domingo, 16 de março de 2014

Ricciardo é desclassificado por irregularidade técnica e perde segundo lugar na Austrália

F1
A FIA constatou uma irregularidade no fluxo de combustível do carro #3 de Daniel Ricciardo, e os comissários desportivos desclassificaram o australiano da primeira corrida da temporada.
Durou pouco a alegria de Daniel Ricciardo pelo primeiro pódio da carreira na F1 e em frente ao seu grande público. O piloto, segundo colocado no GP da Austrália deste domingo (16), foi desclassificado após a inspeção técnica por “exceder consistentemente” o limite de fluxo de combustível de 100 kg/h.
Tentando se livrar de punição, a Red Bull alegou que o fluxômetro não funcionou como deveria, justificativa que não foi aceita pelos comissários.
A peça, aliás, fora trocada pelo time com o carro em regime de Parque Fechado após o treino classificatório, de acordo com o relatório do delegado técnico da FIA, Jo Bauer.
Durante o fim de semana em Melbourne, a FIA analisou dados coletados nos treinos livres e modificou a regra que regulamenta essa questão. A frequência permitida pela entidade foi reduzida pela metade, de 10 Hz para 5 Hz. Após o terceiro treino livre, vários pilotos tiveram um fluxo de combustível considerado elevado pela entidade.
Ricciardo largou na segunda posição e se manteve nela durante toda a corrida em Melbourne. Nas voltas finais, ele precisou segurar os ataques de Kevin Magnussen, e não permitiu a aproximação e a ultrapassagem do dinamarquês.
O curioso é que, logo após a única relargada da prova, ouviu pelo rádio que não precisaria mais se preocupar com o consumo de combustível – o período atrás do safety-car permitiu que fosse economizada uma quantidade suficiente de gasolina para concluir o GP.
Sem Ricciardo na segunda posição, a Red Bull termina uma corrida sem marcar pontos pela primeira vez desde o GP da Itália de 2012.

Nenhum comentário: