domingo, 24 de outubro de 2010

Eleição se ganha no voto

“Posso falar com o Serra?”

No meio da batalha, nada como uma piada para a gente rir e relaxar. Recebi essa por e-mail dem forma de corrente, e compartilho com vocês. Afinal, o bom humor é uma característica típica dos brasileiros. Por sinal, mais uma razão para não votar no Serra, com aquela eterna cara de doente e permanente mau humor, que tenta disfarçar em épocas eleitorais com o seu sorriso falso.
1- No dia 02 de Janeiro de 2011, um senhor idoso se aproximou do Palácio da Alvorada e, depois de atravessar a Praça dos Três Poderes, falou para o “Dragão da Independência” que montava guarda: Por favor, eu gostaria de entrar e me entrevistar com o Presidente Serra.
O soldado olhou para o homem e disse: Senhor, o Sr. Serra não é presidente e não mora aqui.
O homem disse: Está bem. E se foi.
2- No dia seguinte, o mesmo homem idoso se aproximou do Palácio da Alvorada e falou com o mesmo Dragão: Por favor, eu gostaria de entrar e me entrevistar com o Presidente Serra.
O soldado novamente disse: Senhor, como lhe falei ontem, o Sr Serra não é presidente e nem mora aqui.
O homem agradeceu e novamente se foi.
3- Dia 04 de janeiro ele voltou e se aproximou do Palácio Alvorada e falou com o mesmo guarda: Por favor, eu gostaria de entrar e me entrevistar com o Presidente Serra.
O soldado, compreensivelmente irritado, olhou para o homem e disse: Senhor, este é o terceiro dia seguido que o Senhor vem aqui e pede para falar com o Sr. Serra. Eu já lhe disse que ele não é presidente, nem mora aqui. O Senhor não entendeu?
O homem olhou para o soldado e disse: Sim, eu compreendi perfeitamente, MAS EU ADORO OUVIR ISSO!!!
O soldado, em posição de sentido, prestou uma vigorosa continência e disse: Até amanhã, Senhor!!!

Do Blog O que será que me dá.
Por que Serra tem 40% dos votos se Lula tem 82% de aprovação?

Não é só porque alguns ainda não confiam em Dilma, apesar de admirarem Lula. Não é só porque a baixaria de Serra contra Dilma é mais evidente e faz mais estragos. Não é só porque a Globo e a imprensa espalham a sujeira contra Dilma e santificam o candidato deles.
Não é só isso. É também porque a maioria dos nossos eleitores não se mexe. Porque olham para o placar das pesquisas e pensam que a eleição está ganha. É lógica de futebol: “Serra precisa marcar 10 gols para ganhar de Dilma. Vamos passear, tá no papo”.
Engano. Serra precisa de 5 gols! Em eleição existem 100 gols (votos válidos) para serem conquistados. Eleição não é jogo de marcar gols. É jogo de TIRAR gols do adversário. Não entendeu? Para cada gol que muda de lado, a diferença diminui em dois. Se José Serra TIRAR 5 gols + 1 voto de Dilma, estará eleito! Capiche?
E não podemos nos agarrar às pesquisas como se fossem as deusas da verdade. (Já tivemos uma lição no primeiro turno.) Enquanto dormimos, embalados pela doçura das pesquisas, os mercenários de Serra trabalham dia e noite em todas as frentes. No esgoto, sim, e fazem um estrago enorme. São cupim devorando madeira sem aparecer na superfície das pesquisas. O PIG conspira, as multis do petróleo conspiram. O jogo limpo deles já se esgotou há muito tempo. Nessa baixaria insana que Serra impôs à campanha, é bem possível que inventem um Zé qualquer, vestindo uma camiseta do PT e que, em troca de uns trocados…
Você faz a sua parte no Twitter, Orkut, Facebook, E-mail, MSN etc?
A campanha na Internet está LONGE de ser suficiente.
No Orkut, na comunidade “X”, formada por centenas de milhares de pessoas, 0,0001% discutem política. O resto dos “milhares” apenas acrescentou a comunidade ao seu perfil. Mas sequer frequentam. Você já viu alguém admitir que mudou de idéia porque leu algum argumento convincente nos tópicos do Orkut? O que eu vejo são 10 ou 20 pessoas ativas em cada comunidade, sempre as mesmas. Quando o assunto é eleição, as discussões só servem para fortalecer as convicções de cada um.
Por mais legal que seja o Twitter, ainda é restrito a uma elite. Serve para sentir o clima, mas não tem tanto alcance como gostaríamos.
A campanha tem que acontecer em nosso dia-a-dia, na vida REAL. Somos formadores de opinião. Usamos a Internet para captar informações não contamindas pelo PIG. E devemos levá-las até nossas famílias e amigos.
Se não abraçarmos a campanha com paixão, podemos ter a maior decepção de nossas vidas no dia 31. Precisamos proteger os votos de Dilma dos mercenários-cupins de Serra. Precisamos fortalecer, vitaminar estes votos como se fossem pétalas de uma flor delicada, que um vento mais forte pode arrancar. Estes votos não estão na Internet. Nesta semana derradeira, precisamos conversar mais com nossos amigos e familiares sobre a eleição. Sobre a importância deste momento único. Vamos visitá-los, organizar almoços, churrascos, encontros, festas, futebol, passeios etc – qualquer pretexto para conversar sobre a campanha, discutir política civilizadamente. E, PRINCIPALMENTE, nos precavermos contra os últimos recursos que Serra e o PIG devem usar na véspera das eleições, quando tentarão armar uma farsa que não terá como ser desmascarada a tempo pela campanha de Dilma.
Além disso, precisamos acabar com alguns mitos que a ultra-direita inseriu no debate através da campanha de Serra:
O que Dilma Rousseff fez há 45 anos atrás, quando tinha 18 anos, não faz a menor diferença no Brasil de hoje. Mesmo porque ela não fez nada de errado no contexto daquela época. Errados eram os golpistas que impuseram 25 anos de ditadura ao povo brasileiro e mataram milhares de pessoas. Errados eram os órgãos da mídia que apoiaram essa ditadura. Os mesmos que hoje apoiam Serra e são chamados de PIG.
Dilma Rousseff nunca matou ninguém. Se tivessem a mínima suspeita disso, aqueles policiais torturadores, que tinham carta branca e licença para matar, não dariam a ela apenas 3 anos de prisão. A matariam, como fizeram com milhares de pessoas.
O PT é comunista: Nem os 4% que consideram o governo Lula ruim acreditam nisso. Só os tolos que se deixam manobrar por eles engolem esta asneira. Porque seu preconceito os mantém predispostos a acreditar em qualquer coisa que se diga contra o PT, Lula e Dilma. O PT, na prática, não passa de um partitdo social democrata hoje. E um governo Dilma não teria como fugir disso.
Conspiração contra a democracia e a liberdade: Fidel, Chaves e Ahmadinejad tem mais o que fazer. Não estão interessados em invadir o Brasil para comer nossas criancinhas e implantar uma ditadura comunista. Isso não existe mais. Alguém se lembra de quando foi a última vez que se implantou uma ditadura comunista em algum país do planeta? Foi justamente em Cuba, há mais de 50 anos! De lá para cá foi o inverso. Ditaduras de direita e extrema-direita vivem pipocando aqui e ali.
Corrupção: infelizmente, sempre existiu em qualquer governo. Veio nas caravelas de Colombo e Cabral. Nunca existiu um único governo na história onde não houvesse corrupção. Não foi diferente com FHC nem com Lula. A única diferença foi que Lula não varreu pra debaixo do tapete. Deu total autonomia para a Polícia Federal agir e afastou os envolvidos antes mesmo de serem julgados. No governo FHC, assim como nos governos do PSDB em SP, centenas de CPIs foram engavetadas e a imprensa não deu um pio.
Aborto: nunca houve intenção de legalizar. Nunca esteve no programa de governo nem de Lula nem de Dilma. Dilma pronunciou a palavra “descriminalizar” numa entrevista, dentro de um raciocínio sobre centenas de meninas pobres que morrem todos os anos em consequência do aborto. Retiraram apenas este trecho que lhes interessava e espalharam que Dilma iria assinar a legalização do aborto assim que tomasse posse!
Enrriquecimento de Lula, filhos e parentes: é delírio puro. Se isso tivesse algum fundamento, a mídia que é toda a favor de Serra e o própro Serra usariam na campanha. E ganhariam fácil a eleição.
Privatizações: este é o ponto central de toda a campanha. É a razão da fúria com o qual investem contra Dilma e o PT. Só o Pré-Sal está avaliado em 8 TRILHÕES DE DÓLARES! Por isso fica fácil de entender o que está em jogo. Os apátridas ocultos por trás da candidatura Serra, são como empresários de jogador de futebol: querem viabilizar as privatizações e receber suas comissões. Estão se lixando para o Brasil e seu povo. E a mídia trabalha com eles e para eles.
Estas são as questões básicas que deverão pontuar os debates. Não, não me refiro aos debates na TV, mas aos de cada um de nós junto às pessoas mais próximas.
Nesta próxima semana, teremos a maior chance de nossas vidas. Vamos fazer um último esforço? Resgatar o espírito das campanhas passadas, quando nossa militância esbanjava energia? É ali que devemos nos encontrar e vencer.
E vai por mim: não dê bola às pesquisas…

Nenhum comentário: