Ser covarde, é...

Ser covarde, é...

sábado, 31 de julho de 2010

Comprovando as pesquisas

Vejam um comicio de
Dilma Roussef (PT) em Curitiba.
Aproximadamente 20 mil pessoas.

Agora vejam um comicio de
Serra descendo a ladeira, em Duque de Caxias, Rio:Aproximadamente 400 pessoas.

De tão minguado, a foto foi tirada bem fechadinha.
Foto: Gilvan Barreto.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Na Paraiba, Dilma não tem concorrente

Pesquisa Correio/Consult para presidente da República na Paraíba aponta diferença de 26,2 pontos percentuais em favor da ex-ministra Dilma Rousseff (PT), que está agora com 54,1% das intenções de voto. O candidato mais próximo é o tucano José Serra, que está com apenas 27,9% da preferência dos paraibanos. Em relação à pesquisa realizada no mês de junho, a petista Dilma Rousseff subiu 7,7 pontos. Ela estava com 46,40%. O ex-governador José Serra, que estava com 33,25%, perdeu 5,35 pontos. A candidata Marina Silva (PT) aparece com apenas 4,35% das intenções de voto dos paraibanos. Na pesquisa anterior, Marina tinha 7,35%. Depois, aparece Zé Maria (PSTU), com 0,25%, seguido de Eymael (PSDC), que tem 0,10%, e Levy Fidelix (PRTB), com 0,05%. Os eleitores que manifestaram a intenção de votar em ‘outro’ candidato somaram 0,30%. De acordo com o levantamento da Consult, os candidatos Rui Costa Pimenta (PCO), Ivan Pinheiro (PCB) e Plínio Arruda (PSOL) não pontuaram.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Ufa! O presidente Lula não ler a Veja.

Foi com satisfação que vi o presidente Lula dizer, ontem a noite (23) no jornal da Record para todo o Brasil que não ler a revista Veja. Há anos que nós os blogueiros que apoiamos o presidente Lula e o seu governo, fazemos campanha sistemática para que as pessoas deixem de ler a citada revista, por ser feito nela, um jornalismo de esgoto, digna do pior adjetivo que alguém possa proferir contra alguém. A revista vem anos a anos fazendo oposição raivosa contra o presidente Lula, e que sem escrúpulos, faz denúncia sem a menor possibilidade de apresentar provas. Tudo com base na lei de imprensa que protege a "fonte" da informação. Demorou, mas finalmente o presidente Lula entrou na nossa campanha: Voce ler a Veja? Eu não.

Resultado da pesquisa Vox Populi, TV Bandeirantes.

Dilma - 41%.


Serra - 33%.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Propaganda enganosa: Serra mente sobre FAT e Seguro Desemprego

José Serra (PSDB) afirmou, na TV, ser o criador do Fundo de Amparo ao Trabalhador - FAT - e do Seguro Desemprego. O locutor do programa do PSDB repetiu várias vezes: "Foi o Serra que criou o maior patrimônio dos trabalhadores brasileiros, o FAT, Fundo de Amparo ao Trabalhador. Ele criou também o Seguro desemprego". Um levantamento feito com dados da Câmara dos Deputados revela que Serra mentiu.
A campanha de José Serra (PSDB) tem batido na tecla de que foi ele o responsável pela emenda à Constituinte que propiciou a criação do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e que ele também teria sido o grande responsável pela criação do Seguro Desemprego. “Foi o Serra que criou o maior patrimônio dos trabalhadores brasileiros, o FAT, Fundo de Amparo ao Trabalhador. Ele criou também o Seguro desemprego”, repetiu várias vezes o locutor do programa do PSDB, levado ao ar esta semana na TV.
Ele mesmo também não se cansa de alardear aos quatro cantos. “Fui o autor da emenda à Constituição brasileira que instituiu o que veio a ser o Fundo de Amparo ao Trabalhador, o FAT”. “O Fundo, hoje, é o maior do Brasil e é patrimônio dos trabalhadores brasileiros, e financia o BNDES, a expansão das empresas, as grandes obras, os cursos de qualificação profissional, o salário dos pescadores na época do defeso”, diz. “Graças ao FAT, também, tiramos o Seguro Desemprego do papel e demos a ele a amplitude que tem hoje”, repetiu o tucano na Convenção Nacional do PTB.
Mas, a realidade dos fatos não confirma as afirmações de José Serra e nem as de sua campanha. O Seguro Desemprego não teve nada a ver com sua atuação parlamentar. Ele foi criado pelo decreto presidencial nº 2.283 de 27 de fevereiro de 1986, assinado pelo então presidente José Sarney. O seguro começou a ser pago imediatamente após a assinatura do decreto presidencial. O ex-presidente José Sarney já havia desmentido as declarações do tucano em relação ao Seguro Desemprego. “Não sei de onde ele [Serra] tirou que criou o seguro-desemprego. O seguro foi criado no meu governo. Na época, ele [Serra] era secretário de Economia e Planejamento do governador Franco Montoro”, explicou o senador.
Depois, a Constituição Federal, promulgada em 5 de outubro de 1988, determinou em seu art. 239, que os recursos provenientes da arrecadação das contribuições para o PIS e para o PASEP fossem destinados ao custeio do Programa do Seguro Desemprego, do Abono Salarial e, pelo menos quarenta por cento, ao financiamento de Programas de Desenvolvimento Econômico, esses últimos a cargo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES.
Fomos então pesquisar a data exata da criação do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador) já que Serra diz que foi uma emenda sua que propiciou a criação do fundo. Está lá nos anais da Câmara. O FAT foi criado pelo Projeto de Lei nº 991, de 1988, de autoria do deputado Jorge Uequed (PMDB-RS). O projeto diz textualmente: "DISCIPLINA A CONCESSÃO DO SEGURO DESEMPREGO, NA FORMA QUE ESPECIFICA, E DETERMINA OUTRAS PROVIDÊNCIAS. NOVA EMENTA: REGULA O PROGRAMA DO SEGURO DESEMPREGO, O ABONO SALARIAL, INSTITUI O FUNDO DE AMPARO AO TRABALHADOR - FAT, E DA OUTRAS PROVIDENCIAS".
Como José Serra seguia insistindo em afirmar que foi ele o autor da lei que criou o FAT, fizemos então uma extensa pesquisa nos arquivos da Câmara dos Deputados da década de 80 e 90. Lá confirmamos que José Serra não está falando a verdade. Ele apresentou o projeto de lei nº 2.250, de 1989, com o objetivo de criar o Fundo de Amparo ao Trabalhador. Foi apresentado em 1989. Portanto, não foi na Constituinte, como ele diz. O seu projeto tramitou na casa e foi considerado PREJUDICADO pelo plenário da Câmara dos Deputados na sessão do dia 13 de dezembro de 1989. O resultado da tramitação pode ser visto no link abaixo, da Câmara Federal: (www.camara.gov.br/internet/sileg/Prop_Detalhe.asp?id=201454) . Os deputados consideraram o projeto prejudicado pelo fato de já ter sido apresentado o PL 991/1988, de autoria do deputado Jorge Uequed (PMDB). Ou seja, um ano antes de Serra já havia a proposta de criação do FAT.
Nem o FAT foi criado por Serra e nem o Seguro Desemprego “saiu do papel” por suas mãos, como afirma a sua propaganda. A campanha tucana sobre Serra ter criado o FAT e “vestir a camisa do trabalhador” está, portanto, toda ela baseada numa farsa e numa mentira.
Fonte: Hora do Povo.