Ser covarde, é...

Ser covarde, é...

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Eleição Paraíba: Governador e prefeito da Capital se reúnem com José Maranhão

REVIRAVOLTA na Paraíba.
Segunda-Feira, 30 de Junho de 2014 23h18
Governador e prefeito da Capital se reúnem com José Maranhão.
O governador Ricardo Coutinho (PSB) juntamente com o prefeito de João Pessoa Luciano Cartaxo (PT) deixou o Forrock, nesta segunda-feira (30) onde ocorreu a convenção estadual dos socialistas e se deslocou diretamente para sede regional do PMDB, que fica no centro.
Está sendo cogitada a possibildade de o PMDB se incorporar à coligação PT-PSB, com Lucélio Cartaxo deixando a disputa para o Senado, e sendo candidato a vice-governador, abrindo espaço para José Maranhão, presidente do PMDB concorrer à senatória. Fonte: Da Redação xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
30 de Junho de 2014 - 22:55 Horas
Vice de CG: PMDB se reúne e pode mais uma vez declinar da disputa para se unir ao PSB Depois que o governador Ricardo Coutinho anunciou que o vice em sua chapa seria de Campina Grande, alguns peemedebistas começaram uma movimentação que já apontam para mais uma reviravolta nos rumos da política da Paraíba. Informações de bastidores dão conta que a cúpula de José Maranhão está reunida, em João Pessoa, para repensar a candidatura própria e a adesão a candidatura do PSB, com a indicação da vice.
A movimentação teria ocorrido depois que a possibilidade de intervenção do PT Nacional na executiva da Paraíba foi descartada. Como a garantia dada por Ruy Falcão não será consolidada, os deputados correm para fazer a melhor aliança na chapa proporcional.
De acordo com o deputado estadual Trocolli Junior, sem a intervenção nacional, o jogo estaria zerado e o PMDB disposto a conversar com as outras candidaturas
A indicação para vice do governador Ricardo Coutinho pode ser o nome da deputada federal Nilda Gondim. Ela já havia sido cotada para o posto antes de o PMDB oficializar, em convenção, a candidatura própria.
Em entrevista na noite desta segunda-feira (30), Ricardo Coutinho garantiu que o vice seria anunciado até a meia noite de hoje
Márcia Dias
PB Agora
30 de Junho de 2014 - 22:38 Horas.

Lucélio candidato ao senado pela coligação PSB-PT.
Lucélio destaca aval da executiva nacional e comemora aliança com PSB Oficializado candidato ao Senado Federal na chapa do governador Ricardo Coutinho, o petista Lucélio Cartaxo (PT) destacou o aval dado pela executiva nacional para a formação da aliança com o PSB, durante discurso na convenção dos girassóis, na noite desta segunda-feira (30).
Lucélio disse que PT e PSB tem um histórico juntos e que o futuro da Paraíba passa necessariamente pela reeleição do governador Ricardo Coutinho.
“Aqueles que não querem que a Paraíba avance passaram uma semana inteira dizendo que iam intervir na nossa aliança, mas hoje Dilma falou com Ricardo e Cartaxo e disse que não tinha intervenção, nós vencemos, essa é uma aliança democrática e coerente”, discursou.
PB Agora

Anísio Maia, candidato a Deputado Estadual pelo PT.

João Pessoa, 15:59 Horas.
Partidos mantêm convenção conjunta, apesar de ameaça de intervenção.
O Forrock, local da convenção do PSB que acontece no final da tarde, está sendo decorado para a festa de logo mais e já conta com fotos do governador Ricardo Coutinho, candidato a reeleição, o presidente do PT em João Pessoa, Lucélio Cartaxo, pré-candidato a senador, da presidente Dilma e do ex-presidente Dilma. Até mesmo um dos deputados mais contundentes oposicionistas ao governo do Estado, Anísio Maia, jã colocou seu banner no Forrock ao lado de Lula e Dilma.

Jucélio, candidato ao senado pelo PT.
O deputado estadual Frei Anastácio pediu intervenção no partido e o presidente nacional do PT, Rui Falcão, confirmou que a orientação é de aliança com o PMDB.
A possibilidade da nacional do PT liberar aliança com o PSB é somente com o anuncio de neutralidade do governador Ricardo Coutinho na eleição presidencial, ou seja, não fazer campanha para Eduardo Campos.

domingo, 29 de junho de 2014

Pesquisa Souza Lopez/Correio aponta Dilma tem 44,2% na Paraíba.

Pesquisa Souza Lopez/Correio aponta: Dilma PT tem 44,2% e Campos PSB, 13,3% Candidato do PSDB, Aécio Neves aparece em terceiro lugar na Paraíba, com 11,1% das intenções de voto
Eleições | Em 29/06/14 às 08h20, atualizado em 29/06/14 às 08h37 |

Por Jornal Correio da Paraíba

A terceira pesquisa realizada pelo Instituto Souza Lopes, em parceria com o Sistema Correio de Comunicação, revela que a presidente Dilma Rousseff (PT) continua liderando a corrida pelo Palácio do Planalto. Se as eleições fossem hoje, segundo a consulta estimulada, a candidata do PT teria 44,2% dos votos dos paraibanos. Em segundo lugar, ficaria o candidato do PSB, Eduardo Campos, com 13,3%. Em terceiro, aparece na pesquisa o senador e candidato do PSDB, Aécio Neves, com 11,1%.
O Pastor Everaldo (PSC) aparece com 1,3%. José Maria (PSTU) tem 0,5%. Randolfe Rodrigues (Psol) tem 0,4%. Detalhe: Randolfe Rodrigues foi substituído pela ex-deputada Luciana Genro.
Eduardo Jorge (PV), Eymael (PSDC), Levy Fidélix (PRTB), Magno Malta (PR) e Mauro Iasi (PCB) não pontuaram. Os eleitores que reponderam “ninguém/branco/nulo” somaram 15,7%. E os que não sabem ou não opinaram totalizaram 13,5%.
Na consulta espontânea para presidente da República, se as eleições fossem hoje, Dilma seria eleita com 32,7%. Eduardo Campos ficaria em segundo lugar, com 8,9%. Aécio viria em terceiro, com 7,8%. Outros nomes citados foram Lula (3,3%), José Serra (1,5%) e Marina Silva (1,1%).
Com 0,1% aparecem os nomes de Eduardo Jorge, Eymael, José Maria, Levy Fidélix, Randolfe Rodrigues, Joaquim Barbosa e José Sarney. Espontaneamente, 10% responderam “ninguém/branco/nulo”. Outros 34,3% não sabem ou não opinaram.
Avaliação de gestões
O Instituto Souza Lopes quis saber como os paraibanos classificam as administrações do governador Ricardo Coutinho (PSB) e da presidente Dilma Rousseff (PT). Dos 1.500 entrevistados, 9,8% disseram que a gestão de Ricardo é ótima e 30,3% responderam que é boa. Outros 34,7% disseram que é regular, 9,1% afirmaram que é ruim e 13,8%, que é péssima. Somente 2,3% disseram, que não sabem ou não quiseram opinar.
Em relação à presidente Dilma, 9,6% disseram que a gestão é ótima e 33,1%, que é boa. Outros 30,1% responderam que é regular e 8,3%, que é ruim. Dentre os entrevistados pelo Instituto Souza Lopes, 17,3% disseram que a gestão da presidente Dilma é péssima e 1,6% não sabe ou não quis opinar.
O sr(a) aprova ou desaprova a maneira como o governador Ricardo Coutinho vem administrando a Paraíba? A esta pergunta, 54,9% disseram que aprovam e 38,7% afirmaram que desaprovam. Apenas 6,4% não souberam responder ou não opinaram.
A mesma pergunta foi feita em relação à presidente Dilma. Segundo o Instituto Souza Lopes, 53,3% disseram que aprovam e 42,4% responderam que desaprovam. Outros 4,3% não souberam responder ou não quiseram opinar. (ABS)

segunda-feira, 16 de junho de 2014

F1 - Mais uma vitória de Schumacher!

Assessora confirma que Schumacher saiu do coma e deixou Grénoble para “iniciar longa fase de reabilitação”
Assessora de imprensa de Michael Schumacher confirmou por meio de uma nota à imprensa que o germânico saiu do coma e deixou o hospital de Grénoble para iniciar uma “longa fase de recuperação”
Redação GP, de São Paulo.
A assessora de imprensa de Michael Schumacher, Sabine Kehm, quebrou o silêncio nesta segunda-feira (16) e anunciou que o heptacampeão da F1 saiu do coma. Além disso, a equipe do ex-piloto também confirmou os rumores de que o germânico deixou o Centro Hospitalar Universitário de Grénoble, na França, para dar início ao seu “longo processo de recuperação”.
Schumacher estava internado no CHU de Grénoble desde 29 de dezembro de 2013, quando sofreu um sério acidente esquiando nos Alpes Franceses. O ex-piloto de Ferrari e Mercedes sofreu uma queda e bateu a cabeça em uma pedra.
As lesões de Schumacher)

“A família gostaria de explicitamente agradecer todos os médicos que cuidaram dele, enfermeiros e terapeutas em Grénoble, assim como aos socorristas no local do acidente, que fizeram um trabalho excelente naqueles primeiros meses”, diz o comunicado divulgado nesta segunda. “A família também gostaria de agradecer todas as pessoas que enviaram todos aqueles desejos de melhoras ao Michael. Nós temos certeza de que isso o ajudou”, continuou.
“Para o futuro, nós pedimos a compreensão de que seu processo de recuperação será feito longe dos olhos do público”, completou.
O comunicado divulgado por Kehm, entretanto, não diz quando o heptacampeão saiu do coma. Além disso, também não foi divulgado para onde Michael foi transferido e nem maiores detalhes sobre sua atual condição.
O acidente de Schumacher aconteceu enquanto ele esquiava fora de pista na estação de Méribel, em Saboia, acompanhado do filho, Mick, e de um grupo de amigos. O fora de pista é uma modalidade que atrai esquiadores mais experientes por conta do nível extra de dificuldade.
Nas estações de esqui, máquinas percorrem os traçados demarcados limpando o terreno, removendo pedras e árvores, e deixando a neve mais compacta e lisa. Fora das áreas especificadas, entretanto, o terreno é virgem, preservando as características naturais do ambiente, com rochas, vegetação e neve mais fofa.

domingo, 8 de junho de 2014

Ricciard volta a brilhar. Termina em primeiro Lugar.

Haja coração, diria o outro narrador se estivesse na transmissão do GP do Canadá deste domingo (8). E haja dente no largo sorriso apresentado por Daniel Ricciardo, o mais novo vencedor da F1. O australiano quebrou a sequência de vitórias da Mercedes no Mundial ao ultrapassar Nico Rosberg na 68ª das 70 voltas e subiu ao alto do pódio pela primeira vez na carreira.
Ricciardo, sexto no grid, se colocou na briga pela vitória após a segunda rodada de pit-stops, pouco após a metade da prova. Àquela altura, a Mercedes enfrentava sérios problemas mecânicos nos seus dois carros. A situação era tão feia que uma vantagem de mais de 25s foi por água abaixo. Lewis Hamilton não aguentou e recolheu para a garagem na volta 48.
Rosberg, sabe-se lá como, conseguiu resistir até que bem, mas dessa vez competindo dentro da categoria dos mortais. Foi pressionado por Sergio Pérez durante boa parte do trecho final da prova, só respirando mais aliviado quando a Force India ficou com os freios comprometidos. Aí que o #3 cresceu. Passou por Pérez na volta 66 e foi caçar a Mercedes do alemão.
Essa vitória coroa uma recuperação impressionante da Red Bull, que tinha um carro que mal aguentava andar nos testes de pré-temporada. Na primeira corrida, na Austrália, o time já havia mostrado que não estava disposto a andar no meio do pelotão. A evolução foi se mostrando cada vez mais notável conforme as semanas foram passando. O trabalho bem feito deixou o time no lugar certo na hora certa: o dia em que a Mercedes sucumbiu.
Para Ricciardo, o triunfo é a principal confirmação do seu talento. Ele vinha se apresentando muito bem desde que foi promovido pela Red Bull para seu time principal, andando inclusive à frente de Sebastian Vettel. E a primeira vitória chegou mais cedo do que se esperava. O hino australiano voltou a tocar na F1, algo que não acontecia desde o GP da Inglaterra de 2012, vencido por Mark Webber.
Rosberg ainda salvou a segunda colocação, e Sebastian Vettel subiu ao pódio pela segunda vez no ano — assim como no GP da Malásia, na terceira posição.
Atrás de Vettel, na volta final, um forte acidente envolveu Sergio Pérez e Felipe Massa. Tentando ganhar a quarta posição, o brasileiro acabou acertando a traseira da Force India em alta velocidade no fim da reta. Os dois carros ficaram destruídos, mas ambos pareceram descer sãos do carro.
Jenson Button superou Nico Hülkenberg e Fernando Alonso na última volta e foi quarto. Valtteri Bottas, Jean-Éric Vergne, Kevin Magnussen e Kimi Räikkönen completaram a zona de pontuação.

sexta-feira, 6 de junho de 2014

DATAFOLHA E O BEIJO DA MORTE DE FHC

DATAFOLHA E O BEIJO DA MORTE DE FHC.
Por Eduardo Guimarães.
6 DE JUNHO DE 2014.

Simplesmente porque 57% dizem que não votam de jeito nenhum em um candidato apoiado por FHC. E, pela quarta vez desde 2002, FHC terá que ser escondido do eleitorado.

Mesmo concedendo o benefício da dúvida à pesquisa Datafolha – ou seja, que a boa e velha “margem de erro” não foi usada para corroborar as preferências do jornal que a divulgou –, pode-se dizer que a Folha de São Paulo, que controla o instituto, manipulou ao menos as manchetes sobre os números da disputa pela Presidência da República.
Diz a manchetona de primeira página: “Dilma mantém tendência de queda; rivais não sobem”. Ora, basta ler a reportagem sobre a pesquisa que se descobre que a manchete é inexata. O correto seria dizer que Dilma, Aécio e Campos caem e indecisos sobem.
Segundo o Datafolha, Dilma Rousseff caiu de 37% para 34%, Aécio Neves caiu de 20% para 19% e Eduardo Campos caiu de 11% para 7%, enquanto que o pastor Everaldo subiu para 4%.
A manipulação ao relatar os dados captados pela pesquisa não para por aí e a manchete distorcida nem é a maior das manipulações. Antes de abordar esse ponto, porém, vale comentar o que escreveu em sua coluna na mesma Folha Eliane Cantanhêde, casada com um marqueteiro do PSDB e que parece acreditar no que diz.
Ultimamente, a colunista vem reclamando de que Dilma tem muito espaço concedido pelo cargo e que por conta disso a pesquisa é pior para “quem disputa a reeleição”. Diz ela que “Mesmo com todos os seus instrumentos à mão, mesmo com todas as entrevistas, mesmo com a maior coligação partidária do planeta, Dilma continua perdendo pontos”.
A colunista parece achar pouco que todos os grandes impérios de mídia do país batam no governo e em sua titular todo santo dia, enquanto poupam seus adversários. Mas, enfim, o autoengano é quase um direito humano…
Mas o maior escândalo na forma como a Folha noticiou o que seu instituto de pesquisas apurou não é a manchetona mentirosa que diz que Dilma caiu e que os adversários “não sobem”, mas um dado altamente relevante da pesquisa e que ficou muito bem escondidinho em uma das três matérias do jornal que tratam do assunto.
Uma dessas três matérias foi publicada sob o título “Joaquim Barbosa é o segundo voto mais influente da eleição” – o primeiro voto mais influente é de ninguém mais, ninguém menos do que dele, Lula, é claro.
O que a matéria diz de altamente relevante não está aí, mas na influência que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso tem sobre o eleitorado. Lá no finzinho da matéria, bem escondidinha, consta a informação espantosa que a personalidade com menos influência positiva e mais influência negativa na decisão de voto do eleitor é ele mesmo, FHC.
É um terremoto, essa notícia. Simplesmente porque 57% dizem que não votam de jeito nenhum em um candidato apoiado por FHC. Ou seja, os planos largamente anunciados por Aécio de incluir o ex-presidente em sua campanha, resgatando seu “legado”, foram para o ralo. E, pela quarta vez desde 2002, FHC terá que ser escondido do eleitorado.
Afinal, 57% é a maioria do eleitorado e, se não votam em quem é apoiado por FHC e se este apoia Aécio, em teoria a candidatura tucana está inviabilizada.
E mesmo para esconder FHC haverá que combinar com os russos. Não basta Aécio escondê-lo se os seus adversários o trouxerem à luz, lembrando ainda mais aos brasileiros daquele período que faz com que o eleitor nem queira ouvir falar do ex-presidente tucano, de triste memória.
E, como se sabe, mais uma vez o PT irá pendurar FHC no pescoço de um candidato do PSDB.
Há, ainda, a questão da rejeição de Dilma, que subiu para 35% enquanto que as de Aécio e Campos caíram para 29%. É óbvio que isso teria que acontecer porque eles pouco aparecem na mídia, enquanto que Dilma só aparece apanhando. Vamos ver o que acontecerá quando o eleitor for informado de que Aécio é o candidato de FHC…
Aliás, vale lembrar que a rejeição de Lula é de míseros 17%, ou seja, enquanto que o ex-presidente terá influência positiva na campanha de Dilma, o patrono de Aécio terá influência sobre seu desempenho que pode ser considerada fatal.
Fora isso tudo ainda há muito a comentar sobre a pesquisa Datafolha recém-divulgada, mas serão outras histórias que a ser contadas ao longo dos próximos dias, inclusive à luz de outras pesquisas, como uma privada do Vox Populi que mostra números substancialmente diferentes e que ainda virá à luz.

quarta-feira, 4 de junho de 2014

IFPB já tem novo Reitor

Com 100% de urnas apuradas, Nicácio é o novo Reitor do IFPB.
O IFPB já tem um novo Reitor para o quadriênio 2014-2018. É o professor Cícero Nicácio que concorreu com o lema "Juntos Somos Mais" número 102.
A eleição foi apertada, 51,13% pró Nicácio e 48,87% para o professor Joabson.
Nicácio foi elito para o quatriênio 2014-2018.
Eleições para reitor no campus Campina teve clima de tranquilidade.
A votação no Campus Campina Grande iniciou pontualmente às 08 horas da manhã desta quarta-feira, 04. O clima foi de tranquilidade com estudantes, docentes e técnicos administrativos exercendo a democracia nas seções eleitorais do campus. O maior registro de votantes pelo turno da manhã foi de alunos.
Como de hábito, o professor Cícero Nicácio chegou nas primeiras horas da manhã ao campus Campina Grande e foi visitar as instalações, obras e cumprimentar estudantes, servidores e funcionários. Ele foi à urna votar por volta das 08h30 e durante sua passagem até o local de votação, a pedido dos estudantes, pousou para muitas fotos, além de receber manifestação de apoio por onde passava.
Ao sair da cabine de votação, Nicácio fez o “V” da vitória e falou do pleito que segue até às 20 horas. “As manifestações em todos os campi me deixaram revitalizado. Acredito que independente de quem saia vencedor, o importante é saber que a instituição é perene”, declarou. Depois que votou, o candidato seguiu para João Pessoa de onde acompanhará o processo eleitoral ao lado de sua família.
Estão aptos a votar no campus Campina mais de 1,7 mil eleitores em 04 urnas localizadas nas salas 01, 02, 03 e 04. Para votar é preciso ter em mãos um documento de identificação oficial com foto. A comissão alerta aos estudantes que a carteira estudantil não é válida.
*Ernani Baracho – Jornalista do campus Campina Grande