelo então presidente José Sarney. O seguro começou a ser pago imediatamente após a assinatura do decreto presidencial. O ex-presidente José Sarney já havia desmentido as declarações do tucano em relação ao Seguro Desemprego. “Não sei de onde ele [Serra] tirou que criou o seguro-desemprego. O seguro foi criado no meu governo. Na época, ele [Serra] era secretário de Economia e Planejamento do governador Franco Montoro”, explicou o senador.
Depois, a Constituição Federal, promulgada em 5 de outubro de 1988, determinou em seu art. 239, que os recursos provenientes da arrecadação das contribuições para o PIS e para o PASEP fossem destinados ao custeio do Programa do Seguro Desemprego, do Abono Salarial e, pelo menos quarenta por cento, ao financiamento de Programas de Desenvolvimento Econômico, esses últimos a cargo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES.
Fomos então pesquisar a data exata da criação do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador) já que Serra diz que foi uma emenda sua que propiciou a criação do fundo. Está lá nos anais da Câmara. O FAT foi criado pelo Projeto de Lei nº 991, de 1988, de autoria do deputado Jorge Uequed (PMDB-RS). O projeto diz textualmente: "DISCIPLINA A CONCESSÃO DO SEGURO DESEMPREGO, NA FORMA QUE ESPECIFICA, E DETERMINA OUTRAS PROVIDÊNCIAS. NOVA EMENTA: REGULA O PROGRAMA DO SEGURO DESEMPREGO, O ABONO SALARIAL, INSTITUI O FUNDO DE AMPARO AO TRABALHADOR - FAT, E DA OUTRAS PROVIDENCIAS".
Como José Serra seguia insistindo em afirmar que foi ele o autor da lei que criou o FAT, fizemos então uma extensa pesquisa nos arquivos da Câmara dos Deputados da década de 80 e 90. Lá confirmamos que José Serra não está falando a verdade. Ele apresentou o projeto de lei nº 2.250, de 1989, com o objetivo de criar o Fundo de Amparo ao Trabalhador. Foi apresentado em 1989. Portanto, não foi na Constituinte, como ele diz. O seu projeto tramitou na casa e foi considerado PREJUDICADO pelo plenário da Câmara dos Deputados na sessão do dia 13 de dezembro de 1989. O resultado da tramitação pode ser visto no link abaixo, da Câmara Federal: (www.camara.gov.br/internet/sileg/Prop_Detalhe.asp?id=201454) . Os deputados consideraram o projeto prejudicado pelo fato de já ter sido apresentado o PL 991/1988, de autoria do deputado Jorge Uequed (PMDB). Ou seja, um ano antes de Serra já havia a proposta de criação do FAT.
Nem o FAT foi criado por Serra e nem o Seguro Desemprego “saiu do papel” por suas mãos, como afirma a sua propaganda. A campanha tucana sobre Serra ter criado o FAT e “vestir a camisa do trabalhador” está, portanto, toda ela baseada numa farsa e numa mentira.
Fonte: Hora do Povo.