Ser covarde, é...

Ser covarde, é...

domingo, 10 de abril de 2016

Manoel Jr PMDB-PB opta pelo Golpe sem apontar Crime de Dilma

Manoel Jr opta pelo Golpe sem apontar Crime de Dilma

O deputado federal Manoel Júnior fez nesta sexta-feira o esperado anúncio posicionando-se a favor do Impeachment da Presidenta Dilma Rousseff, cujo processo tramita na Câmara Federal seguindo o relator Joavir Arantes.
Ele argumenta que toma esta decisão porque “jamais poderia me posicionar contra o Povo brasileiro diante do sentimento de indignação da sociedade”. Manoel Júnior argumenta aposição ainda porque “o impeachment da presidenta Dilma é desejavel por 70% dos brasileiros”.

SEM ABORDAR A ESSẼNCIA

O parlamentar pemedebista em nenhum trecho da Nota que fez distribuir toca na questão de fundo do Impeachment, a tal argumentação do Relator baseando-se em pedido formulado por Hélio Bicudo e Miguel Reale Jr de que a presidenta teria cometido Pedaladas Fiscais.

Trocando em miúdos,em nenhum dos pontos de argumentação Manoel Júnior fundamenta sua posição baseado no Estado de Direito, porque para existência de processo de Impeachment se faz fundamental e indispensável um Fator Determinante, um Crime de Responsabilidade – algo que inexiste no rito atual contra Dilma Rousseff.

A CAUSA DA OPÇÃO

Mesmo que diga e repita nos vários ambientes de que não tem nada a ver com o presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha, na prática a opção anunciada agora pelo parlamentar comprova exatamente o contrário porque, todos sabem, sem a dedicação do deputado fluminense o Impeachment sequer estava acontecendo.

O encaminhamento do voto do parlamentar vai de encontro à História do PMDB como partido da Redemocratização e que sempre primou pela legalidade comprovada dos fatos – algo que inexiste no caso Dilma.

A fragilidade de seus argumentos pode ser constatada quando ele se espanta com o nivel de corrupção no País, mas ao invés de combatê-la a avaliza Eduardo Cunha acumulando diversos processos de corrupção e inúmeras delações acusando-o de desvios de recursos públicos.

Ao agir assim, ele e o PMDB entram na contramão da História e do que exige a sociedade brasileira e paraibana.

EFEITOS DA DECISÃO

Decisivamente, o parlamentar que sempre teve boa parte da votação forjada perante os formadores de opinião perde a empatia dos setores organizados no campo progressista e se alinha aos segmentos conservadores e anti-PT do Estado.

Esta realidade será a partir de agora o elemento simbólico que carregará doravante fortalecendo sua aliança com o PSDB e, sobretudo, com o senador Cássio Cunha Lima – principal lider contra Dilma, Lula e o PT, devendo nos próximos dias anunciar seu apoio à candidatura do deputado para prefeito de João Pessoa.

ULTIMA

“Onde houver dúvidas/ que eu leve a Fé...”

Nenhum comentário: