segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

TACLA DURAN EXIBIU O QUE ESCONDEM

TACLA DURAN EXIBIU O QUE ESCONDEM

Por Alfredo Herkenhoff*

Foram mexer com Dom Rodrigo Tacla Duran achando que ele fosse do bando da Odebrecht, ou somente mais um doleiro amigo de qualquer delação que o livrasse da preventiva. E o cara é mais espanhol do que brasileiro. O cara é expert em direito internacional. E deu um nó na Lava Jato. Pegou na jugular da Organização criminosa.

Tacla não acusou Moro, que mesmo assim não gostou do que leu e cometeu um erro grave ao interromper um fim de semana no mês de agosto para responder à Folha de S Paulo horas depois que o jornal publicou a matéria de Monica Bergamo dizendo que existia um tal Tacla Duran. Informou a jornalista que este advogado estava escrevendo um livro sobre a Lava Jato e que dizia ter provas de que se trata de uma indústria de delação criminosa.

Moro e o federal Carlos Lima negaram prontamente a denúncia pública de que um certo advogado Zuccoloto, padrinho de casamento de Moro e Rosângela, e procuradores da Lava Jato tivessem oferecido um acordo de delação, envolvendo punição caseira, zero preventiva e honorários caríssimos para aliviar Tacla num esquema costurado adrede para o juiz mais poderoso do golpismo.

Tacla interrompeu as negociações. E quando Moro mandou prender o Tacla, o advogado já estava em Madrid. Moro pediu extradição. E a justiça espanhola, prudentemente, prendeu Tacla, examinou a sua defesa e o soltou depois de uns 100 dias de cana em Madri. Negou a extradição e pediu ao Brasil que, dentro dos acordos internacionais, enviasse as provas contra o acusado espanhol para que fosse processado em Madri. Moro náo mandou. E Tacla Duran explicou hoje na CPI por que o Lava Jato não enviou as provas solicitadas pela Justiça da Espanha.

Tacla desmentiu Moro e Carlos Lima e exibiu mensagens de Zuccolato e de procuradores com papel timbrado do MPF formulando as condições de uma delação à la carte. Tacla não aceitou porque o acordo incluia crimes que ele não cometeu e acusações contra alvos que não vinham ao caso. E mais, Tacla em Madri enviou provas à CPI da JBS, apelidada de CPI do Moro. E mais, as provas que Tacla enviou foram periciadas judicialmente na Espanha com todos os rigores de um judiciário e uma Fiscalia técnica (procuradoria) não politizados.

Tacla disse que o Lava Jato nao envia as provas contra ele para que seja julgado em Madri porque os procuradores e Moro nao podem enviar. Seriam desmoralizados. Na busca e apreensão em sua casa e escritório em Sampa, no ano passado. Tacla viu os federais levarem tudo, incluindo as declarações de renda com tudo que recebeu da Odebrecht e de outra empreiteira. Pagou imposto por tudo o que recebeu. Declarou tudo que ganhou no Brasil e no exterior. E nas declarações de I.R que os federais pegaram está lá também a prova de que Tacla Duran pagou dinheiro a advogados de Curitiba, milhões ao Dr. Arns, e pagou também ao advogado Carlos Zucolloto, e mais, pagou também à mulher de Moro, Rosângela Moro, que era sócia do Zucoloto. Ou seja, Tacla, que nao acusa Moro de nada, mostra provas de que Moro, se enviasse as provas produzidas contra Tacla (e na Espanha delações não valem) o juiz seria declarado como impedido espetacularmente porque está cercado de amigos e outros suspeitos da Força Tarefa e ainda vive com uma advogada que está na declação de IR do seu foragido mais odiado.

Moro já deve estar com mais raiva de Rodrigo Tacla Duran do que de Lula.

Se toda a ação penal envolvendo a Petrobras fosse parar no Supremo, procuradores seriam presos por formação de petrolão, ou esquemão dos honorários.

A desventura de marajás que assaltaram o sistema de justiça e implantaram a tortura por conjectura está chegando ao fim. A Lava Jato está implodindo a exemplo do golpe.

Janot pediu a prisão do procurador amigo Pedro Miller. O STF negou, Janot, na saideira, nem recorreu. Neste momento, por exemplo, a grande mídia e o PSDB estão alardeando que os tucanos já desembarcaram do governo do vampiro. Conversa fiada. Continuam juntos destruindo tudo, da CLT à Petrobras.. Querem aprovar o fim da aposentadoria real na semana que vem. Como náufragos, buscam uma boia. Alguns já acham que pode ser o capitão Jair. Outros já sonham com Ciro Gomes. Alckmin é picolé de chuchu e derreteu.

Lula, ao centro, só faz crescer.

Dos 27 Estados, provavelmente os dois primeiros a se insurgir contra a Lava Jato, e contra o governo Temer, serão Santa Catarina e Alagoas.

Hoje no mundo só existe comunismo radical em dois lugares: na Coreia do Norte e na ponta das narinas de Aécio Neves. É pela política que o Brasil vai sair da crise e começar a discutir um caminho para um desenvolvimento econômico e social pujante. Os golpistas, uns oligarcas que vivem roubando os recursos públicos, insistem pra você odiar os políticos e a política, como se o Brasil fosse ser dominado para sempre por esses imbecis e pelos segmentos imbecilizados pelo telejornalismo de propaganda a favor da farsa da Lava Jato que enganou pessoas simples dizendo que ia extinguir a corrupção.

Alfredo Herkenhoff, é Jornalista formado na PUC-Rio em 76.

Nenhum comentário: