sábado, 25 de outubro de 2014

Ibope e DataFolha divulgam a última pesquisa do 2º turno.

Dilma tem 53%, e Aécio, 47% dos votos válidos, aponta Ibope.

Levantamento com 3.010 eleitores foi feito nos dias 24 e 25 de outubro. Margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.
Do G1, em São Paulo
Pesquisa Ibope divulgada neste sábado (25) aponta os seguintes percentuais de votos válidos no segundo turno da corrida para a Presidência da República:
- Dilma Rousseff (PT): 53%
- Aécio Neves (PSDB): 47%
Para calcular esses votos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição.
A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal "O Estado de S. Paulo".
No levantamento anterior do instituto, divulgado no dia 23, Dilma tinha 54% e Aécio, 46%.
Votos totais
Se forem incluídos os votos brancos e nulos e dos eleitores que se declaram indecisos, os votos totais da pesquisa estimulada são:
- Dilma Rousseff (PT): 49%
- Aécio Neves (PSDB): 43%
- Branco/nulo: 5%
- Não sabe/não respondeu: 3%
O Ibope ouviu 3.010 eleitores em 206 municípios nos dias 24 e 25 de outubro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01195/2014.
1º turno
No primeiro turno, Dilma teve 41,59% dos votos válidos e Aécio, 33,55% (veja os números completos da apuração no país).
DataFolha.
O DataFolha também divulgou pesquisa, só que com números modestos e ainda indicando empate técnico. Dilma 52% e Aécio 48%. Na pesquisa anterior feitas nos dias 22 e 23, os números eram 53% para Dilma e 47% para Aécio, portanto a Presidenta Dilma tinha uma vantagem de 6 pontos.
O que chamou atenção na pesquisa DataFolha, é a análise feita pelo diretor, que disse, que "a probalidade maior é que à frente".

Nenhum comentário: