domingo, 6 de outubro de 2013

F1 - Vettel desfila frieza, quebra maldição e vence quente GP da Coreia do Sul. Massa fecha em nono

O alemão não teve dificuldades para conquistar a vitória no GP da Coreia do Sul. Em uma tarde quente, devido ao incêndio no carro de Mark Webber, o pódio ainda teve os dois carros da Lotus, com Kimi Räikkönen e Romain Grosjean Warm Up FELIPE GIACOMELLI, de São Paulo Após três primeiras edições do GP da Coreia do Sul, um tabu ainda persistia: o piloto que largara na pole-position jamais conseguira vencer a prova. O problema é que a maldição de Yeongam ainda não tinha enfrentado Sebastian Vettel no auge da carreira. E a superstição não resistiu ao bom carro da Red Bull de 2013.
Com a frieza de fazer uma sequência de voltas rápidas no único momento em que foi ameaçado - após o segundo safety-car -, o alemão conquistou fácil a vitória no traçado sul-coreano neste domingo (6). a oitava em 2013.
Sebastian Vettel venceu a oitava em 2013 A segunda colocação ficou com Kimi Räikkönen, que havia largado apenas em nono. O finlandês, ainda sofrendo com dores nas costas, se aproveitou de uma estratégia de antecipar a segunda parada nos boxes para conseguir fazer diversas ultrapassagens e subir ao pódio. Romain Grosjean foi o terceiro, no outro carro da Lotus.
Apesar da boa corrida de Kimi, o grande destaque deste domingo foi Nico Hülkenberg, especulado justamente na vaga do finlandês no ano que vem. Mesmo pilotando pela Sauber, o alemão não só conseguiu conter a pressão de Fernando Alonso e Lewis Hamilton em toda corrida, mas também conseguiu atacar as equipes grandes para terminar na quarta colocação.
Hamilton, com problemas nos pneus, foi o quinto, seguido por Alonso e Nico Rosberg. O alemão, aliás, foi o protagonista de uma das cenas mais esquisitas da prova. Quando ia ultrapassar o companheiro de equipe, o germânico viu a asa dianteira se entortar e raspar o asfalto, precisando ser trocada imediatamente.
Jenson Button foi o oitavo, Felipe Massa, que rodou na primeira volta, se recuperou e fechou em o nono e Sergio Pérez, em décimo. Mark Webber abandonou, mas dessa vez o australiano também teve algum destaque. Infelizmente, para ele, o momento de estrelato foi devido a um incêndio que consumiu o segundo carro da Red Bull.
Confira como foi o GP da Coreia do Sul de F1:
A corrida começou com Sebastian Vettel mantendo a ponta com facilidade na largada, enquanto Romain Grosjean estava colado em Lewis Hamilton na luta pelo segundo lugar. A pressão deu resultado, e o francês conseguiu fazer a ultrapassagem após o retão, na curva 3. No mesmo ponto, Felipe Massa tentou deixar Fernando Alonso e Esteban Gutiérrez para trás de uma vez só, mas quase tocou em Hamilton, que vinha à frente, e acabou rodando.
Conforme os carros precisaram desviar do brasileiro, Nico Rosberg pulou para o quarto lugar, seguido por Hülkenberg, Alonso, Daniel Ricciardo, Kimi Räikkönen e Pastor Maldonado, que havia partido da antepenúltima fila.
Outro que avançava era Räikkönen. Na sétima passagem, o finlandês superou Ricciardo e, duas voltas depois, deixou Alonso na saudade. Enquanto isso, a primeira janela de paradas havia começado. Massa parou na sétima volta, quando já ocupava o 16º lugar. Hamilton foi ao pi-tlane duas voltas depois, assim como o outro carro da Ferrari.
Grosjean, que não deixava Vettel disparar na ponta, fez a troca de pneus na 11ª passagem, com o alemão se dirigindo ao pit-lane no giro seguinte. Webber e Räikkönen fizeram a mudança de pneus logo em seguida. Na volta dos boxes, o francês da Lotus foi pressionado por Hamilton e precisou mudar a trajetória para se defender, mas conseguiu manter a vice-liderança.
Ainda no ciclo de paradas, Giedo van der Garde tomou um drive-through por empurrar Jules Bianchi para fora da pista. Ruim para o holandês, que ocupava o 12º lugar.
Voltando às primeiras colocações, Vettel retornou dos boxes 2s5 na frente do Grosjean, mesmo com o francês tendo sido pressionado por Hamilton. Assim, após as paradas, o alemão da Red Bull liderava a prova, seguido por Grosjean, Hamilton e Daniel Ricciardo, o único a não ter ido aos boxes. Rosberg, Hülkenberg, Alonso, Räikkönen e Webber apareciam na sequência.
Rosberg passou Ricciardo na volta 18, e o australiano foi aos boxes na passagem seguinte. Logo atrás, um trenzinho se formava, com Hülk conseguindo segurar Alonso, Räikkönen e Webber. Enquanto isso, Felipe Massa superou Esteban Gutiérrez no duelo pela 12ª posição. Ao menos uma das Ferrari foi capaz de deixar a Sauber rival para trás.
Para sair do tráfego, Räikkönen foi aos boxes na volta 26, um giro antes de Hülkenberg. Quase ao mesmo tempo, Webber passou Alonso.
Enquanto isso, Hamilton começou a perder muito tempo por causa do desgaste dos pneus dianteiros, o que permitiu a aproximação de Rosberg. O problema é que, quando o alemão foi fazer a ultrapassagem, a asa dianteira entortou e começou a raspar no asfalto, obrigando-o a ir aos boxes para trocar o equipamento. Pareceu até que a Mercedes tinha uma asa dianteira móvel.
Veja a pontuação dos 3 primeiros colocados no mundial de F1:

Nenhum comentário: