domingo, 8 de junho de 2014

Ricciard volta a brilhar. Termina em primeiro Lugar.

Haja coração, diria o outro narrador se estivesse na transmissão do GP do Canadá deste domingo (8). E haja dente no largo sorriso apresentado por Daniel Ricciardo, o mais novo vencedor da F1. O australiano quebrou a sequência de vitórias da Mercedes no Mundial ao ultrapassar Nico Rosberg na 68ª das 70 voltas e subiu ao alto do pódio pela primeira vez na carreira.
Ricciardo, sexto no grid, se colocou na briga pela vitória após a segunda rodada de pit-stops, pouco após a metade da prova. Àquela altura, a Mercedes enfrentava sérios problemas mecânicos nos seus dois carros. A situação era tão feia que uma vantagem de mais de 25s foi por água abaixo. Lewis Hamilton não aguentou e recolheu para a garagem na volta 48.
Rosberg, sabe-se lá como, conseguiu resistir até que bem, mas dessa vez competindo dentro da categoria dos mortais. Foi pressionado por Sergio Pérez durante boa parte do trecho final da prova, só respirando mais aliviado quando a Force India ficou com os freios comprometidos. Aí que o #3 cresceu. Passou por Pérez na volta 66 e foi caçar a Mercedes do alemão.
Essa vitória coroa uma recuperação impressionante da Red Bull, que tinha um carro que mal aguentava andar nos testes de pré-temporada. Na primeira corrida, na Austrália, o time já havia mostrado que não estava disposto a andar no meio do pelotão. A evolução foi se mostrando cada vez mais notável conforme as semanas foram passando. O trabalho bem feito deixou o time no lugar certo na hora certa: o dia em que a Mercedes sucumbiu.
Para Ricciardo, o triunfo é a principal confirmação do seu talento. Ele vinha se apresentando muito bem desde que foi promovido pela Red Bull para seu time principal, andando inclusive à frente de Sebastian Vettel. E a primeira vitória chegou mais cedo do que se esperava. O hino australiano voltou a tocar na F1, algo que não acontecia desde o GP da Inglaterra de 2012, vencido por Mark Webber.
Rosberg ainda salvou a segunda colocação, e Sebastian Vettel subiu ao pódio pela segunda vez no ano — assim como no GP da Malásia, na terceira posição.
Atrás de Vettel, na volta final, um forte acidente envolveu Sergio Pérez e Felipe Massa. Tentando ganhar a quarta posição, o brasileiro acabou acertando a traseira da Force India em alta velocidade no fim da reta. Os dois carros ficaram destruídos, mas ambos pareceram descer sãos do carro.
Jenson Button superou Nico Hülkenberg e Fernando Alonso na última volta e foi quarto. Valtteri Bottas, Jean-Éric Vergne, Kevin Magnussen e Kimi Räikkönen completaram a zona de pontuação.

Nenhum comentário: