sábado, 2 de outubro de 2010

Basta um Dia

Basta Um Dia.
Chico Buarque.

Só um dia, na verdade menos que um dia. As mentiras, baixarias, apelações não passarão. Vamos seguir em frente com Dilma e a onda vermelha, só que o sistema eleitoral tem que ser repensado, não é possível mais enfrentarmos um processo eleitoral com denúncias sem provas e sem que haja reparação por parte de quem agride, no final tem que valer a palavra do injuriado sem que nenhum tribunal de justiça interfira no bom encaminhamento. Quem é acusado não tem que provar nada, afinal de contas como é possível produzir provas negativas? Pelo sistema atual, infelizmente, quem é acusado tem que fazer um esforço super humano para provar que quem acusa, mente. E quem acusa, apenas tem que aguardar que a mentira que ele disse, por ser repetidas a exaustão pela mídia que adora uma ilegalidade, vire verdade.

Pra mim
Basta um dia
Não mais que um dia
Um meio dia
Me dá
Só um dia
E eu faço desatar
A minha fantasia
Só um
Belo dia
Pois se jura, se esconjura
Se ama e se tortura
Se tritura, se atura e se cura
A dor
Na orgia
Da luz do dia
É só
O que eu pedia
Um dia pra aplacar
Minha agonia
Toda a sangria
Todo o veneno
De um pequeno dia

Só um
Santo dia
Pois se beija, se maltrata
Se como e se mata
Se arremata, se acata e se trata
A dor
Na orgia
Da luz do dia
É só
O que eu pedia, viu
Um dia pra aplacar
Minha agonia
Toda a sangria
Todo o veneno
De um pequeno dia

Nenhum comentário: