sábado, 24 de setembro de 2011

Hamilton rejeita se contentar em apenas ficar na F1 e cita Barrichello

Lewis Hamilton deu a entender novamente que, se a McLaren não reagir no próximo ano frente às rivais, pode procurar outro caminhos no futuro. O inglês também afirmou que só está na F1 para vencer e citou Barrichello
Foi por meio de uma entrevista ao jornal inglês 'The Sun' que Lewis Hamilton mostrou toda a sua insatisfação com a falta de resultados nesta temporada e, por consequência, a impossibilidade de travar uma batalha mais dura pelo título contra Sebastian Vettel e a Red Bull. O britânico de 26 anos deu a entender que pode, sim, procurar novos caminhos se a McLaren não reagir no próximo ano. Afirmando que está na F1 apenas para vencer, Hamilton ainda fez uma comparação com o atual grid e usou Rubens Barrichello como exemplo. O campeão de 2008 declarou que não quer apenas fazer "número na F1", acrescentando que existem pilotos que se dizem contentes somente por fazer parte da categoria. "Em termos de carreira, ainda tenho pelo menos de cinco a dez anos. Mas, em algum momento, se tudo continuar como está, então a minha paciência será seriamente testada", disse o piloto. "Existem pilotos que se contentam em apenas permanecer na F1. Eles apenas existem. Talvez tenham família. Veja Rubens Barrichello. Ele parece estar satisfeito onde está. Ele está em um bom lugar na vida", completou. "Mas há pessoas como eu, que só existem para ser o melhor. Se você não está tentando ser o melhor, então não está fazendo nada", acrescentou Lewis, dizendo que é um piloto tão bom quanto Vettel, que está prestes a celebrar o bicampeonato em 2011. Grande Prêmio "No ano que vem, eles vão voltar com um carro ainda melhor e nós precisaremos reagir. E Sebastian estará ainda mais confiante. A F1 não é como o golfe ou tênis, onde talvez 95% do trabalho dependa do jogador. Nós tivemos uma reunião técnica recentemente e questionei alguns problemas. Estou pressionando ao máximo", revelou. "Esse não tem sido o meu pior ano na F1. Eu já estive em carros piores. Por outro lado, também não tem sido excepcional. Talvez se colocarmos Vettel e eu no mesmo carro em uma rodovia, a gente possa ver como as coisas são", finalizou.

Nenhum comentário: